A Última Música, de Nicholas Sparks

domingo, 12 de setembro de 2010


Nicholas Sparks encanta mais uma vez seus leitores com a magnífica história de Ronnie, uma jovem rebelde, que vê sua vida modificar-se completamente, quando seus pais se separaram. Atordoada, ela mergulha em um mar de ódio e rancor e, somente, o amor será capaz de tirá-la de lá.

Quando Verônica Miller ou Ronnie é obrigada a ir para Wilmington Beach, na Carolina do Norte, para passar o verão com o pai, Steve, não poderia imaginar as transformações e as experiências que sofreria naquele lugar. Cheia de mágoa e rancor, ela deixa claro para seu pai que não quer nenhuma aproximação com ele, que o odeia por ter se separado de sua mãe e abandonado a família. Ao contrário de Ronnie, seu irmão, Jonah, cheio de saudades do pai, recebe com alegria as férias e com sua alegria de criança contagia a casa e a vida de Steve.

Steve é um homem pacato, pianista e ex-professor de música, ele vive sozinho na sua casa de praia, onde passa o tempo entre o piano e a janela de vitral da igreja local. Um homem com fortes príncipios cristão, ele encontra alento nas palavras da bíblia e nos conselhos que seu melhor amigo, o pastor Harris lhe dá. Ansioso por reencontrar seus filhos, que não via há três anos, ele não se deixa abalar pelas farpas que sua filha mais velha lança quando se vêem, pelo contrário, com muita sutileza e pequenos gestos cheios de amor, ele tenta demonstrar o quanto ela é especial para ele.

Acostumada as noitadas em Nova York e a galera da escola, Ronnie logo se enturma com a contraditória Blaze, uma jovem igualmente revoltada com a separação dos pais e, por isso, encontra "alento" nos braços de Marcus, um rapaz violento e agressivo. Porém, o que ela não esperava é que Marcus fosse se interessar por ela, despertando um ciúme feroz em Blaze, que para vingar-se, coloca alguns CD's na bolsa de Ronnie, simulando um roubo e causando assim, sérias complicações na justiça para a menina.

Transtornada com os últimos acontecimentos sua tábua de salvação é o pai, que apesar de saber que a filha aprontou muitas em Nova York, acredita em sua palavra, quando ela diz não ter sido a autora do roubo. A partir daí, podemos assistir a aproximação de pai e filha, afastados pelo destino, mas unidos novamente pelo amor.

Ronnie não somente se reaproximará do pai, mas também se apaixonará pela primeira vez pelo gatinho Will, um rapaz gentil e inteligente. Com a chegada de tão primoroso sentimento, ambos também são tocados pelo amor e descobrem um no outro a motivação que precisam para modificar suas vidas.

O que são palavras para descrever esse livro? Nada! Como eu assisti ao filme antes de ler o livro, eu fiquei um pouco impressionada com a fidelidade que o diretor teve ao adaptar a trama. Já na metade do livro, a fidelidade antes tão visível no filme, torna-se opaca, mediante a tão sensível narrativa. Comparado ao livro, o filme torna-se, infelizmente, superficial. Porém, vale a pena a ser assistido, pois apesar dessa comparação que fiz, o filme também é muito bom, com uma trilha sonora apaixonante.

Cada capítulo do livro é destinado a um personagem e assim podemos ter a perspectiva de determinado momento pelos olhos deles. É impossível não se familiarizar com eles e suas motivações. Se no início do livro, achamos Ronnie uma jovem chata e mimada, logo depois, nos apiedamos dela, pois a única coisa que ela quer é o amor do pai e tê-lo de volta em sua vida. Ambos nutriam um amor único pela música e todos os dias, pai e filha tocavam e compunham juntos. Era uma relação que somente eles poderiam entender. Quando ele se afasta com a separação, uma parte imprescídivel de si mesma, que nem mesmo Ronnie sabia existir, é arrancada. Para tapar aquele buraco, ela enche-se de revolta e brutalidade, mas no fundo, é apenas uma menina desesperada, querendo explicações. A reconstrução de sua vida é algo maravilhoso de se testemunhar.

O mais interessante é que nenhum personagem é perfeito e todos possuem segredos e experiências pelas quais se envergonham, porém, o melhor é vê-los crescer com esses defeitos e tentar acertar uma vez mais. Os momentos em que Steve fala sobre Deus e sua procura por ele, é de indescritível beleza. Somente um personagem demonstra ser totalmente puro de coração, que é Jonah, irmão de Ronnie. O menino é simplesmente encantador, puro, alegre e fiel.

Nem sei se conseguiria expressar tudo o que senti com esse livro. Passei dois dias chorando muito com as últimas páginas e ao escrever essa resenha meus olhos estão cheios de lágrimas. Termino esse post com a sensação de inacabado. Esse livro não é para ser contado e, sim, para ser sentido. Com certeza, ele está na minha lista Top Ten 2010.


Minha classificação para esse livro é de ♥ 6/7- Excelente.

22 comentários:

Karoline Guimaraes disse...

Este livro é lindo, adorei, gostei mais do livro do que do filme, mas o filme foi bom tambem, sua resenha esta otima amei bjkasssss, passa no meu blog.

iluj disse...

quero muito ler o livro, já vi o filme e amei, é uma linda historia, gostei muito mesmo, e c certeza vou ler o livro... parabéns pela resenha está otima..

Edilza Pinheiro disse...

EIIII! A última música foi uma das leituras mais fofas que li neste ano. Amei!!!

E te espero lá em casa tbm... tem post novo.

Beijos.

Etiene Rocha disse...

Eu amei muito esse livro, foi o único livro do Nicholas que eu não fiquei chateada com o final... rsrs
Steve é meu personagem favorito do livro. E amei Greg Kinnear o fazendo no cinema. Mas é claro prefiro o livro ao filme, mas até que a musica original do filme cantada pela Miley não é das piores..rsrs

Isabela Souza disse...

AMEEEI Nick! Comprei o meu e tô esperando chegar, ai ai, vou devorar na mesma hora *0*
*lingua* Agora a ansiedade bateu! hihi
Beijos ;D

Leninha - sempre romantica disse...

Eu venho aqui todo dia ta´?!
Participo das suas promos, quase ganho!
Sinto sua falta lá no SR também, mas ta certo, prometo comentar mais!
beijão!

Luka disse...

Dominique,
Sua resenha ficou linda.
Eu também escrevi minha resenha chorando e eu concordo plenamente com você quando vc diz que esse livro deve ser sentido. É isso mesmo. Nos faltam palavras para descrever a emoção que Nicholas Sparks nos faz sentir.

Mega beijo
Luka.

Claudinha WCX \o/ disse...

Sparks = lenço de papel, pq vc vai chorar !!!

bjus

Juny K. disse...

Linda resenha *-*
Estou com o livro aqui na fila, mas dps de ler a resenha estou quase largando Fallen para começar a lê-lo =x


Juny K. [Dear Book]
http://book-dear.blogspot.com

Daniela Tiemi disse...

Eu chorei mtooo com este livro... É realmente mto lindo! Tb tá minha lista de top 10 do ano. Depois de ler o livro, eu assisti ao filme e tb o achei superficial. Pareceu que deram um foco maior ao romance do que a relação entre pai e filha.
Bj

Lili disse...

Oi! Este livro tá na pilha pra ler...depois volto aqui para comentar o que achei do livro, tá?

Beijos
Lili

Cacá Sampaio disse...

É mais um livro pra chorar né? Ai... ainda não li pq sei q os livros do Nicholas são do tipo q precisamos nos preparar psicologicamente antes de ler...
Mas adorei a resenha! Deu pra sentir bem o qto o livro te emocionou!!
Bjos

Nanda disse...

Ei Nique,

Eu ainda não tive coragem de ler, pq este autor mata a gente de tanto chorar rsrsrs, ainda tenho trauma daquele filme "Um amor para recordar" que eu amo mas morro de chorar :P

Mas se está no seu top10 eu tenho que ler rsrsrs

beijoo

Vanvan disse...

Na minha humilde opinião, este foi um dos melhores livros que lí este ano. Mas também, o que poderíamos esperar de Nicholas Sparks né? Só o melhor mesmo.

Parabéns pela resenha.

Leituras Pontocom

Daiane Santo disse...

Eu estou aguardando ansiosamente por ele, já deve estar chegando e quero muito ler. Todos os comentários têm sido muito positivos e o tema é super interessante.

Não vejo a hora...

Sua resenha ficou concisa, objetiva, adorei!!!

Beijão, Dominique!!

Italo _correa disse...

UAL, Nicolas Sparks gosta de deixar os outros sensibilizados com seus livros. Comprei Querido John,mas ainda não li,to com muita vontade de comprar esse também. A principio pensei que o que mais se destacava era o romance de Ronnie com o garoto,mas pelo visto é mais os sentimentos pelo pai,e depois, pelo garoto. O livro parace ótimo,pela sua resenha então. Ela ficou "oquei" =P .Eu vi também Um Amor para Recordar,é dele não é? Também gostei,e olha que num curto muito romance. Nicolas é muito bom no que faz: escrever ótimas histórias.
Bjo

Lu disse...

Esse livro eu até tenho vontade de ler, mas vai demorar, pois não sou muito chegada aos livros do Nicolas. Sei que são lindos e tals, mas não gosto de histórias tristes e de chorar lendo, kkkk.
Ta na lista, mas não tenho pressa de ler. =)

Kézia Lôbo disse...

QUero ler logo, ainda não pude comprar.. mas assim que der, vou comprar.. QUero chorar com essa linda historia. XD

Iris disse...

Amo tanto esse livro! É a coisa mais linda de todas *O* A mensagem é tão forte e me faltaram palavras e lágrimas para descrever esse livro.

letícia disse...

eu já era louca para ler agora então depois que fiquei sabendo um pouco da história passei a ficar mais interessada em lê-lo bjss,adorei sua resenha.

Virginia de Oliveira disse...

Eu também chorei muito lendo este livro, Nicholas Sparks escreveu uma belíssima história. Os personagens vão mudando muito no decorrer da histórias, eu consigo encontrar as palavras para descrever esse livro. Ele é totalmente perfeito.

♪♥♪♥katinh@♥♪♥♪ * disse...

Li o livro, e amei d+. Mas naum tive coragem de assistir o filme, pois ando me decepcionado muito com as adaptações que estao fazendo. Bju mininas.
Recomendo esse site: http://www.olivreiro.com.br

{Lendo} Dominique

No Facebook:

{Lendo} Daniela