Kafka e a Boneca Viajante

sábado, 29 de maio de 2010

 
Um ano antes de sua morte, Franz Kafka viveu uma experiência singular. Passeando pelo parque de Steglitz, em Berlim, encontrou uma menina chorando porque havia perdido sua boneca. Para acalmar a garotinha, inventou uma história: a boneca não estava perdida, mas viajara, e ele, um "carteiro de bonecas", tinha uma carta em seu poder que lhe entregaria no dia seguinte. Naquela noite, ele escreveu a primeira de muitas cartas que, durante três semanas, entregou pontualmente à menina, narrando as peripécias da boneca em todos os cantos do mundo. Inspirado por esta história pouco conhecida de Kafka, contada por Dora Diamant, companheira do escritor na época, Jordi Sierra i Fabra recria as cartas nunca encontradas e que constituem um dos mistérios mais belos da narrativa do século XX. 

Esse livro é simplesmente fabuloso! Eu o li em um dia numa viagem de metrô. A narrativa é simples, mas te prende de tal forma, que você não consegue desgrudar os olhos das páginas, querendo saber qual será a próxima aventura de Brígida, a boneca. 

Kafka se liga de tal forma a criança, que ele mesmo sabe que cada história que inventa sobre a boneca, liga-o cada vez mais a pequena Elsi, que ainda não compreende o mundo em que vive, e por isso, em sua ingenuidade sofre terrivelmente a perda da boneca amada. 

O mais fantástico é que a pequena Elsi acredita em cada palavra que o carteiro de bonecas conta para ela. Como ainda não sabe ler, Kafka, o carteiro, lê a carta para a pequenina deixando-a extasiada. Elsi é ingênua, meiga e sonhadora. Ela possui todos os atributos de uma criança que é incentivada a sonhar e acreditar neles.

A partir daí, Brígida visita lugares fantásticos, deixando sua amiguinha Elsi encantada com as peripécias da amiga pelo mundo a fora. 

Um amigo disse-me que quando leu esse livro, lembrou-se de mim e de que na infância eu deveria ser como a pequena Elsi. Fiquei encantada com a analogia e concordei plenamente com cada palavra. Acreditei em Papai Noel, em Cuca, Fada Madrinha, eu falava com minhas bonecas, enfim, fui uma criança muito feliz, que vivia a sonhar. Aliás, ainda acredito em Papai Noel e ai daquele que fale que ele não existe. 

Esse é um livro sobre amadurecimento, liberdade e sobre o poder curador do amor. Também é um livro sobre a saudade, não aquela sofrida, que dói, mas aquela que enternece e nos faz reviver os momentos bons que passamos ao lado daquela pessoa. 

Kafka é autor do livro A METAMORFOSE, sua obra mais famosa e complexa. Outras obras: "Um artista da fome", "Carta ao pai", "O processo", "No castelo", entre outros. Seu livros são impregnados de ironia e pessimismo sempre. Através de suas histórias, ele criticou o modelo atual de seu tempo e que até hoje perdura. É interessante seu olhar crítico e pessimista, mas que com certeza, faz com que reflitamos sobre nossas concepções e sobre o mundo em que vivemos. Quem quiser pode conferir minha resenha para A METAMORFOSE, AQUI.


Minha classificação para esse livro é de ♥ 6/7- Excelente.

14 comentários:

Mi Müller disse...

Adorei a resenha, já estou com ele aqui em casa para ler.

estrelinhas coloridas..

Daniela Tiemi disse...

Fiquei com ainda mais vontade de ler este livro... Parece ser super interessante! Adorei.
Bjo.

Dri disse...

Oi, Dominique!

Eu não conhecia esse livro. Gostei muito do enredo, entrou para a lista de desejos.

Um beijo!

Lariane disse...

estou com O processo em casa, ler que é bom? Nada! :S

Angela Grazi disse...

Nossa, vou correndo pra ver se acho esse livro!
Adorei, serio!

Outra coisa, gostaria de fazer paceiria comigo ?
Bjos

Lívia disse...

Nossa, que interessante, fiquei super curiosa para ler esse livro, ótima dica =)
abs!

Lili disse...

Sempre tive curiosidade em ler algo deste autor. Adorei a resenha Dominique!

Vai pra lista...
Beijos
Lili

Daiane Santo disse...

Dominique, que obra maravilhosa. Já tinha visto(acho que no seu blog mesmo) a respeito desse livro, mas nunca procurei a sinopse. Simplesmente adorei. É exatamente, pelo jeito como você descreveu, o tipo de narrativa que me envolve,me proprociona um prazer imcomparável.Certamente vou comprar.

Valeu pelo post!!

Beijão!!!

Ѽ Cαяℓα disse...

Ouuun, adorei a resenha *--*
pParece ser um livro encantador. Eu não conhecia ele. =D

beeijos

Cláudia Charão disse...

Ótima resenha, não conhecia e é tão bom ler um post sobre um livro que não tinha ouvido falar, muito bonita a analogia.

Vai para lista!
Bjus

Edilza Pinheiro disse...

Ler Kafka é sempre muito bom e profundo.

Devo confessar que não conhecia esse livro.

Obrigada pela dica.

Beijos e boa semana.

Blanda disse...

Amei ler essa história.Eu li também em um dia.
É uma história tão linda,simples e graciosa.Me apaixonei na hora,e releio ela até hoje,conto ao meu irmão mais novo e ele ama.
REecomendo a todos,não há idade pra uma leitura tão boa.

Débora Labes disse...

estou lendo agora,nossa e muito bom o livro,triste q essa tenha sido uma das unicas experiencias,e q nunca teriaam encontrado essa de escrita em forma de carta.
mais o livro merece um parabens e muito bom

Anônimo disse...

para que lugar vc foi de metro?

{Lendo} Dominique

No Facebook:

{Lendo} Daniela