"Viva para contar" de Lisa Gadner

quinta-feira, 29 de novembro de 2012


 "Eles gostariam que você soubesse que nem todos os garotos que não conseguem ficar parados por um minuto são indisciplinados. Nem todas as crianças que se recusam a dormir são malcriadas. E nem todas as crianças que gritam a plenos pulmões são desobedientes."
(p. 477)


Em Viva para contar de Lisa Gadner (479 páginas), somos introduzidos a três histórias que se entrelaçarão:

A detetive D.D. Warren é uma investigadora da polícia de Boston que deixou de lado sua vida pessoal para se dedicar ao trabalho. Solteirona, durona, possui uma língua ferina e não tem receio em dizer o que pensa o que dá uma tonalidade bem-humorada em um livro tão denso. Aos quase quarenta anos, Waren deseja um pouco de normalidade em sua vida, mas eis que surge um novo caso para resolver.

Warren é a responsável por investigar um crime ocorrido nos subúrbios da cidade, onde o pai - que se encontra internado na UTI - é o principal suspeito do assassinato dos quatro membros da família e depois ter tentado o suicídio. Essa, e outra tragédia similar que ocorre,  fará com que a vida de Waren e outras duas mulheres se cruzem.

A melancólica Danielle Burton tem um passado sombrio. Quando criança, seu pai assassinou toda a família (sua mãe e irmãos) e depois se suicidou, porém por um motivo desconhecido o pai resolveu poupar sua vida. Ela não tem lembranças daquele dia fatídico, tudo sabe sobre o ocorrido está nos antigos jornais. Agora, Danielle é enfermeira e trabalha na psiquiatria infantil para ajudar as crianças que passaram por grandes traumas, assim como ela.

Victoria Oliver foi abandonada pelo marido que ao partir levou a filha mais nova do casal, Chelsea de 6 anos, por conta do receio da instabilidade emocional do filho mais velho, Ethan de 8 anos. Uma mãe dedicada a cuidar integralmente do filho com seus sérios problemas psicológicos. Victoria dorme com medo. Medo de ser morta pelo próprio filho. Mesmo aterrorizada, Victoria não pode deixar de se dedicar e amar Ethan. Mesmo quando ele a ameaça, logo após dizer que a ama.

"Eu amo você, desde aqui até a lua e às estrelas, e todo o caminho de volta - murmura ele, uma frase retirada do nosso livro favorito. (...) - Não quero machucá-la - diz ele, quase como em um sonho quase adormecendo. Seus olhos azuis se abrem. - Mas eu quero."

Um assunto sombrio é a trama principal deste livro: crianças psicóticas. O que torna a leitura densa e faz do livro um thriller eletrizante. Os apaixonantes do literatura policial vão adorar e, mesmo aqueles que não gostam tanto do estilo, como eu, não conseguiram desgrudar das páginas deste livro que possui um enredo cativante e um desfecho surpreendente.
Além disso a história dessas mulheres emociona. Danielle com todo o trauma que passou em sua infância, e Victoria que ama e cuida com  grande dedicação de seu filho mesmo sabendo, mesmo sabendo de seu problema.

Li uma reportagem uma vez, na Super Interessante, sobre "Crianças Psicopatas" e é assustador saber que isso é real. E, não pude de deixar de pensar, que essas mulheres não tem escolha... Você abandonaria um filho, mesmo sabendo que ele é um risco para você e para a sociedade? Eu não tenho filhos, e por isso não me arrisco a responder.
É um assunto realmente delicado, mas em Viva para contar a autora soube desenvolver muito bem o tema.

Apesar de ser o quarto livro de uma série chamada Detective D.D. Warren, suas histórias são independentes, o que significa que não há problemas na ordem de leitura. Por enquanto este é o único livro da autora lançado no Brasil, porém espero ansiosa pelo lançamentos dos demais livros da série pela Editora Novo Conceito.
Eu recomendo!

  
Minha classificação para esse livro é de 5/7- "Muito Bom".
Veja a cotação do livro no SKOOB e a opinião de outros leitores

Viva para contar. Gardner, Lisa. Editora Novo Conceito, 2012, 479 p.
Daniela Tiemi

8 comentários:

Dominique disse...

Nossa! Que livro tenso. Tenho o livro aqui em casa, mas até agora não o li. Mas acho que lerei. Pela trama lembra um pouco "Vamos falar sobre Kevin". Ótima resenha!


Bjs! <3

Meyre Christina disse...

Nossa! apesar de estar no momento romance, fiquei com uma vontade enorme de ler esse livro, q tenho aqui mas acabei deixando de lado. Adoro livros q tratam de psicoses,ou qualquer outro tema psicologico. Sobre crianças psicopatas nunca li. Mas vou colocar na frente na minha lista de leitura. PArece ser otimo mesmo! Bjkss

Thais_Vianna disse...

Eu tenho muita vontade de ler esse livro, acho que deve ser muito bom, cheio de suspense, ação e levemente torturante. Acho que deve ser muito interessante ver as nuances psicológicas do menino e as dificuldades da mãe.
Espero ler em breve.
Thais Vianna
@dathais

Khrys Anjos disse...

Essa foi a primeira resenha que li sobre o livro e você me convenceu. Agora é mais um na minha listinhaaaaaaaa de desejados. Adoro uma história onde a protagonista é forte.

Um leve bater de asas para todos!!!!!

Karen Senoo disse...

Meu Deus! Eu tenho este livro na estante mas não fazia ideia que a história é tensa desse jeito o.O Nossa, também não sabia das crianças psicopatas. Caramba, o que tá acontencendo com a juvemtude de hoje em dia?! Que horror. De onde vem essas emoções fortes? Talvez encontre algumas respostas no livro :|


Bjs
@tibiux

Amanda Naira arrais disse...

Tenso isso em.. também li uma reportagem sobre crianças psicopatas.. a mãe dizia que desde que o filho era pequeno, e ficava de noite na porta do quarta.. ela sabia que ele um dia tentaria matar ela..

Fernanda Rodrigues Mendonça disse...

Eu estou super ansiosa pra ler esse livro!!

Nao sabia q tinha crianças no meio...Tenho medo de livro de suspense/terror q as crianças são más/psicóticas o_O

Enfim...

Marinna Bastos disse...

Pow eu tenho esse livro, realmente é eletrizante! Para quem gosta do gênero como eu super recomendo!


Adorei a resenha!


bjs

{Lendo} Dominique

No Facebook:

{Lendo} Daniela