A Casa das Sete Mulheres

sexta-feira, 19 de março de 2010


Aqueles foram tempos de espera.

E a espera trazia a incerteza, a angústia, o medo e a solidão, que disputava com a insanidade um lugar no coração do pampa. Mas na casa também repousavam a vida e a obstinação. A esperança de que uma ferida não fosse encontrar a morte ao cair da noite. Na casa as mulheres colocavam as dores para quarar ao sol.

A Casa das Sete Mulheres conta a história de uma família que vive em meio ao caos da maior guerra civil ocorrida em nosso continente, que aconteceu no Rio Grande do Sul (1935-1945). Os homens dessa família são os líderes e precurssores dessa guerra, deixando suas mulheres, filhas, irmãs e tias na segurança do lar. A história em si acontece no rancho onde as sete mulheres estão abrigadas. Unidas, elas superam e passam pelas maiores atribulações de suas vidas.

Na casa do general farroupilha Bento Gonçalves da Silva, líder dos farroupilhas, ficaram Ana Joaquina, Maria, Manuela, Mariana, Rosário, Perpétua e Caetana. Elas esperam pacientemente a volta dos maridos, filhos, irmãos e sobrinhos que foram para guerra. Enquanto isso, cuidam da casa, das crianças, da comida, das roupas. À noite, elas conversam, brincam, lêem, cantam. Diferente dos homens que vão para guerra e estão em constante combate, em casa elas tem que lidar com a rotina e com a incerteza do porvir e se seus homens irão voltar.

Devido as dificuldades e perigos das estradas, visitas são raras ao rancho, onde essas mulheres ficam completamente isoladas. Elas somente ficam sabendo das notícias externas por esporádicos mensageiros e viajantes, ou por cartas enviadas da guerra por seus familiares. Quando ocorre a oportunidade de um dos homens voltarem para casa, a  alegria de vê-los se transforma em festa ou pesar. Festa, pois um dos membros da família ter retornado vivo; Pesar quando eles trazem a notícia pessoalmente da morte de um dos familiares.

Letícia Wierzchowski nos encanta com sua narrativa fácil e envolvente. Ela consegue nos puxar para dentro da história a ponto de nos confudirmos com um dos personagens. Nos sofremos suas dores, sorrimos suas alegrias.

O livro é dividido entre a história do rancho e o diário de Manuela, onde ela conta em primeira pessoa, suas angústias, incertezas, alegrias e sonhos de amor. Amor por Garibaldi. Homem forte e corajoso a quem Manuela ao exitar em segui-lo, perde-o para sempre.

Esse é um dos poucos livros da literatura brasileira que conseguiu me cativar de verdade. Os diários de Manoela são emocionantes e conseguem exprimir todo amor que ela sentiu por Garibaldi. Chorei, sorri, revoltei-me... Eu ansiava por ler seus diários e largar para lá a outra parte do livro, mas acompanhei com penosa paciência o desenrolar dos fatos e o emaranhado de emoções que surgiam. Manuela não passou mais que uma semana perto de Garibaldi, mas mesmo assim o amou e foi fiel até o dia de sua morte. Outra história que me comoveu foi a de Rosário, que se apaixonou por um soldado fantasma, morto na guerra. Seu fim foi muito triste.

Eu recomendo com certeza!!! Até porque foi uma história verídica. Alguns desses personagens realmente existiram, como Manuela e Garibaldi, e por fim, Anita Garibaldi.


A casa das Sete Mulheres foi adaptado em 2002 pela rede globo. Eu somente assisti alguns episódios, mas pretendo assisti-la toda em breve. Alguns amigos que assistiram confirmaram que modificaram muitos detalhes importantes, como educação das moças da família que era muito tradicional, onde ao relacionar-se com outros homens, eram muito recatadas. Já no seriado, mostra o oposto. Outro fato, foi Manuela ir até a guerra atrás de Garibaldi, coisa que esta nunca fez no romance. 

♥ Minha classificação para o livro é de 7/7- Obra-prima

14 comentários:

Lariane disse...

eu amei essa minisérie. E sempre quis ler esse livro.

Fernanda disse...

Eu também amo esse livro, é ótimo mesmo... faz tempo que não leio! Com sua resenha - que está ótima, por sinal - senti vontade de reler...

Bjs!

Luka disse...

Dominique,
Vou ler esse no Desafio Literário.
Depois volto aqui pra comentar sobre a resenha.
Beijos
Luka.

Mariane disse...

Olá Dominique...

Obrigada pelo seu comentário lá no blog sobre Patch Adams, adorei, fiquei muito feliz!

Olhaaa, me fez lembrar que quando passou a minissérie eu queria ler esse livro..hehehe!! Eu lembro que dormia no decorrer dos capítulos, hehe, mas adorava a minissérie!!

Um excelente final de semana pra vc, cheio de alegrias, paz e esperança!

Bjinhus...

Daiane Santo disse...

Eu adorei A Casa das Sete Mulheres adaptado para tv.Acompanhei a minisérie toda,mas até hoje não li o livro.Quero comprá-lo;tenho certeza que é uma obra esplêndida.
:D

Cíntia Mara disse...

Oi!

Gostei muito do seu blog :)

Li esse livro há algum tempo, amei a minissérie e adorei saber que foi baseada no livro.

Também amei o livro, lindo! Quero ler os outros da autora.

Beijos

Fernanda disse...

Se fico suspirando e rindo a toa? Com certeza! rsrsrs...

Eu amei 'Até você chegar', dos livros que li da Judith até o momento foi o que achei melhor ^^

Bjs!

PS: vc tem twitter? se tiver, me passa seu perfil, para eu follow? ^^

Bruno Schmidt disse...

Não sei porque, mas obras brasileiras não me atraem, gosto de literatura estrangeira.

Nem a minisérie eu vi...

Mas adoro seus posts =]

Bjos!!!

Coelha disse...

Amiga, mais um post maravilhoso! Vc tá ficando boa nisso, sabia? Rsrsrs. Aff, me deu até vontade de ver de novo. Meu sonho de consumo era ter dinheiro para comprar a minissérie inteirinha... (suspiro)

Dominique disse...

Eu tb não gostava de literatura brasileira, mas esse livro é magnífico. Eu aconselho a qualquer pessoa a lê-lo, que não irá se arrepender.

Obrigada pelos comentários. Em breve, farei uma visita a todos vocês.

Bjjs.

Mi Müller disse...

Carambolas carambolantes não tinha me dado conta de que ainda não tinha te visitado aqui *shame*
Bem o que dizer?! Amei o blog, superlativamente1 Tu escreves de uma maneira deliciosa! A tua resenha de "A casa das sete mulheres" faz jus a grandeza deste livro, que é disparado um dos meus favoritos!
Parabéns...
estrelinhas coloridas...

Amanda disse...

ah estou louca pra ler esse livro... já li outros dois da Letícia: Um farol no pampa (continuação da Casa das sete mulheres, muito bom!) e O anjo e o resto de nós (aconselho, bem legal...um pouco diferente também). Nunca conheci ninguém que tivesse lido esse pra me dizer como é.. bom saber que alguém que leu gostou, vou ter que arranjar dinheiro pra comprar :(

bj

lidiane disse...

eu ja olhei o filme e dorei muito
é muito legal!!!!
agora eu quero ler o livro delas

SUHELLEN disse...

JÁ ASSISTI A MINISSÉRIE E É MUITO LEGAL EU ADOOOOORO
MAS AINDA PRETENDO LER O LIVRO

{Lendo} Dominique

No Facebook:

{Lendo} Daniela