"Para Sempre" de Alysson Noel

segunda-feira, 8 de outubro de 2012


Após muitos leitores criticarem e um outro tanto elogiar, após meu encontro pessoalmente com a autora (que foi a revelação da última Bienal do Rio, eleita a Miss Simpatia), enfim li o primeiro volume da saga de Ever. E vou me colocar no segundo grupo de leitores.

Ever é uma jovem de 16 anos (claro) que acabou de perder toda a família (claro) e vê-se obrigada a se mudar (claro) para a Califórnia (se deu bem!) e para uma nova escola (claro), na qual não conhece ninguém (claro) e é tipo a esquisitona do lugar (claro). E então, surge um novo aluno (claro) que é gato de morrer (claro) e, claro, se apaixona por ela.

Até aí, a descrição bate com uma centena de outros livros do gênero. A diferença é que desde que quase morreu, Ever pode ouvir os pensamentos de todo mundo, tem poderes mediúnicos e é visitada constantemente por sua irmã mais nova, Riley. E Ever é uma protagonista carismática, pois ao contrário da maioria, não se faz de pobre coitada, ao contrário, ela entende e aponta suas fraquezas, enche a cara de vodka para esquecer os problemas, cai em ciladas e até reconhece a superioridade de suas arqui-inimigas. Alysson Noël foi feliz em criar uma protagonista divertida, ainda que bem teimosa.

Naturalmente ocorrem outros pontos semelhantes no livro que podem ser encontrados em qualquer outro do gênero, mas talvez o fato de mexer com o “plano superior” e com as fraquezas da adolescência torne esta série (ou ao menos o primeiro volume) um pouco diferenciada do resto. Aqui, ainda que o amor seja um ponto importante na trama, Ever sabe impor sua vontade, mesmo que isso signifique abrir mão do namorado. Ou seja, ao contrário dos outros livros, aqui a menina sofre com a separação, mas também não é o fim do mundo.

Vejamos como vai o resto da série...

Janda Montenegro.

9 comentários:

Amanda Costa disse...

Olá, Janda! Bem, preciso confessar que esta foi uma série que me desapontou em demasia. Eu esperava mais da história criada pela Alyson Noël, muito mais... E, realmente, foi decepcionante. Tudo começa bem, em "Para Sempre". Adorei! A leitura me prendeu.. adorei a Ever, e Damen... Resumindo: simplesmente devorei o livro em poucas horas. E, logo parti pro segundo. Nenhuma pausa para respirar, e de repente: Eis que... puxa... me fez querer jogar o livro na parede e destruí-lo em milhares de pedacinhos (sim, sim, sim... o ódio que senti pelo rumo dos fatos em "Lua Azul", foi gigantesco). E, então... as coisas apenas pioraram. No terceiro, no quarto, no quinto, enfim... No sexto (quanta enrolação, céus... só pude pensar nisto. Tudo poderia ser resumido, em no máximo, três livros. Mas, não: "vamos enrolar, e enrolar, e enrolar... assim poderemos vender mais exemplares"). Em Infinito, eu já contava os segundos para terminar de ler a última linha, pois não suportava mais a previsibilidade e enrolação da autora... para simplesmente encerrar a história daquela forma! Então, eu recomendo: deseja ler este livro, e os demais da série "Os Imortais", o faça.. Porém, faça isto com a ideia em mente de que, nada é tão magnífico, e nada é tão "uau, que história de tirar o fôlego". Eu diria que é mais um romance água com açúcar, um tanto tedioso, e que te faz sentir imensa raiva da personagem principal em boa parte do decorrer de tamanha antecipação de algo que era óbvio desde o princípio. Sei que posso ter desanimado muitos a lerem (mas, não poderia deixar de expor minha opinião e de certo modo alertar; desculpem-me). Enfim, creio que "não custa" arriscar a leitura. Assim, como eu odiei... Há os que admiram a escrita da Alyson, e que veem o amor de Ever Bloom e Damen Auguste com ótimos olhos.

Um beijo!

Gladys Sena disse...

Bem... essa temática sobrenatural não me agrada...

Ainda não tinha lido nenhuma resenha sobre as obras de Alysson Noel. Ela só escreve sobrenatural?

Ah não consigo usar o formulário do top comentarista, só dá erro.

Bjo.


Ana Paula Barreto disse...

Sinceramente, este não é um livro que me chama a atenção. Parece ser um monte de clichês adolescentes, misturados com sobrenatural (que está virando um clichê também).
Posso estar muito enganada e respeito sua opinião (muito!), mas esta obra eu vou passar!
bjs

Mey disse...

Li esse livro e achei morninho...realmente não é OHHH, mas também não é de todo o mal. Não li os outros da serie, que tenho completa, mas quando resolver continuar, vou ter de ler de novo. Já esqueci quase tudo da historia. Bjksss

Maianerossi disse...

E claro que eu gostei do livro. E da resenha (claro)! Nem muito pela história, mas pela sua empolgação em contar sobre o livro e sobre sua opinião sobre ele.

Gladys Sena disse...

Ah já consegui o formulário...

Cristiane Silva disse...

Eu queria ler, mas só vejo o pessoal falando que é uma série fraca e boba. Poxa, assim desanimo! Acho que não vou ler isso nem tão cedo =/

Ana Claudia disse...

Estou com vontade de ler, gosto desse gênero literário me tira do tédio da vida comum. Adorei o humor no primeiro paragrafo =]. Bem, mas acho que vou deixar para lê-lo mas férias. Espero que me distrai bastante. Parabéns pelo seu trabalho.

Maize Rodrigues disse...

Nossa mt bom mesmo esse livro, já estou no terceiro, até agora gostei de todos mas o terceiro livro tá muito melosoo e precisando de um acontecimento bem legal, mas ainda não terminei néh tomará que melhore :)

{Lendo} Dominique

No Facebook:

{Lendo} Daniela