"Não conte a ninguém" de Harlan Coben

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012



Eu gosto de Harlan Coben. Gosto do autor como pessoa, gosto dos temas que aborda, gosto do tratamento que seus livros têm e gosto, acima de tudo, da maneira como ele conduz a narrativa.

Este “Não conte a ninguém”, achei o mote principal meio bobo: David Beck, um mero pediatra, apaixonado desde pequeno por aquela que um dia se tornou sua esposa, um dia sofre uma tragédia: sua esposa é sequestrada enquanto ele é nocauteado e, dias depois, ela é encontrada morta. Oito anos passam, Beck ainda não superou o luto e, um dia, recebe uma mensagem anônima, na qual há um indício de que sua esposa, Elizabeth Beck, ainda está viva. A partir daí, começa a jornada do coitado em busca de respostas.

Bom, pra início de conversa, o fato de você já saber isso, acaba com metade da trama, e isso não é nem culpa da quarta-capa do livro não, o próprio autor desvenda o mistério no meio do livro, o que faz você se perguntar “hãm, e agora, o que vem?”. Apesar disso, é justamente depois da metade do livro que a coisa começa a esquentar, e Coben mostra porque é um dos autores de suspense mais vendidos do mundo: uma
narrativa ágil. 

Acho que encontrei um furo na história, pois pra mim não foi explicado quem é a misteriosa personagem que vive na cabana. Aquilo ficou solto pra mim, mas enfim, também ela não fez diferença nenhuma na minha leitura.
Mas Harlan Coben consegue transformar uma história aparentemente desinteressante em uma trama melhor do que muito filme (aliás, este “Não conte a ninguém” foi adaptado para o cinema francês). Parágrafos curtos, frases rápidas, muito diálogo. Tudo isso faz com que o leitor não se sinta enrolado e siga a leitura com rapidez, inconscientemente sendo conduzido pela trama. E ao contrário de muitos autores, Coben não faz desse excesso de diálogos algo que o leitor estranhe; ao contrário, são falas comuns, condizentes aos personagens. Veja o trecho:

“ – Qual é a próxima parada? – perguntei.
- Ridgemont, Nova Jersey.
- Há alguma biblioteca perto da estação?
- Como vou saber?
Saltei lá mesmo assim.”

Entendem o que quero dizer? Coben poderia ter nos enrolado descrevendo toda a movimentação de Beck saltar do trem, etc, mas, no entanto, pulou esta informação desnecessária e óbvia, dando ritmo ao seu texto.
Isso, minha gente, é coisa de quem sabe o que faz.


Janda Montenegro.

15 comentários:

Nattacha disse...

Nunca tive a chance de ler nada desse autor, mais pelos comentarios que estão saindo ultimamente, acho que estou perdendo tempo xD tenho Cobiça aqui para ler, emprestei da minha tia, mais sabe nunca me chamou aquela atenção de ler.
Quanto a esse livro, fiquei bastante curiosa para saber o que faz o leitor ficar preso a leitura mesmo depois de o segredo ja ter sido resolvido.
Acho que agora vou ver o livro que tenho aqui com outros olhos, muito mais atraente, por assim dizer!
Beijos.

Leituras disse...

Adoroooo Harlan :D Sempre consigo me conectar em suas hist. :D


Beijos,
Lariane - Leituras & Devaneios

Folhas de Sonhos disse...

Olá! Não conheço nada desse autor. A história pareceu interessante, suspense é bom de ler pois prende a atenção até o final, mas tem que ser muito bom!! ^^

abraços,
Luciana
http://www.folhasdesonhos.blogspot.com

Giu Fernandes disse...

Oii!
Nunca me interessei muito por esse livro, tb achei o enredo principal meio aaahh-não-interessante, mas gostei bastante da sua resenha! Beijos!

Sora Seishin disse...

Oi meninas!
Adorei a resenha da Janda! Ainda não li nenhum livro do Harlan, mas cada vez que leio sobre ele em um blog fico com mais vontade de ler.
O mote principal parece ser meio bobo, mas acho que é aí que difere um escritor mais ou menos de um best-seller: saber como conduzir a trama e transformar esse mote em uma grande história.

Beijos,
Sora - Meu Jardim de Livros

FlaviaMolina disse...

Oii ,eu só li Desaparecidos para sempre desse autor, e gostei demais , o livro me prendeu de uma forma que não consegui parar de ler , o livro é cheio de reviravoltas e pelo que tenho lido nas resenhas todos os livros dele são assim.
Não conte a ninguém é o próximo que irei ler.


Bjinhosss !!!

Mey disse...

Gosto muito de Harlan. Li esse livro e gostei, claro não foi nada de extraordinário, mas foi bom. Tenho aqui Cilada, mas ainda não li. Bjkss

Brynow85 disse...

Boa noite. Eu tenho esse e utros três livros do autor, e já li o Cilada. Achei ótimo, e a sua descrição se encaixa perfeitamente no estilo do autor: dinâmico. Com certeza será minha próxima leitura.
OBS: adoro suas resenhas!

JulianaNobre disse...

Amo demais Harlan Coben!!! E concordo plenamente com seu comentário:

"Coben poderia ter nos enrolado descrevendo toda a movimentação de Beck saltar do trem, etc, mas, no entanto, pulou esta informação desnecessária e óbvia, dando ritmo ao seu texto.
Isso, minha gente, é coisa de quem sabe o que faz."

dalnynho disse...

Parabéns pela crítica! Muito bem feita mesmo! Senti uma proximidade entre meus gostos e os gostos de vocês aqui do blog. Tô escrevendo em um blog também, mas comecei agora. Se quiserem dar uma olhadinha de vez enquando..

http://classicbr.blogspot.com.br/

Bruna disse...

Harlan Coben é simplesmente o melhor autor pra mim, adoro todos os livros dele, não "Não conte a ninguém" não é dos meus preferidos. Acabo de ler "Alta Tensão" muito bom também... Agora vou continuar a sequência com o adorável Myron. Um livro que sou louca é "O inocente" se alguém souber onde vende entrer em contato:
msn: bruninha_ray2805@hot...

Muita boa sua crítica... Parabéns!

Lauracostta disse...

Este livro me consumiu e amarrou minha atenção as suas paginas desde o inicio até a ultima pagina,no ultimo capitulo foi degustando cada pagina bem devagar pra nao acabar logo,é daqueles livro que te deixa eufórico e apreensivo junto com o personagem...muito bom!!

Quando voce disse que nao entendeu quem era a pessoa da cabana,voce diz a cabana que fica próximo ao lago? Porque se for,na verdade se trata de um homem chamado Jeremiah,ele trabalhava no laboratório militar e causou uma explosão,seus dois colegas foram presos e ele fugiu e se escondeu nessa tal cabana e passou os últimos 30 anos por la,foi ele quem tirou o Dr do lago e chamou ajuda.Essa explicação fica no capitulo 11 e pagina 69... Fora isso então esta tudo explicado,na verdade se ainda tem essa mulher de outra cabana então eu quem não prestou atenção direito e gostaria que me lembre esse detalhe..kkk pois sou desatenta por natureza,rsrs beijoos parabéns ao blog e excelente critica feita ao livro.

Dani Sousa disse...

Comecei a ler recentemente os livros de Harlan Coben...simplismente estou apaixonada pela forma como ele escreve e por seu perdonagem mais premiado Myron Bolitar(como não se apaixonar por Myron?...rrs)
Gostei muito de seu texto..com certeza minha próxima aquisição dos livros de Harlan Coben,sera não conte a ninguém...
bjs

Alessandra Santos Reis disse...

O primeiro livro que li dele foi Não Conte a Ninguém, gostei bastante e já comecei a ler Quando Ela de Foi e o próximo é Alta Tensão. Me apaixonei pelo Myron Bolitar, adoro as tiradas irônicas e o humor dele.

Assim que terminar os três fazer um post no meu blog http://www.ascoisasdalele.blogspot.com.br/

F.Lucas disse...

ei eu li o livro dele o inocente é muito show

{Lendo} Dominique

No Facebook:

{Lendo} Daniela