"Alta Tensão" de Harlan Coben

quinta-feira, 3 de maio de 2012

“Alta Tensão” é um livro cheio de altos e baixos: começa morno, beira o tédio mas, no final, vemos porque Harlan Coben é um dos maiores escritores policiais da atualidade. Talvez seja isso que diferencie um bom escritor: independentemente de como ele conduza sua trama, o importante é não decepcionar o leitor, principalmente na hora de concluir.

Neste volume, nos deparamos com o maior desafio de Myron Bolitar – que já rendeu outros livros, alguns já publicados por aqui. Myron é agente de alguns famosos, dentre os quais a ex-estrela do tênis Suzze T. e a ex-lenda do rock Lex, da banda HorsePower. Quinze anos atrás, esta banda acabou depois que o líderGabriel Wire se envolveu na morte de uma adolescente; desde então, Gabriel vive recluso em sua mansão numa ilha deserta, Lex se casou com Suzze e Kitty (uma outra ex-tenista) se casou com Brad, irmão de Myron e com quem está brigado há muito tempo. Hoje, Suzze está grávida e recebe uma mensagem anônima que acusa seu bebê de não ser de Lex, o que faz com que ele saia de casa e Myron, que é amigo e agente de ambos, fica no meio da história tentando reconciliar o casal. De um jeito torto e surpreendente, todas essas históricas se entrelaçam num jogo perigoso de vida e morte.

Apesar de achar a capa e o projeto gráfico da edição muito bem feitos, eles na verdade não refletem o conteúdo do livro. Quero dizer, não há nada relacionado a raios, dilúvios e mesmo Nova York não tem um papel tão importante assim na trama.Outra questão é o título, “Alta tensão”, que não tem absolutamente nada a vercom a história; é, na verdade, a tradução que fizeram para um CD da banda fictícia HorsePower – quando, no original, o título tem uma carga muito interessante que tem a ver intrinsecamente com a história: Live Wire.

Não li ainda as outras aventuras de Myron Bolitar, mas li outros livros de Harlan Coben e preciso dizer que a narrativa deste Alta Tensão cansa um pouco. Harlan Coben cisma em inserir um cem número de piadinhas sem graça que fazem efeito apenas na primeira vez, mas enjoa com o excesso de aparição. Também cisma em conversar com o leitor, como se fosse um roteiro, inserindo sua opinião em determinados acontecimentos (“Myron, o cara das sacadas geniais”. “Win, o reidas piadas”. O leitor quer ter essas conclusões sozinho, não quer que o autorfique sugerindo, certo? A sensação é que Coben está nos contando essa história ao vivo, e não que a estamos lendo e descobrindo as coisas.

Também rola um excesso descomunal de digressões e que o próprio autor faz esses flagrantes (coisas do tipo Myron estar numa enrascada de vida e morte e de repente se lembra de um jogo de beisebol que foi com o irmão quando eram pequenos); em determinado momento o próprio Coben diz “Myron não sabe porque esse tipo de pensamento acontece assim, nos momentos mais impróprios”. Faz o leitor se perguntar o por quê dele estar lendo aquilo, já que não era importante pratrama.

Mas ofinal faz tudo valer à pena. A forma como Coben entrelaça os problemas e traz suas soluções é genial. Ouso dizer que, para os fãs do gênero, é leitura obrigatória sobre como manter o mistério até o fim e conseguir fazer com que oleitor não adivinhe nada do que você vai solucionar.

E sim, Coben é um mestre neste quesito.


Janda Montenegro.


Veja a cotação do livro no SKOOB e a opinião de outros leitores.

5 comentários:

Patty disse...

Ainda não li livros dele, mas tenho uma colega que ama e aí acabei comprando "Cilada" e "Não conte a ninguém" estou louca pra lê-los, espero que sejam melhores do que parece ser Alta Tensão.

Nattacha disse...

Acho que pelo tanto que falam desse autor, eu esperava um pouquinho mis dele, ou talvez esse livro que deixou muito a desejar, não gosto muito de divagação extensas demais, e também a coisa de ele tentar a sua opinião sobre os personagens. Mas se o final do livro fale a pena acho que supera, e deixa a leitura com gostinho de quero mais desse autor!
Dele eu tenho aqui Cilada, espero ler em breve e ver se ele é tudo isso memso!
Beijos :* Adorei a resenha!

Dominique disse...

CILADA é um ótimo suspense. Eu garanto!

Karolyne Kazakeviche disse...

Ainda não li nada dele +
Este A cilada estou querendo ler a tempos, mas a coragem não deixa. Este parece ser legal também.

Suzy ♥ disse...

Acho que a capa não combinou muito com a história.

{Lendo} Dominique

No Facebook:

{Lendo} Daniela