"O livro selvagem" de Juan Villoro

terça-feira, 10 de abril de 2012



" - Nada tem tanto caráter quanto um livro. Uma biblioteca é um "almário": coleção de almas, sobrinho. Os livros se locomovem como as almas nos cemitérios, para se aproximar ou fugir de alguém. (...) Ao longo de muitos anos felizes, aprendi que cada livro tem um espírito. Esse espírito procura o seu leitor. Seu leitor preferido, ideal, absoluto."
(p. 35)

Em "O livro selvagem" (Cia. das Letras, 186 páginas), o leitor se depara com a história de um menino que encontra nos livros uma forma de superar o doloroso processo de separação dos pais e também uma maneira de enfrentar seus medos e os pesadelos que o atormentam. Viverá aventuras e sentirá, pela primeira vez, o amor. O autor, Juan Villoro, é o próprio personagem desta trama e nos envolve em uma narrativa cheia de mensagens em suas entrelinhas e que em todo o tempo nos lembra da importância da leitura.

Tudo começa com o cheiro de purê de batatas. É assim que Juan sabe que algo de muito errado está acontecendo. Sua mãe tem feito purê de batatas com certa frequência - ela sempre o faz quando está de mau humor, esmagando as batatas com mais força que o necessário. Seu pai está em Paris em meio a um importante projeto de construção de uma ponte. Não voltará em breve. E Juan começa a se perguntar se ele realmente voltará algum dia.

Talvez fosse tudo sua culpa. Afinal fora ele quem encontrara aquela carta no escritório do pai. Uma carta de lindo envelope em que uma amiga de seu pai dizia o amar muito. Ele entregara a carta para sua mãe e depois disso Juan a encontrara chorando em silêncio pelos cantos da casa diversas vezes.

Agora, as férias escolares finalmente chegaram e os planos de Juan, que incluiam muitas brincadeiras com seu amigo Pablo, foram frustados por causa do divórcio de seus pais. Obrigado a passar as férias com seu tio Tito - um velho solitário que vive rodeado por muitos e muitos livros -, Juan mal imagina o quanto estas férias serão inesquecíveis!

Tio Tito introduz o menino a uma aventura em meio a seus corredores sem fim, salas escuras e intermináveis estantes lotadas de livros em que Juan se perderá muitas vezes para conseguir encontrar um livro especial: "O livro selvagem". O garoto logo descobre que os livros têm vontade própria e que não só o leitor escolhe seu livro, mas o livro também escolhe seu leitor. E, "O livro selvagem" é como um cavalo que nunca se permitiu ser domado, é um livro que jamais se permitiu ser lido. Será Juan capaz de cumprir a missão de domar este livro selvagem? Claro que o menino precisará de ajuda, não só de seu excêntrico tio, como também da bela Catalina - a menina da fármacia que ele inevitavelmente se apaixona à primeira vista.

Apesar de juvenil, não tenho dúvida que qualquer adulto se encantaria com esta história, especialmente os apaixonados por livros. Contendo diálogos simples, mas inteligentes; uma trama que mostra o quanto é "vivo" cada livro que passa por nossas mãos; como cada história se molda ao leitor e como os livros nos escolhe e não o contrário, esta trama demonstra valer a pena de ser lida.
Posso dizer que tive o grande prazer em aceitar uma xícara de chá do tio Tito e ouvir suas maluquices cheias de significados. Tive o grande prazer de me perder em sua biblioteca. E, principalmente, de descobrir o mistério existente entre as páginas de "O livro selvagem". Se você ainda não teve este prazer, permita-se.



"Todo livro está adormecido até que um leitor o acorde.
Dentro dele vive a sombra da pessoa que o escreveu."
(p. 164)


Minha classificação para esse livro é de 5/7- "Muito bom".


Por Daniela Tiemi

27 comentários:

Dominique disse...

Dani, adorei sua resenha!

Se eu já estava com uma imensa vontade de ler esse livro, agora preciso tê-lo de qualquer jeito. Ele me lembrou muito a leitura de FIRMIN, um ratinho devorador de boas leituras.

Bjjs!

Náh Souza disse...

Ei, Dani! Que resenha mais linda! O livro deve ser tão lindo quanto! Não conhecia, mas fiquei super curiosa, principalmente por causa dos trechinhos que você citou.
Um livro que não quer ser lido? rs Amei!

Beijos,
Inara
http://lerdormircomer.blogspot.com.br/

Simone Schmidt disse...

Literatura Espanhola se for o caso, tem me trazido muita surpresa boa ultimamente.
Valeu a dica.

Luciara disse...

ei Dani,
amei a resenha, já tinha visto a capa desse livro, mas não lembro de ter lido resenha. A sua me agradou demais e fiquei com muita vontade de ler.
Vou ter que adquirir meu exemplar, rsrs.
beijos.

leiturahot disse...

Olá Dani!
Eu sinceramente não gostei dessa capa...julgo muito um livro pela capa(eu sei tenho que parar com isso) mas com a resenha pude tirar um pouco do receio de ler o livro, parece ser muito bom mesmo, e o que será que tem nesse livro que nunca ninguem conseguiu ler? Fiquei curiosa.

Beijokas
Amanda
leiturahot.blogspot.com

Dominique disse...

Oi, Amanda. Acredito que a capa do livro seja perfeita para o conteúdo, ele realmente transpassa um aspecto selvagem, inacessível. Eu tb a princípio não gostei, mas entendi a capa depois de ler a resenha da Dani.

Bjs!

Cristiane dornelas disse...

Ah aquele livro! Tenho uma amiga que leu. Disse que apesar de ser um livro meio infantil ele é lindo demais, muito fofinho. Foi o que ela me disse. Eu queria ler pra saber também. Já é a segunda vez que vejo que ele é bom, me deixou hiper curiosa agora!

Carolinices disse...

Oi Dani!
Tô aqui morrendo de vontade de ler este livro!
Deve ser realmente encantador!

Bjo

Cláudia Charão disse...

Oi Daniela

Esse eu vou ter que comprar, acho que esse é do estilo que gosto, ainda mais com esse enredo curioso sobre livros, parece diferente de tudo o que li.

Bjus

@lervereimaginar disse...

Esse livro parece ser meio infantil :/ não sei porque eu não gostei muito da sinopse manjada, parece história de filminho B americano feito para a tv.

Folhas de Sonhos disse...

Que simplesmente fantástico! Esse livro parece muito emocionante e com certeza, pela resenha, é um elogio à leitura. Quero conhecê-lo... *.*

abraços,
Luciana

Patty disse...

Gostei da resenha, o livro parece ser bem legal!

Jaqueline Zarth disse...

O livro parece ser bom, gostei muito do nome do titulo, me chamou a atenção, hahahaha pretendo ler!!

Leeh Rodriigues disse...

Aaaaai, eu acho a capa desse livro linda ): e eu adorei o primeiro quote *-* Não sabia exatamente do que se tratava, mas eu adoro esse tipo de livro; que, mesmo sendo infantil, consegue conquistar as pessoas de qualquer idade com suas mensagens. Fiquei muuuito curiosa, quero ler, nhww

Simone Schmidt disse...

Diferente, fiquei curiosa para ler.

Aymee Meira disse...

Adoro livros juvenis, e adorei a temática desse livro. Promete uma ótima leitura como mesmo descreveu.
A capa é maravilhosa e a sinopse tentadora... '-' perfeito.
assim você me deixa pobre kkkk
mais ainda kkkk

Amy - Macchiato

Nattacha disse...

A primeira vez que li a sinopse desse livro fiquei meio com um pé atrás, porém, depois de maravilhosas resenhas do livro, como a sua. Nunca vi um livro com uma temática tão diferente como esse, um livro que fala de outros livros, e dessa forma tão encantadora, que com certeza, todos que gostam de um bom livro, vão adorar o livro, e se deixar levar por toda sua magia. Quero muito ler esse livro *----* Amei a resenha! Beijos :*

Fabianne Almeida disse...

Que temática interessante!Parece ser um livro super fofo.Com certeza quero ter o prazer de lê-lo.

Fabianne

Suzy ♥ disse...

Gostei da capa

Marianna Santos disse...

Amei saber que Juan encontrará o conforto de um fato doloroso por meio dos livros, ou melhor, na busca pelo livro especial.

João Victor . disse...

Oi ..

Desde o lançamento, eu sou doido com este livro. Já li algumas poucas resenhas dele, mas onde todas só elogiavam o mesmo. Deve ser realmente muito bom!

Ótima resenha.

Mandinha Richelle disse...

Vi críticas muito positivas com relação a este livro. Todas falando que em como esse livro é bonitinho. *-* Deve ser aqueles livros que você TEM QUE ler, mesmo.
Estou louca, querendo.

:*

Diego Rangel disse...

Já tinha visto a capa deste livro e após ler sua resenha posso dizer que fiquei surpreso pois não esperava ser esta a história até mesmo pelo título. Deve ser mesmo um ótimo conto pois resgata os benefícios dos livros para as crianças deixando elas com a imaginação solta para mundos diferentes! Abrc!

Nathalia Paiva disse...

Esse livro deve realmente ser ótimo, estimula qualquer leitor. E a idéia de que cada livro escolhe o seu leitor, fantástica!

Cinthia Oshiro disse...

Olá
esse livro, faz tempo que eu estou querendo ler. todas as resenhas que eu leio desse livro são sempre positiva.
bjs

Ariana Alves disse...

Que interessante a temática desse livro.
Fiquei pensando em quantas vezes um livro me escolheu.
Sabe quando parece que vc está no momento exato para a leitura desse livro em específico?
Já aconteceu diversas vezes.
Gosto de livros juvenis quando a trama é bem construída e nos faz viajar junto com o livro.

Bjus

Nâna

Herick Martins Schaiblich disse...

Muito interessante... Gosto, às vezes, de livros com esse tipo de temática mais simples, narrado de maneira mais simples, mas trazendo ali coisas implícitas - e até explícitas mesmo, talvez.
É um livro que eu gostaria de ler, acho que até para abrir minha mente para essa de "o livro que nos escolhe, e não o contrário" xD. Gostaria de pensar assim, porque até agora, praticamente livros fantásticos me escolheram, eu tenho cara de quê? hahahaha Estou brincando...
Good, a narrativa parece passar um certo clima de infância, e quando um autor sabe usar isso, torna-se um livro ótimo para se ler. Espero que este seja assim.

{Lendo} Dominique

No Facebook:

{Lendo} Daniela