"Delírio" de Lauren Oliver

quinta-feira, 26 de abril de 2012



"Às vezes, sinto-me como se houvesse duas de mim, uma exatamente acima da outra: a superficial, que assente quando deve assentir e diz o que deve dizer, e outra parte, mais profunda, a que se preocupa, sonha e diz "cinza". Na maioria das vezes, elas se movem em sincronia e mal percebo a distinção, mas, outras vezes, parece que sou duas pessoas completamente diferentes e que posso me desfazer em pedaços a qualquer momento."
(p. 45)



Em um futuro não-determinado, o amor é considerado uma doença. A doença responsável pelos maiores males da humanidade. Quando a cura para o "amor deliria nervosa" é encontrada, torna-se lei que todos os cidadãos devem se submeter a cirurgia para a completa erradicação da doença na sociedade. Todavia, quanto mais jovem for a pessoa, maior a chance de ocorrer um erro no procedimento o que poderia causar danos cerebrais, paralisia e até cegueira. Então, o governo determina que a idade mínima e obrigatória para a cirugia é 18 anos e até lá, os jovens são submetidos a rigosas regras para evitar que sejam infectados: há toque de recolher, telefonemas são interceptados, meninos e meninas estudam em colégios separados, a "intranet" possui apenas sites autorizados, assim como as músicas e livros disponíveis passam por um rígida fiscalização do governo.

É neste mundo sem afeto que Magdalena - ou Lena - foi criada. Entretanto, ao contrário das outras crianças, ela foi criada com muito amor. Sua mãe passara por diversas vezes pelo procedimento cirurgico e mesmo assim não deixava de amar. Até tudo se tornar insuportável e ela, então, recorrer ao suicídio. Então Lena passa a ser criada pela tia e a lembrança do que aconteceu à sua mãe a amendontra tanto que ela conta os dias para sua intervenção e assim não correr o risco de ser infectada. Faltam apenas 95 dias. E nestes dias muitas mudanças podem ocorrer, conceitos podem ser mudados e verdades reveladas.

Antes da intervenção, Lena deverá passar pela avaliação. Sozinha em uma sala com alguns avaliadores, ela responderá a uma série de perguntas e é a partir de suas respostas que seu futuro será traçado: com  quem irá casar, quantos filhos deverá ter, onde irá trabalhar e se irá se formar em uma faculdade ou não. Tudo é decidido pelos avaliadores. Porém, todas as respostas que foram decoradas para se sair bem na avaliação aos poucos lhe fogem da mente e a verdadeira Lena começa a demonstrar que é uma pessoa que possui sensibilidade; o que poderia arruinar tudo se um incidente não tivesse ocorrido neste dia. Incidente causado pelos Inválidos - rebeldes que se recusam a serem curados e vivem na Selva. É neste dia também que Lena vê Alex pela primeira vez. E, será ele o responsável por abrir os olhos dela para a verdadeira sociedade em que vive e o responsável por infectar a garota com o "amor deliria nervosa".

Estava curiosa para ler este livro, pois me perguntava como o amor poderia ser considerado uma doença quando eu sempre acreditei que fosse a cura. Quando eu vejo o caos que o mundo está hoje, eu tenho a certeza de que tudo se resolveria com o amor por que ele é o que gera compaixão, solidariedade, gentileza, compreensão e até respeito. Então como uma sociedade pacífica seria criada em um mundo onde as pessoas não amam? Neste livro encontrei a resposta.
Quando as pessoas passam pela intervenção não é só amor que lhe é tirado, mas qualquer sentimento. As pessoas se tornam indiferentes e pessoas indiferentes são facilmente controladas. Pessoas indiferentes não se importam, para o bem ou para mal. A frieza é tão perigosa quanto amar excessivamente ou odiar alguém. É também algo cruel.

Depois de "Jogos Vorazes", já considero "Delírio" o melhor livro distópico dos muitos que li. Apesar de não fugir muito do que a maioria dos livros do estilo apresentam, e até ter me lembrado a leitura de "Destino", apreciei muito mais o enredo e personagens criados por Lauren Oliver. Posso afirmar que, tanto quanto Lena, fui infectada pelo "amor deliria nervosa" por Alex.
Li cerca de setenta porcento do livro em um dia, pois simplesmente não conseguia largá-lo. E, só demorei um pouco mais para finalizá-lo por estar temerosa com relação ao desfecho. Agora, mal posso esperar para ler "Pandemônio".

Depois de ter amado a leitura de "Antes que eu vá" e amado ainda mais a de "Delírio", já posso afirmar que Lauren Oliver é minha escritora favorita. Eu super recomendo!

Minha classificação para esse livro é de 6/7- "Excelente".



Por Daniela Tiemi

40 comentários:

Leiturahot disse...

Adorei a resenha! Puxa o amor ser uma doença??! Para alguns pode até ser..rsrs..fiquei curiosa pra ler o livro.

Beijos
Amanda
leiturahot.blogspot.com

fellipe disse...

Estou lendo esse livro e gostando demais, realmente é otimo, e a distopia muito interessante, estou também temendo o final, já vi em várias resenhas que ele é de chorar, to com medo hahaha

Ariana Alves disse...

Sabe quando vc quer tanto um livro que quando ele chega nas suas mãos vc fica com medo de lê-lo?
Tô nessa com esse livro.
Passei livros na frente dele justamente por um receio que não sei explicar.
Esquisito não?
Bjus

Nâna

Cristiane dornelas disse...

Esse livro...meu Deus, mas como estão falando bem dele! Todas as resenhas que vi até agora é só elogios pra esse livro! Eu queria ler Antes que eu vá e até hoje não li, e agora esse livro virou prioridade pra mim! Essa autora é boa heim. Nossa u.u

Niii disse...

falou tudo Dani!!
A Oliver é um achado e tanto!
quero comprar a continuação *_* #ohmy
haha

é demais esse livro *_*

Carol Dias disse...

O melhor!! Realmente amei esse livro... que legal que você gostou Dani! É que naquelas, pra mim HG não é distópico então....

Daniela Tiemi disse...

oq eh HG? rs

Folhas de Sonhos disse...

Esse livro me interessa muito!
Você já leu “Admirável Mundo Novo”, do Huxley? Lembra muito… Nesse livro o amor é proibido, mas lá o sistema de procriação e como isso é feito é que são mais abordados. Um futuro em que os homens não podem mostrar sentimentos, pois isso os enfraquece. Também se discute a questão do homem selvagem, e um diálogo com indígenas é o ápice! Fantástico! Imagino que a autora tenha lido , mas aí ela se foca mais no Amor, parece ser bem legal o Delírio.

Suzy ♥ disse...

Achei a capa simpleszinha.

Jaqueline Zarth disse...

Esse livro deve ser muito bom, eu estou o querendo ler muito!! E com a sua resenha fiquei mais na vontade ainda u.u e a capa é muito adorável. =)

Viagem Literária disse...

Oi Dani,

Eu também adorei o livro, é realmente uma ótima distopia e da de 10 em Destino rsrs, e olha que eu gostei de Destino.
A autora é ótima mesmo, dela eu também amei Antes que eu vá.

beijos

Victória Medeiros disse...

Nossa,adorei esse livro parece ser muito bom *.*
Estou louca para ler,não vejo a hora!!! (yn)
Sem contar que a capa é lindaa :D

Lívia Carolina disse...

Oi Dani
Eu ainda não li Jogos Vorazes e agora que você disse que este livro é tão bom quanto, fiquei curiosa.
Mas é uma leitura que vou deixar mais pra frente - tem muita coisa na lista de espera aqui... rs

Bjos

Marianna Santos disse...

Ótima resenha, gostei principalmente da relação da indiferença das pessoas e o controle exercido sobre elas.
Marianna Santos

Fabianne Almeida disse...

Adoro distopias. Bem, saber que o amor necessita de intervenção é uma abordagem diferente para distopia. Por fim, a expressão "amor deliria nervosa" aumentou ainda mais meio anseio pela leitura deste livro.

Nattacha disse...

Gente eu li esse livro, e ainda não conhecia a escrita da autora, tenho que confessar, fiquei encantada. Cada pagina que eu lia, eu ficada impressionada com o mundo que a autora criou nesse livro, como eles tratam os sentimentos de amor como doença, como ele agem como se fosse algo extremamente ruim. Era algo engraçado mas intrigante ao mesmo tempo. Só achei sacanagem a forma como o livro acaba, deixa muito aquela vontade de quero mais, muiiiiiiittoooo mais!
Tenho mega curiosidade em ler o outro livro dela lançado aqui, Antes que Eu Vá, deve ser tão bom quanto *-*
Beijos, adorei mesmo a resenha!

Simone Schmidt disse...

Outra dica dez, adorei. Luz e Paz, abraços.

Cláudia Charão disse...

Oi Daniela

Fico feliz que tenha gostado, pois costumo concordar com você. Estou ansiosa para ler, como pode ser melhor que Antes que eu vá?? rsss

Achei que eles perdiam "só" o amor, não qualquer sentimento.

Bjus

Diego Rangel disse...

Adoro livros que fogem dos enredos padrões e buscam contar algo novo. Já faz tempo que quero ler ele pelo fato de tratar o amor como uma coisa negativa que pode trazer mal a sociedade. Fico pensando várias coisas assim como você colocou na resenha fico imaginando como ficarão as pessoas sem o amor, como serão o convívio entre as pessoas.Estas e muitas outras perguntas me vem a cabeça e me deixam louco pra ler ele.

Daniela Tiemi disse...

Na verdade, Cláudia. No livro realmente não tem nada sobre "perder todos os sentimentos", realmente é "só" o amor q eles perdem. Mas com isto se tornam tão indiferentes e controlados, que parecem vazios, sem nada. Eles são capazes de sentir, por exemplo, desprezo e são capazes de muitas maldades, mas todo sentimento vinculado ao amor, como saudade e ternura, parece extinguir. É um livro bem interessante que eu gostei demais.

Yara Prado disse...

Hum, bastante gente associou este livro com Destino!
Ainda não li nenhum dos dois, mas quero muito ler ambos!rsrs
E a temática é super interessante, né? Nunca imaginei que ia encontrar um livro que tratasse o amor como uma doença...
E, a cada resenha positiva que vejo deste livro, fico mais ansiosa para ler!
Bjs.

Stephanie disse...

Parabéns pela resenha, adorei sua análise sobre o livro e dos personagens.
Também estou curiosa para ler o livro pois não faço ideia de como o amor pode ser considerado uma doença.
Acabei de ler "Antes Que Eu Vá", da mesma autora e adorei. E tenho quase certeza de que com esse não será diferente.
Beijos, Stéphanie.
http://ourteenagedreams.blogspot.com.br/

NinaTavares disse...

Estou louca por esse livro, e a cada resenha que leio que fico com mais vontade de ler ainda.
Adorei sua resenha!

B-jussss! ♥

Lorrine Leite disse...

Muito curiosa quanto a história! Pela resenha parece muito boa!
Fiquei bastante interessada e espero ler logo! :D

Way To Happiness disse...

Os livros da Lauren Oliver são bom interessantes, com a sua resenha fiquei bem mais curiosa do que antes, rs

Natália Rivero disse...

Confesso que quando li a sinopse tbm me lembrei vagamente de Destino,adoro Destino e espero que as minhas expectativas com Delírio sejam atingidas.
Estou doida para ler esse livro,ainda bem que finalmente publicaram no Brasil.
Quero só ver o que a Lena vai ter que enfrentar.kkkkkkkkk
Bjs Nati

Patty disse...

É tão bom ser infectada com o "amor deliria nervosa", imaginem o mundo sem o amor! Estou muito curiosa para ler o livro.

Tarsila Rodrigues disse...

Vi elogios ao livro que me deixaram com muita vontade de o ler!
A capa é linda. *-*
Beijos

Stories and Advice disse...

Oiee
Nossa desde que vi o livro e li a sinopse já me interessei por, não li o outro livro da autora, mas já ouvi bastante coisa a respeito. Já li inúmeras resenhas desse livro que só me deixa mais curiosa.
Adorei sua resenha ^^
Beijos

Rosane Santos disse...

Gostei bastante da sua resenha. Estou super curiosa para ler esse livro, a maioria das resenhas que eu leio sobre ele são positivas. Ultimamente tenho me interessado muito por distopias e Delírio é definitivamente o meu próximo na lista de devo ler. Achei a ideia do livro bem diferente e legal, estou cada vez mais ansiosa para ler ele.

Abraços.

Viviane R. disse...

Nossa eu tô louca pra ler esse livro, vejo comentários de que ele é muito bom, história incrível! Sem falar que a capa metálica é um luxo UHAUAHUAHUAHUA *-*

Herick Martins Schaiblich disse...

Li muitas, muitas resenhas sobre este livro. Junto delas - que sempre elogiam muito o livro - e as sinopses, me pareceu um enredo muito chamativo, com um enredo e trama um tanto inovadores pela maneira que trata o sentimento amor, e por levar o conteúdo focando exatamente isso.
Gostaria muito de ler.

Lucas Piazi disse...

Tenho muita vontade de ter esse livro ! Muito boa a história e achei bem diferente ^^

Amanda disse...

Mais uma distopia pra ler esse ano...

Cinthia Oshiro disse...

só vejo resenhas positivas ao livro, e como seria viver sem o amor?? distopia parece que tá na moda, e eu quero ler esse livro

marinna bastos disse...

Todo mundo tem falado bem desse livro. Um mundo pós apocalíptico onde o amor foi banido, pessoalmente faria parte da resistência pois nunca me submeteria a perder as emoções.

Estou muito curiosa para ler!

bjs

Dani disse...

Ja li, nao tenham tantas espectativas ele e bom mais nao e otimo

Daniela Tiemi disse...

Poxa, Dani, que pena que não gostou tanto assim. Eu achei ótimo! rs
;-)

Poly disse...

ainda não li nada da Lauren, mas estou louca de vontade de ler Delírio, todo mundo fala muito bem dele e acho que deve ser ótimo mesmo pela sua resenha :)
Bjuxxxxx

Tayná disse...

Muito, muito, muito bom esse livro. Posso falar que é um dos melhor que já li... O final é esplendido, surpreendente. Enfim, amei (:

{Lendo} Dominique

No Facebook:

{Lendo} Daniela