"Suicidas" de Raphael Montes

segunda-feira, 15 de outubro de 2012



Nove jovens. Uma arma. Entenda-os antes de julgá-los.

O jovem autor Raphael Montes parte dessa premissa para escrever seu primeiro romance – e, de cara, ele consegue atingir o que muitos escritores tentam: conquistar o público num gênero bastante exigente: o policial.

O que leva esse pequeno grupo de rapazes e moças bem sucedidos, com família, com dinheiro, com tudo que pediram a Deus, a se suicidar? Por quê? E como, tendo todos morrido, ficamos sabendo da história? 

Um romance cheio de reviravoltas que alterna dois tipos de narrativa: em primeira pessoa, conhecemos Alessandro, ou Alê, o amigo tímido e escritor do grupo, que tem a missão de registrar todos os acontecimentos daquela fatídica noite, enquanto todos os outros se embebedam, se drogam e choram suas mágoas; em segundo plano, conhecemos Diana, a delegada responsável pela investigação do caso, ocorrido há um ano, que, em memória à data, resolve reunir as mães dos jovens para um bate-papo sobre o ocorrido e revelar uma prova até então desconhecida: o diário, feito por Alê e encontrado em seu quarto, no qual é revelado os motivos e a forma como cada um morreu.

Enquanto o leitor tenta desvendar por si próprio quem é quem na trama, Raphael delineia outros percalços da sociedade, de modo que o leitor atento poderá se questionar sobre este temas durante o desenrolar da história: a dificuldade de conseguir publicar um livro, o alto índice de suicídios em locais públicos, como a UERJ, o descaso dos pais de classe média com relação a seus filhos, de modo a sequer conhece-los a fundo ou saber por onde andam, etc. O painel da sociedade carioca (que, cá entre nós, poderia ser qualquer outra) é evidenciado sem dó nem piedade e o nível doentio das mortes demonstra o quanto o próprio autor se aprofundou no tema – o que não deixa de ser assustador.

O livro é excelente e aponta Raphael Montes como uma grande promessa da literatura nacional. Oxalá continue no gênero policial, presenteando-nos com esses enredos mirabolantes. Entretanto, este livro é para quem tem estômago e aceitação para temas pesados. Se este não for o seu caso, melhor pular algumas páginas...

Janda Montenegro.

16 comentários:

Gladys Sena disse...

Gosto do gênero policial, mas caso leia terei que aceitar o seu conselho e pular umas páginas...

O tema é bem instigante!

Bjo.

Cristiane Silva disse...

Adoro livro desse jeito. Mas esse não conhecia... Parece ser bom.

Mey disse...

Adoro livros fortes. Adorei a sinopse e fiquei super curiosa para ler esse livro. PArabéns por nos apresentar à esse novo talento. Bjksss

Ana Paula Barreto disse...

Acho que nunca li nada sobre suicídio em grupo. Mas pelo sua recomendação acho que vale a pena dar uma chance.
Gosto de ler livros policiais, de como os mistérios são resolvidos, etc. E fiquei curiosa quanto a estas partes tensas!
Pena que suicídios são tão comuns e estão tão próximos da realidade de cada um de nós. Não sei os motivos de cada um, mas isto é muito, muito triste!
bjs

Bruno Medeiros disse...

Adoro livros suicidas. Acho lindo como tratam o tema e nunca havia lido algo sobre Raphael. Me interessei bastante. Parabéns pela resenha. Ah, tem outros dois livros ótimos sobre o mesmo tema: Crash Into Me do Albert Borris e Os Treze Porquês do Jay Asher - o segundo é muito, muito bom!

Gladys Sena disse...

Não estava conseguindo acessar o blog há alguns dias, houve algum problema?

Gabriela Tosi de Araújo disse...

Nossa parece realmente muito interessante!! Investigações são sempre uma boa pedida, na minha opinião! Ando gostando das atitudes das editoras de incentivar mais a publicação nacional, isso realmente é bom!!
Parabéns pela resenha, está bem clara e da vontade de ler o livro!!

AlexandreGouveia disse...

O livro parece se interessante. Preciso ler para ver se o autor não cairá nos "lugares comuns" que podem transformar um bom romance numa história deprimente. Muito bom dar espaço àqueles que estão começando.

Maianerossi disse...

Oxalá! Adorei a resenha e já quero ler o livro.

Ana Laura disse...

Sério, estou apaixonaaada pelo seu blog! Muito bom, parabéns mesmo. E sobre o livro... onde o encontro? Estou louca para lê-lo!
Já estou seguindo!
www.likesosweet.com.br ! beijo !

Adrianatbnu disse...

Fiquei com bastante vontade de ler, parece livro do Harlan Coben, legal saber que temos mais um escritor brasileiro de talento.

Adrianatbnu disse...

Verdade, eu também não consegui da última vez que tentei, fiquei meio tipo assim: "OMG será que elas excluíram o blog???" Muito aliviada quando consegui hoje...

Fran Borges disse...

Oi Janda, fiquei muito curiosa com livro. Gosto muito de literatura policial e confesso que nunca li o gênero com um escritor brasileiro. Anotei aqui. Beijos e ótima resenha.

http://poesiasprosasealgomais.blogspot.com.br/

Maize Rodrigues disse...

Parece ser mt legal, mt difícil encontrar um romance policial realmente bom na minha opinião,pela resenha parece ser mt interessante porque aborda sobre a relação dos pais com os filhos que hoje em dia está muito ruim, na verdade relacionamento de pais e filhos nunca foi muito bom até porque alguns pais só querem mandar e nunca nem olhar pra opinião dos filhos, então dependendo do quanto o livro for bom, pessoas de todas as idades deveriam ler pra entender o lado de cada um dos personagens.

MarianaPorceli disse...

Li esse livro há uns dois meses, ele é simplesmente maravilhoso! Adorei a história e o Raphael é um ótimo autor. Recomendo o livro!

ihanny disse...

Muito bom mesmo!!!!! :)

{Lendo} Dominique

No Facebook:

{Lendo} Daniela