"Cidade de Vidro" de Cassandra Clare

quarta-feira, 30 de novembro de 2011


Mais uma vez, nós trazemos para vocês, uma resenha dupla. Eu (Dominique) e a Dani Tiemi temos gostos comuns quando o assunto é a leitura. Então, sempre que lermos o mesmo livro em um período comum, traremos para vocês nossas impressões. Espero que vocês gostem desse formato de resenha!

Dominique


Em "Cidade de Vidro", terceiro livro da série Instrumentos Mortais, temos finalmente a derradeira batalha do bem contra o mal, ou seja, dos Caçadores de Sombras contra o maligno Valentim, também um Caçador de Sombras, mas desvirtuado devido as suas ideias revolucionárias e sinistras de dominação. Porém, se eles quiserem vencer essa batalha terão que aceitar ajuda dos seres do submundo, que durante anos acreditaram ser inferiores a raça dos Caçadores de Sombras.

Nesta continuação, encontraremos Clary e Jace, o casal de protagonistas que se apaixonam assim que se conhecem, mas que descobrem logo após serem irmãos. Apesar das circunstâncias que os separaram, a atração e o amor entre os dois é tão grande que não impede que esse sentimento desenvolva. Porém, além dos laços de sangue, algo mais os prende um ao outro, o conhecimento de que apenas eles podem derrubar e destruir Valentim. 

Também reencontraremos Simon, melhor amigo de Clary, que vira vampiro depois de alguns encontros com os habitantes do submundo. Para ele, também está reservado uma participação especial nos desdobramentos dessa série. Alec e Isabelle passarão por muitas provações, mas no final provarão também seus valores, assim como outros personagens secundários.

A autora conseguiu amarrar muito bem os fios soltos da trama. A história de Valentim é contada em detalhes, assim como, o nascimento de Clare e Jace, e o motivo pelo qual ambos possuem dons especiais. Um personagem que desapareceu no final do primeiro livro, reaparece, trazendo surpresas enormes para os leitores, assim como, a chegada de um novo personagem, muito gato, porém misterioso, poderá trazer finalmente sentido para alguns acontecimentos importantes da história. 

"Cidade de Vidro" prova ser o livro mais repleto de emoção e ação da série. A autora consegue nos levar para dentro da história, fazendo-nos correr contra o tempo e contra as circunstâncias junto com nossos personagens preferidos. Nós choramos, sorrimos, ficamos na torcida e também lutamos juntos a cada acontecimento. Esse livro é simplesmente emocionante e também muito triste em algumas partes. 

A única coisa que me desagradou um pouco e que já vinha ocorrendo desde "Cidade das Cinzas", é o fato de Jace optar por ser o "Cristo" da história. Ou seja, o mártir! Aff! Foi muito chato vê-lo se martirizar por coisas que no final das contas nem importava e atribuir significado para o que nunca sequer existiu. Juro para vocês que se alguém chegar agora para mim e me disser que eu sou filha de um demônio, ou que tenho sangue, relação com ele, eu não vou ficar procurando em mim siginificados para confirmar o veredito. 

Spoiler! 

Outra coisa que ficou meio esquisito é o fato de que praticamente Clary e Jace cometerem incesto durante o livro todo. Tudo bem que todo mundo sabe que eles não são irmãos, mas a partir do momento que eles pensam ser, não deveriam se tocar, se beijar, se declarar um para outro, pois a queda é vertigiosa. Mas no fim das contas, tudo se resolve e o casal pode finalmente ficar juntos. The and! Ainda sobre o romance de Clary e Jace, não vou dizer que não gostei, que não fiquei emocionada e entusiasmada com o clima entre eles, até porque eu já sabia do final óbvio. Mas isso não impediu que eu tivesse sentimentos conflituosos em relação ao "parentesco" deles.

Fim do spoiler!

Enfim, declaro para vocês que amadorei o livro e com certeza, ele é um dos melhores que li no ano. E digo isso pois está cada vez mais difícil um livro me manter acordada depois das 21h. Rsrsrs! Cuidar da minha filha, trabalhar, fazer faculdade, cuidar das minhas coisas e do meu marido não tem sido moleza, mas graças a Deus, eu encontro tempo para ler, mesmo que não seja mais como era antes. Então, o que vocês estão esperando para correr para a livraria ou para sua estante? Pegue seu exemplar de "Cidade de Vidro" e devore suas páginas. Você não irá se arrepender! [suspiros saudosos]

Aliás, suspirem comigo, lendo esse trecho do livro:

- E agora estou olhando para você - disse -, e você está me perguntando se ainda a quero, como se eu pudesse deixar de amar. Como se eu fosse desistir do que me deixa mais forte que qualquer outra coisa. Nunca ousei dar tanto de mim a ninguém antes; apenas pedaços de mim aos Lightwood, a Isabelle e Alec, mas levei anos para fazer isso... Mas Clary, desde a primeira vez em que a vi, pertenci completamente a você. E continuo pertencendo. Se você me quiser. (p.467)

E fica a pergunta: alguém quer uma promoção com esse livro? Hein, hein, hein?


Minha classificação para esse livro é de ♥ 6/7- "Excelente".


Daniela

A série “Os instrumentos mortais” me cativou desde o primeiro livro – “Cidade dos Ossos” -, mas este terceiro foi certamente o que mais me arrebatou. Fiquei envolvida por completo com esta história que despertou em mim as mais diversas emoções. Um livro que me fez perder o fôlego em meio a tantas aventuras e um romance tão belo.
Sem dúvida, esta é uma daquelas séries que só melhoram a cada livro e mal posso esperar para ter em mãos a continuação, “City of Fallen Angels” - ainda sem previsão de lançamento aqui no Brasil.

Em “Cidade de Vidro”, Clary descobre que para salvar sua mãe precisa ir até Alicante – cidade ancestral dos Caçadores de Sombras – e encontrar o poderoso mago Ragnor Fell que é o único que pode curá-la. Mas a presença dela é indesejada tanto aos Lightwood e especialmente a Jace que faz o possível para impedi-la de chegar a Alicante. Eles partem para lá sem Clary depois de Jace a ter enganado em um plano que, ao não sair como esperado, acaba arrastando Simon para Alicante junto com ele e os Lightwood. Agora Clary precisará penetrar as poderosas barreiras que protegem a Cidade, se quiser chegar até lá. E ela o fará mesmo sabendo que é contra lei e o quanto sua atitude a põe em perigo. Estas atitudes da personagem, a teimosia (ou persistência?), seu temperamento impulsivo, mas corajoso suficiente para arriscar sua vida pelas pessoas que ama e nunca os deixar para trás, são características que eu admiro. Muitos leitores podem se irritar com Clary, mas eu gosto dela mesmo que em muitos momentos ela seja um tanto imatura.

Como disse o Jace:
“(...), então a conheci. Você era mundana. Fraca. Não lutadora. Nunca tinha treinado. E vi o quanto você amava sua mãe, Simon, e como iria ao inferno para salvá-los. (...) O amor não a enfraquecia, a deixava mais forte do que qualquer outra pessoa que já conheci. E percebi que o fraco era eu.” (p.466)

Jace tem diversas razões para não querer Clary por perto. Desde para a própria proteção da garota, quanto por conta de seu próprio sofrimento. É cada vez mais doloroso tê-la por perto e ter que esconder todo seu sentimento por ela. Um sentimento que transborda; que é impossível de conter dentro de si. Jace só me deixou ainda mais perdidamente apaixonada e – ao contrário da Dominique – esta caracterização de mártir e sofredor, toda a sua vulnerabilidade, além da crise de identidade, sem jamais perder o sarcasmo, só me arrancou ainda mais suspiros. O sofrimento de Jace e Clary por conta deste amor impossível está muito mais intenso neste terceiro livro que nos outros dois primeiros, o que torna, para mim, esta história ainda mais especial.

“- E eu tenho que ficar parado enquanto você namora outros, se apaixona por outra pessoa, se casa...? – A voz dele endureceu – E enquanto isso, eu morro um pouco mais a cada dia, assistindo.
- Não. Até lá, não se importará mais – (...) – Por favor, se não dissermos nada... Se simplesmente fingirmos...
- Não dá para fingir – disse Jace, objetivo – Eu amo você, e vou amar até morrer, e se houver vida depois disso, vou amar também.” (p. 295)

Além disso, o livro tem muita ação e aventura do início ao fim. Uma grande batalha é iminente e os Caçadores de Sombras precisarão da ajuda dos integrantes do Submundo para vencer um inimigo em comum: Valentim.
Este livro é grandioso o bastante para ser digno de um final de uma série (ou trilogia, como era a intenção da autora), e com um desfecho muito bem amarrado  - que não deixa margens para dúvidas -, me deixou curiosíssima para descobrir o que me aguarda no próximo livro da série. Parece difícil acreditar que autora possa se superar e criar uma história ainda melhor, mas prefiro não a subestimar.  

Não seria exagero dizer que este livro é o TOP dos TOPS livros que li em 2011! Mais do que recomendado, esta uma leitura é imperdível!

Minha classificação para esse livro é de ♥ 6/7- "Excelente".



Série Instrumentos Mortais


3- Cidade de Vidro
4- City of Fallen Angels
5- City of Lost Souls (2012)*
6- City of Heavenly Fire (2013)*

* Data prevista.

12 comentários:

Bruna Miranda disse...

Eu só escuto falarem bem de todos os livros da série, principalmente desse.. Mal posso esperar pra ler :]
Esse tipo de resenha dupla é bem legal! podem continuar fazendo ;D

beeijos, meninas!
Bruna
http://umpoucodisseoaquilo.blogspot.com

Lívia Carolina disse...

Todo mundo que leu amou!
Essa série realmente é um sucesso!

Preciso ler meus livros urgentemente!!!
Eles estão aqui gritando meu nome! rs

Angela Graziela disse...

Eu ainda não li nenhum livro dessa serie
Mas vontade é o que não me falta
Ainda mais quando eu fui na livraria e vi como as capas são lindas

Beijos
@pocketlibro
http://pocketlibro.blogspot.com

Sora Seishin disse...

Oi meninas!
Gostei da resenha dupla!! Eu gostei mais do 2º livro que do 1º. Agora falta ler o 3º.
Mas meu personagem preferido é o Valentim hahaha
Beijos,
Sora - Meu Jardim de Livros

Lu disse...

ei Domique e Dani. ^^
Li esse livro e achei maravilhoso. Jace continua lindo, perfeito, demais, etc... kkkk.
Já estou doida para ler o quarto. ^^
beijos.

Rafaela disse...

só vejo pessoas falando bem deste livro =b quero quero

jaque. disse...

Eu preciso desse livro!
tipo, já virou uma necessidade, a cada resenha que eu leio (alias as resenhas de vocês estavam ótimas) fico ainda mais louca por ele, se é que isso é possível.
eu preciso arranjar um jeito de consegui-lo, e rápido, antes que eu enlouqueça de tanta curiosidade e ansiedade.
OBS: O Jace é perfeito!

Sávio Carvalho disse...

ótima resenha, o livro é bem legal e preciso dele porque vou comprar os outro dois primeiros!

Fellipe disse...

Dessa serie eu só li Cidade dos Ossos, embora tenha Cidade das Cinzas aqui quero esperar ter cidade de vidro em mãos porque a narrativa da autora é muito instigante e te deixa muito curioso.
Quero muito ler Cidade de Vidro pois pelo que eu li nas resenhas esse parece ser o melhor livro da serie por ter mais ação e tudo mais!
Gostei de saber que Simon irá virar um vampiro!!

Malu4u disse...

Primeiramente parabéns pela resenha; amei, principalmente por matar a minha tão penosa questão sobre clare e Jace (que eu ja tinha minhas duvidas). Ja tinha ouvido falar que esse é o melhor livro dos 3 e com certeza deve ser mesmo pelo que ja li dos outros 2. Estou morta de curiosidades e expectativas qnto a essa historia. E tbm morta de saudades dos personagens (espero que nenhum morra) =D

Fátima Menezes disse...

Olá, linda!

Li a resenha só por cima com medo de spoiler. Ainda não li Cidade dos Ossos.

Essa série está prometendo. Acho que ela e Jogos Vorazes são as que andam me tentando mais a ler, além de parecerem boas candidatas ao sucesso de Harry Potter (sem querer comparar as séries, mas já comparando...). Já deixei um espaço na estante para Cidade dos Ossos. Adoraria ganhar Cidade de Vidro, que você está sorteando.

Todo esse enredo envolvendo Caçadores de Sombras me fascina. Sou uma amante do sobrenatural. Quero muito mesmo ler os livros da Cassandra! *----*

Beijos,

Fátima Menezes - @fatimamd
http://recantodecaliope.blogspot.com

Virginia de Oliveira disse...

O Jace nesse livro também só me deixou mais apaixonada por ele, comentando o spoiler eu também fiquei em conflito mais eu gostei muito daqueles momentos. Este livro na minha opinião foi o melhor dos três, foi difícil largar ele antes de terminar.

{Lendo} Dominique

No Facebook:

{Lendo} Daniela