"O Livro de Julieta" de Cristina Sánchez-Andrade

sexta-feira, 7 de setembro de 2012


Mas a vida é assim, imprevisível e incontrolável, e talvez por isso tão bonita. (Pag. 111)

Um biquíni novo, um passeio de mãos dadas com os irmãos, uma piscina de bolinhas, a chuva, a rotina. Para Julieta, a felicidade é isso. Já para sua mãe, a jornalista espanhola Cristina Sánchez-Andrade, a felicidade é algo um pouco mais complicado, principalmente depois que sua filha foi diagnosticada com síndrome de Down. “Ela vai te fazer companhia a vida inteira”, “É um presente de Deus”, “Você é forte, vai superar” — é tudo o que tem ouvido desde então. 

Através de memórias, bilhetes, cartas, diálogos e impressões, este livro narra a história real de Cristina e sua filha, uma história de atividades, de trabalho, de cobrança, de médicos, mas também de amor, de carinho, de brincadeiras, de beijos. É a história do cotidiano de uma família e de uma criança muito especial, que é impossível não amar — mesmo quando ela insiste em fazer xixi nas calças todos os dias ou toma detergente enquanto ninguém está olhando.

~ ~ ♥ ~ ~

Em O Livro de JulietaCristina Sánchez-Andrade desnuda sua alma, ao abrir seus pensamentos, sua vida para outras pessoas. Ela não tem receio de dizer o quanto ficou desestabilizada com o nascimento de Julieta, que nasceu com Síndrome de Down. 

"Quando Julieta nasceu e nos disseram que tinha Síndrome de Down, minha dor veio em forma de nostalgia.{...} Onde estaria a menina que eu imaginara durante toda a gravidez?"

Em capítulos curtos, Cristina Sánchez-Andrade conta sua história e de Julieta, em um vai e vem, entre o passado e o presente, ela esmiúça seus sentimentos de mãe, de ser humano e confessa: ninguém no mundo nunca desejou ter um filho especial, nem ela. Mas, declara que é impossível não amar Julieta com toda a força de sua alma, mesmo tendo dias em que tem vontade de abandonar tudo, pois um frágil bebê tirou-lhe da zona de conforto em que vivia. Sua sinceridade é palpável!

Mas, realmente, é impossível não amar Julieta. Durante a leitura, eu me deliciei com suas divertidas travessuras, com sua mal-criação e ideias malucas. A cena da piscina é hilária (Vocês precisam ler para entender!). Não sei como Cristina foi tão forte, controlada para não dar-lhe umas boas palmadas, admito que eu teria gritado muito com Julieta, no mínimo. Divertida para os leitores, desestabilizante para Cristina, após chegar em casa, trancou-se em seu quarto, chorou muito e gritou debaixo do seu travesseiro. 

"Amar Julieta é muito fácil. Quer dizer, é impossível não amá-la.
O problema é nossa maldita educação, o que arrastamos desde a infância.
Em muitas casas nos educam para a inteligência, e não para o amor."

Mais do que uma capa linda, O Livro de Julieta é uma leitura deliciosa, emocionante, mas extremamente dolorosa, delicadamente verdadeira. Como mãe, eu não pude deixar de me perguntar: meu Deus, se fosse comigo, o que faria? Por isso, quando Cristina revela seus sentimentos mais profundos, fica difícil julgá-la. 

Ah, mais uma agradável surpresa espera ao leitor quase no final do livro (Fiquem curiosos!). Confesso que borbulhei de felicidade ao tomar conhecimento da imensa coragem de Cristina. Leia, leia o livro. Recomendo a leitura não somente para pessoas que possuem algum parente deficiente na família, mas para todos aqueles que tem seus corações abertos para histórias lindas, que tocam nosso coração, não de uma maneira piegas - cheia de preconceitos e de pena pela criança e/ou família -, mas de uma forma que nos faz sentir SER humano e nos faz desejar viver a vida tão ou mais intensamente como Julieta vive. Recomendo!

Ps.: Eu nunca gostei de avaliar biografias. Acredito que a vida de uma pessoa não merece ser classificada com duas, três ou cinco estrelas. A vida só pode ser classificada pelo próprio protagonista, quem sou eu para ditar se sua vida foi boa ou ruim? 



Veja a cotação do livro no SKOOB  e a opinião de outros leitores




19 comentários:

Manu Hitz disse...

Puxa! Amei sua resenha!
A julgar pela capa do livro, seria capaz de jurar que é mais um romance adolescente - isso sem ler o pezinho do livro. Capa rosa, título e fonte atraentes... Não imaginava que história fosse real e com um tema tão delicado para desenvolver.
Que mãe corajosa! Expor assim seus medos, decepções, sonhos e o dia a dia com uma filha Down deve funcionar como uma catarse. Acho que deve ser libertador despir-se dos preconceitos e abordá-los, humanos que somos, no livro.
Parabéns à autora por proporcionar a todos que convivem com crianças com síndrome de Down uma leitura gostosa, onde vão se identificar muito. E aos leitores que desconhecem a realidade dessa convivência, fica a lição de que a inclusão é uma forma maravilhosa de aprendizado, e que o preconceito é o maior dos crimes.

Gladys Sena disse...

Gosto de ler biografias, pois sempre são ricas em lições e nos fazem refletir um pouco mais.
Está na minha lista.

Bjo.

Maianerossi disse...

Essa história parece um pouco com a da minha família, eu tinha um tio com síndrome de Down que também insistia em fazer xixi nas calças e tinha algumas manias bem esquisitas. Preciso dizer que já quero ler?
Amei a resenha e o livro!

Cristiane Silva disse...

Eu já vi o livro mas foi bem pouquinho. Olha, vou falar sério, não me chamou atenção, mas eu leria só pelo tema dele. Real não é?! Mas não é meu tipo de leitura...

JessicaLisboa disse...

É uma biografia, nossa pensava que era um livro infantil (pela capa) mas enfim não sou fãn de biografia. Mas boa leitura pra quem gosta desse genero!

Dominique disse...

Tb não curto biografias, mas é um livro delicioso. Acredite. Acho é impossível não gostar desse livro. =)

Obrigada pelo comentário!

Beijos.

Dominique disse...

Querida Cristiane,

Tb não é o meu tipo, mas a forma como a autora escreve é encantadora. Ela fala sobre os percalços e as pequenas conquistas da filha com tanta naturalidade, é como se estivessemos ao lado dela, ouvindo-a falar sobre a pequena Julieta. Muito bom.

Se um dia puder, dê-lhe uma chance. Não se arrependerá. =)

Obrigada pelo comentário!

Dominique disse...

Ai, Maiane, leia sim.
Você irá amar a história dela, não somente por ter uma familiar com Síndrome de Down, mas pq Julieta é encantadora.

Obrigada pelo comentário!

Dominique disse...

Oi, Manu,

A capa do livro é linda, né? Tb não havia imaginado o conteúdo até ter lido a sinopse. E não me arrependi, sabe?

Acredito que para você saber como Julieta é especial e como Cristina é corajosa, somente lendo o livro. Todas as mães deveriam ler, independente de ter ou não um filho especial. =)

Obrigada pelo comentário!

Rafael Fernandes disse...

Julieta me pareceu tão simplista. Adorei, o estilo dela. Até que pelo nome, não diria nunca que se tratava de uma história de uma garota especial. Mas parece ser diferente e muito tocante, quero ler agora, gosto de histórias assim, emocionantes. Parabéns pela resenha, me tocou totalmente.

Celly Borges disse...

Fiquei super curiosa. Já está na lista de futuras leituras! E a fras "Ah, mais uma agradável surpresa espera ao leitor quase no final do livro" é muita maldade rsrsrs

Alice Pessoa disse...

Nossa! Exige muita coragem para "desnudar" assim a sua vida e a da sua filha, se expor ao julgamento alheio... Imagino que não é fácil... Eu já queria ler este livro, e depois dessa resenha, a vontade de ler só aumentou! Ah, estou supercuriosa para saber qual é a surpresa!

Gizeli Meister disse...

Com certeza a história é totalmente diferente do que eu esperava.
Parabéns pela resenha ficou ótima!

Leninha disse...

Com certeza quero muito ler esse livro, achei que era outra coisa e me surpreendi.
Com certeza foi para a lista de desejados, e vou torcer muito para ganhar o sorteio!
Beijos meninas!

Joice Opolis disse...

Com certeza lerei. Não se pode tratar apenas com dó e respeitar a situação, é uma vitória uma mãe continuar firme, isso que temos que enxergar.

Paty disse...

Adorei sua resenha, e mais ainda sua observação final sobre classificar vidas.. Concordo plenamente com você , Parabéns !

Tairine Melo disse...

Que resenha linda. *-*
Esse livro parece ser muito emocionante, tô louca pra ler. :))))
Adorei.!

Ana Claudia disse...

Acho que esse livro vai ser de uma leitura emocionante. É a primeira resenha que leio sobre esse livro, e como você, eu também não curto muito biografias mas, quando elas envolvem superações tão grandes você as lê com prazer. Acredito que esse livro terá muito a ensinar a quem lê-lo.
Suas resenhas são ótimas, parabéns pelo blog.

Cris Aragão disse...

Esse livro deve ser totalmente emocionante, porque é claro que todo pai/mãe deseja muito filhos 'perfeitos' e quando nasce uma criança com algum tipo de deficiência deve ser realmente devastador, não que isso afete o amor que os pais sentem por esse filho. Quero muito ler, já está na minha lista de desejados.

{Lendo} Dominique

No Facebook:

{Lendo} Daniela