"Crônicas dos Senhores de Castelo - O Poder Verdadeiro", de G. Brasman & G. Norris

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011


Há muitas e muitas eras, seres naturalmente mágicos chamados Espectros ameaçavam destruir o equilíbrio de todo o Multiverso, aniquilando tudo o que existia. 
Para combatê-los, uma sábia chamada Nopporn, descendente de uma das primeiras raças sapientes, convocou os principais líderes, regentes, imperadores e soberanos de todos os planetas civilizados para formarem um grupo de combate especial chamado Senhores de Castelo.
Depois de mais de uma década de guerras devastadoras, os Senhores de Castelo conquistaram a vitória. Os poucos Espectros sobreviventes foram aprisonados em pedras preciosas mágicas, que foram incorporadas a seres colossais, naturais dos confins do Multiverso.
Assim surgiu a Ordem dos Senhores de Castelo, formada por seres únicos, que usam seus dons, habilidades e artefatos de poder para incentivar a paz e a prosperidade pelos quatro quadrantes do Multiverso. 

Leia o primeiro capítulo do livro, "Briga de Bar".


Em Agas´B, no quadrante 1, encontram-se dois exímios Senhores de Castelo, Thagir e Kullat, amigos de longa data e companheiros de jornada. Thagir, o pistoleiro e Senhor de Castelo do planeta de Curanaã, possui em seu poder dois braceletes mágicos capazes de sustentar-lhe as energias nos momentos mais difíceis, além de ser um "armazém" de armas. Kullat é Senhor de Castelo do planeta de Oririn,  possui  o poder de manipular a energia mágica e é portador atual das faixas de Jord, que potencializa seus poderes. Solicitados em Agas´B pelo próprio rei Kendal, a dupla foi designada a encontrar a princesa Laryssa sã e salva, e trazê-la de volta para casa. 

Após seguirem os rastros da jovem princesa, Thagir e Kullat resolvem almoçar em uma taverna, onde pretendem procurar pistas com os habitantes locais, além de traçar um plano de busca. Criados para incentivar a paz, os Senhores de Castelo deparam-se com uma briga sem dimensões entre uma mulher acompanhada de um autômato com soldados karuins, dispostos a por fim na desavença, intrometem-se utilizando seus poderes. 

Para surpresa de Thagir e Kullat, a mulher e o autômato a quem eles ajudaram a salvar as vidas, são nada mais nada menos que a princesa Laryssa acompanhada de seu fiel guarda Ázio, que está determinada a não voltar para seu reino enquanto não cumprir sua missão. Sua missão consiste em achar o último fragmento perdido, do artefato mágico, o Globo Negro, capaz de assegurar a paz e garantir sucesso nas guerras para o reino que detivê-lo em seu poder. Após encontrar a peça perdida, Laryssa pretende reativá-lo e dá-lo de presente a seu pai, o grande soberano do reino de Agas´B.

Vencidos pela determinação da jovem princesa, os Senhores de Castelo resolvem acompanhá-la e ajudá-la nesta missão. Aventura e perigo não faltarão para estes destemidos guerreiros, que enfrentarão inimigos poderosos e magias obscuras.

~ ~ ♥ ~ ~

"O poder verdadeiro", primeiro volume da saga épica Senhores de Castelo, é um livro recheado de muitas aventuras, brigas, descobertas e desafios sombrios. Com uma narrativa ágil e marcante, a impressão que dá ao leitor é que ele está em uma maratona, vivendo uma aventura após a outra, a fim de descobrir onde está o último fragmento perdido do globo negro. 

Com uma edição muito bem feita, desde a capa até os detalhes interiores, o livro esbanja capricho e criatividade. Nele você encontra, o mapa de Agas´B, muito bem detalhado e fácil de acompanhar o percusso dos heróis. Ilustrações dos personagens em alguns capítulos, ajudando-lhes a montar o perfil de cada um deles. No final do livro, você também encontra um glossário para auxiliar o leitor a não se perder nos inúmeros personagens e nomes técnicos que encontra durante a leitura. Enfim, o livro tem um acabamento primoroso!

Masssss, eu não gostei, a história não me cativou e achei os personagens muito superficiais. Os personagens centrais, Thagir e Kullat, mereciam maior atenção em suas histórias pessoais. Senti falta de suas experiências em batalhas anteriores e como se formaram em Senhores de Castelo. Outro personagem que merecia destaque é o autômato Ázio, último "sobrevivente" de sua raça. 

A história dá margem para muitos questionamentos, que não posso citar, pois seria spoiler, mas que um deles tem a ver sobre a identidade da princesa Laryssa e a história de seu reino.

Infelizmente, não consegui mergulhar na história e me sentir parte da trama. Eu adoro o gênero fantasia, principalmente, quando é um épico como Eragon e A Batalha do Apocalipse, mas "O Poder Verdadeiro" realmente não me conquistou. Porém, acredito que esse livro possa agradar outras pessoas menos exigentes do que eu, que com certeza apreciarão a agilidade da leitura e sua estrutura narrativa de fácil entendimento.



Minha classificação para esse livro é de ♥ 2/7- "Li, mas não me cativou".

13 comentários:

Marina Oliveira disse...

Nossa, estou morrendo de vontade de ler esse livro e me deparo com uma nota dessas... usahsauash
Só lendo pra saber... Mas detesto quando os autores não dão destaque a personagens que merecem.
Beeijos, ótima resenha :)

Claire disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Claire disse...

Eu ainda tenho interesse em ler porque, querendo ou não, o livro parece ser bom. Mas não se forma opinião concreta pra comentar a respeito apenas por sinopses, capas e, principalmente, sem ler, né =P
Então vamos que vamos^^

thaorteg disse...

Uhhh, agora tremi.
Só tinha visto boas críticas até agora, mas ainda não tinha me dado aquele frio na barriga, sabe?
Uma coisa que já não gostei foram os nomes dos personagens. Esse nomes inventados nem sempre têm uma pronúncia evidente, e isso me incomoda muito durante a leitura.
Mas, assim como você, gosto muito do tema.
Estou participando de algumas promoções por aí, quem sabe?

bjs
@thaorteg

MoniqueMar disse...

Gostei da capa, mas confesso que estou enjoando de "fantasia"...
Ultimamente estou numa fase muito romântica.
Se tiver oportunidade talvez leia.
Bjs!

*anaa* disse...

Humm... comprei esse livro e está na minha lista de espera. Que pena que decepcionou... Tomara que eu goste, porque curto bastante o gênero fantasia.
Então vamos que vamos^^[2]
Bjs

Lorena Dana disse...

Tive a mesma impressão sobre o livro. Até postei uma resenha no meu blog. Daí os autores e editores comentaram que eu estava errada porque a edição era antiga, que tudo havia sido reformulado...

Pelo visto o livro ainda deixa muito a desejar. Ótima resenha!

Daniii disse...

Ainda não li o livro...
Amei a capa e o gênero! Adoro fantasia! E pelo que você disse, o livro decorre rápido.
Ele está na minha lista de espera, então, vamos ver o que eu acho logo, logo!!
Amei sua resenha e sinceridade!

Beijos^^
Daniii
Garotas e Lvros

Mariana Paixão disse...

Poxa, que triste que você não gostou, Dominique! =(
Eu gostei bastante, pra mim a história foi muito bem construída e acho que os detalhes que você sentiu falta serão melhores descritos nos próximos livros da saga!

Beijos!

sabrina disse...

oi, Nickinha!!

Eu gostei muito da capa e da sinopse... ^_^ Quando lia sinopses antes das resenhas começarem, mal sabia que é escrito por dois brasucas com nomes de escritores estrangeiros.... hehehehe

Enfim, eu gosto muito de épicos... sempre há uma estranheza inicial, e é muito bom quando o livro fornece todos os detalhes importantes para um maior entendimento do leitor, e como você comentou na resenha, o glossário, e os mapas, descrições dos personagens mostram o cuidado da edição, e só por isso já merece parabéns, pois sabemos o quanto livros nacionais não tem tido a devida atenção na publicação, como mereciam #infelizmente.

Mas, enfim, é uma pena que a história não tenha caído em suas boas graças.. hehehe Relendo a sinopse e sua resenha, acho que talvez possa ser um tipo de livro que agrade mais ao publico masculino, ou não?
Digo isso porque TAMBÉM sou uma leitora bem exigente, e também fixo decepcionada ao ver bons personagens desperdiçados, ou protagonistas sem o devido desenvolvimento...
O jeito é esperar os volumes seguintes e torcer por nossos autores nacionais encontrarem "a mão" de uma forma que agrade a todos os tipos de leitores...

Amei sua resenha, muito sincera, como sempre...
bjusssssssssssss

Nica Morgan disse...

Digo o mesmo que a Marina Oliveira! Fiquei surpresa com a nota! Em outras resenhas falam que é bom! Sim, é um livro juvenil, mas mesmo assim!
Mas eu entendi o seu ponto de vista! os personagens não te marcaram então :/ Uma pena né! Esses livros de fantasia tem que ser bem planejados. É, fazer o que!

beijos :**

Hérida Ruyz disse...

Oi Nick!
Eu tbm achei a história dos personagens superficial. Sem contar as inumeras contradições.
BJs

nanda disse...

Eu achei algo bem semelhante em relação a esse livro. Também não consegui me envolver e achei os personagens superficiais.
Também senti muita falta de histórias anteriores dos personagens principais.
E eu ODIEI a Laryssa!
hehe.

{Lendo} Dominique

No Facebook:

{Lendo} Daniela