"Os Gêmeos" de Pauline Alphen

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012



"– O problema é que o silêncio não apaga o passado.
A essas palavras, Eben estremeceu e olhou para Maya como se estivesse vendo um fantasma.
– Nada apaga o passado. Nunca. A gente faz de conta, só isso."
(p. 150)

No século XXIII, em futuro pós-apocalítico, a humanidade retornou a sua Era Medieval. No "Tempo de Antes" todo o desenvolvimento tecnológico que a humanidade poderia alcançar chegou a seu ápice o que desenvolveu uma grande catástrofe levando ao retrocesso e a decadência.
Claris e Jad são irmãos gêmeos nascidos em Salicanda e criados apenas pelo pai, Eben, desde os três anos de idade quando a mãe deles desapareceu misteriosamente. Na mesma época, Jad desenvolveu uma enfermidade no coração que quase o levou a morte e jamais foi curada. Agora, com 12 anos (ou 12 luadas - cada luada corresponde a um ano), eles querem desvendar o mistério da mãe desaparecida - mesmo este sendo um assunto proibido, assim como o Tempo de Antes - que já é considerada morta após todos esses anos.
Claris é uma garota "moleca": destemida, dinâmica e teimosa, ela pratica esgrima e arco e flecha, monta a cavalo, e adora ler. Sonha em viver as aventuras de seus personagens favoritos, e o entende o porquê de serem masculinos. Não poderia uma garota lutar e se tornar heroína? Jad, entretanto, é calmo e inteligente, e não pratica atividade física por conta do problema no coração que tornaria fatal qualquer maior esforço que fizer.
Apesar de uma personalidade bem definida para os personagens, a autora os tornou um tanto ingênuos. Ainda assim, fui conquistada por eles e outros personagens secundários da trama que algumas "roubam a cena", como os membros da família Broges e Ugh - o filho da ama dos gêmeos.
Mas a narrativa de Pauline Alphen é bastante descritiva o que torna a leitura arrastada e, algumas vezes, monótona, especialmente para quem não gosta ou não esta acostumado com narrativas assim. Apesar de o enredo ser muito interessante, a ideia da autora bem criativa, o ritmo lento não torna a leitura tão atrativa quanto poderia ser.
Outro problema são as inúmeras perguntas sem respostas, que aparentemente serão desvendadas apenas no próximo livro.
Apesar de tudo, desejo conferir a continuação e acompanhar a história dos gêmeos. Apesar dos problemas para desenvolver a trama a autora escreve bem e tenho esperanças de um próximo livro mais dinâmico.
Pauline Alphen é filha de pai francês e mãe brasileira; ela escreveu "Os gêmeos" originalmente em francês, mas ajudou na tradução do livro. Aliás, o trabalho da Editora Cia das Letras na revisão e diagramação está excelente, como sempre.
Minha classificação para esse livro é de 4/7- "Bom".
Veja a cotação do livro no SKOOB e a opinião de outros leitores

Os gêmeos. Alphen, Pauline. Cia das Letras, 2011, 368 p.

20 comentários:

Ana Paula Barreto disse...

Não me interessei muito pelo livro, confesso. A premissa da história até é interessante, mas o desenrolar dos fatos e a narrativa não me convenceram (pela resenha). Acho que não faz muito meu estilo literário, então nem me esforcei muito para gostar.
bjs

Folhas de Sonhos disse...

Não achei interessante a premissa. Hmm eu não leria. Beijos!!

Manu Hitz disse...

Ainda não consigo aderir às leituras distópicas.
Mesmo assim, achei o enredo curioso, tem muito material pra desenvolver nesse livro e na continuação.
Gosto de narrativas com detalhes, adoro quando o personagem é delineado de forma que consigo vê-lo e me envolver em seus conflitos. Concordo que é um caminho um tanto perigoso pro autor se perder e encher páginas e páginas que cansem o leitor. Só alguns autores conseguem fazer isso com maestria e nem percebemos.

Cláudia Charão disse...

Oi

Ah eu ainda não li esse, comecei e acabei deixando para depois, não conseguiu me prender - concordo plenamente que nesse quesito poderia ser melhor, mas pretendo ler ainda, pois o enredo me interessa.

Gladys Sena disse...

Não conhecia esse livro. Mas essa trama arrastada me desmotivou a lê-lo.

Amanda Naira arrais disse...

Primeiro contato que tenho com o livro, e confesso que alguns pontos que vc fala no final da resenha, me fez não gostar tanto dele, a narrativa lenta e muitas perguntas para um próximo livro.

Lais Ribeiro disse...

O quote inicial é muito lindo ;) Eu até tinha interesse nesse livro por ser uma distopia, mas me desmotivei a ler quando a Pam (Garota It) abandonou o livro e fez um sorteio entre os leitores interessados. Depois dela outros blogueiros e leitores começaram a criticar bastante o livro, então desisti dele. Sua resenha me deu empolgação novamente, mas vou esperar que saia a continuação e se ela for satisfatória pretendo ler a série, já que é dificil julgar uma serie apenas pelo primeiro livro.

Sabrina Antonagi Caparros disse...

conheça e siga meu blog http://livrosoutrasdrogas.blogspot.com.br/!!!

beijos :)

Lyn Biagini disse...

Eu tenho vontade de ler esse livro, de tanto ver a capa... rs Acho ela muito bonita...



Eu não gosto muito de descrições prolongadas, mas acho que aventuras de crianças são muito legais para serem deixadas de lado..


Beijos!

Rodrigo Moreira Dias disse...

Eu adorei a história, só não gostei do fato de ter muitas perguntas sem respostas e isso desgasta muito o livro, dependendo de qual for. Eu amei sua resenha e me deixou louco para ler o livro.

A capa é lindissima por sinal.

Lana Leng disse...

Eu gosto de temas 'medievais' e fiquei interessada para ler, tenho irmãs gemeas, mas elas são muito parecidas até na personalidade então vai ser legal ler sobre gemeos diferentes.

Karen Senoo disse...

Logo que li a palavra pós-apocalíptico pensei se tratar de mais uma Distopia mas lendo a resenha não me pareceu muito, o que é uma pena. Também não gosto de livros muito descritivos... dá a impressão de que estão enrolando sem de fato contarem a história. Mas parece ser interessante... simplesmente adorei a capa, linda demais *-*

@Tibiux

Mey disse...

Não consegui me interessar pela historia...Ainda mais que ela é arrastada, detesto. Gosto de livros dinamicos, nada de enrolação. Se é uma serie, pior ainda...Bjksss

Mey disse...

Estranho meu coment não apareceu...bem...não me interessei mto por esse livro. Não gosto de historias arrastadas e tenho fugido de novas series, a não ser que seja mto boa. Bjkss

Hortencia Helena disse...

Gostei da temática do livro, tem uma levada steampunk será? Mas você falou a palavra do sono: descritiva Aí não =/ Peguei raiva de vários livros que fui obrigada a ler descritivos, e agora quero mais isso pra minha vida não kkkk. Capa diferente mas até que gostei!
bjs

Anna Claudia Cordeiro Laporte disse...

Mais uma distopia, e eu tenho gostado muito de todas as que tenho lido, apesar de acha-las um pouco confusa as vezes.

Gostei dos personagens desse livro, só de ler a resenha eu os caracterizaria como um sendo corpo (Claris) e outro mente (Jad), o que obriga os dois a trabalharem juntos para superar as dificuldades.

Fiquei com vontade de me aprofundar para ver se conta como foi a queda dos "Tempos de Antes", e um estilo de catástrofe diferente de todos os que já vi em livros distópicos.

Acho que mesmo a leitura se arrastando eu iria gostar desse livro, em geral gosto de história bem descritas, principalmente distópicas.

Parabéns pela resenha e valeu a dica.Claris

Laís Dama Corrêa disse...

Esse estilo mais descritivo, é como os livros do Paolini (Eragon)?Eu sempre levo muito mais tempo pra ler esse tipo de livro, a monotonia das passagens de tempo me desinteressa rapidamente e acabo deixando o livro de lado (o que me aconteceu com Eragon) mas essa pitada de teimosia da Claris me chamou a atenção! Parece um livro promissor, principalmente para mim, que amo livros que se passam em outra era e coisa e tal =)

Juliana Xavier disse...

Sinceramente, esse livro não me interessou. Essas narrativas lentas, descritivas demais, me cansam muito. E não gosto nem um pouco de ficar com perguntas sem respostas enquanto tenho que esperar pela publicação da continuação.

Francine Fernandes disse...

Essa leitura não me cativou, confesso que foi uma ótima resenha, mas livros que não possuem um final, ou até mesmo uma narrativa mais excitante, acabam por me entediar e deixar o livro de lado.

Mariane disse...

Oi!
A história parece ser interessante, embora seja uma fórmula já meio que batida né?
No entanto quando você disse que a a narrativa é arrastada e monótona, eu meio que desisti... rsrs

De qualquer forma a resenha está ótima!
Bjos

{Lendo} Dominique

No Facebook:

{Lendo} Daniela