"Stolen" de Lucy Christopher

quarta-feira, 9 de janeiro de 2013


Foi assim que aconteceu.
Fui raptada em um aeroporto. 
Afastada de tudo o que conhecia,
de tudo com que estava acostumada.
Carregada para a areia e o calor,
terra e perigo.  E ele ainda
esperava que eu pudesse amá-lo...
Esta é minha  história.

Stolen - Raptada: Carta ao meu sequestrador, é um relato incrível sobre os sentimentos, incertezas, decepções, desejos de uma jovem e suas impressões sobre seu sequestrador. Gemma tem dezesseis anos, mora com os pais nos EUA, possui os problemas típicos da adolescência e desavenças com os pais. 

Certo dia em uma viagem com seus pais, ao aguardar o voo no aeroporto de Bangkok, Gemma se afasta e conhece um rapaz lindo, enigmático e atraente. Imediatamente, ela sente uma atração enorme, apesar de desconfiar que ele seja um pouco mais velho. O rapaz chama-se Ty, seu sequestrador.

Após anos e anos, observando cada passo de Gemma, sua rotina, família e amigos, Ty a leva para bem longe, na esperança de que um dia, a menina vá amá-lo e entender suas intenções. 

No deserto da Austrália com um sol escaldante e um calor sufocante, tendo a companhia somente um do outro, dia após dia, lentamente Gemma começa a confiar em Ty, a desejar ouvir a sua voz, a conhecer sua história e a entender sua motivação, mesmo que seja para não morrer de solidão.

 ¸. • * '¨`* •. ¸. • * '¨`* •. 

Stolen é uma leitura bastante tensa e um relato devastador sobre a vida de dois jovens que se veem unidos por uma obsessão louca e doentia. Gemma narra em primeira pessoa como se fosse realmente uma carta quais foram seus sentimentos e reações ao conhecer Ty no aeroporto e sua convivência com ele no deserto, isolada de qualquer outro contato humano. 

Confesso que não consegui me ligar emocionalmente a narrativa, não encarnei na pele dos personagens para sentir o desespero e a falta de esperança, junto com a negação e, por fim, a aceitação dos fatos. O desenrolar da história é bastante lento e cansativo, como se trata de reminiscências, Gemma repete diversas vezes suas sensações e sentimentos, mas é um recurso essencial a trama para podermos entender melhor a história. 

Ao conhecer Ty não há dúvidas de que se trata de uma pessoa mentalmente instável, que em um momento difícil, ficou obcecado por uma menina, passando a observá-la até o dia do sequestro. O isolamento e a fragilidade fazem com que aos poucos, Gemma comece a se acostumar e a simpatizar com Ty e a começar a entendê-lo, levando-a a se encaixar no perfil da Síndrome de Estocolmo, que caracteriza-se identificação afetiva  da vítima com seu sequestrador. Inclusive, em algum momento da leitura comecei a simpatizar com a história e motivações do sequestrador, tornando tudo muito difícil de entender.

No entanto, a dificuldade inicial não supera o final, fazendo a leitura ter valido a pena. É tudo tão triste, devastador e insuperável, inesquecível de uma forma aterrorizante. Simplesmente, é uma leitura tensa e original. Para os leitores que curtem o gênero suspense e terror psicológico, irá apreciar bastante a obra.



Minha classificação para esse livro é de  4/7- "Bom".
Veja a cotação do livro no SKOOB e a opinião de outros leitores.

Stolen. Christopher, Lucy. iD Editora, 2012, 368 p.





11 comentários:

Ana Ferreira disse...

Dominique, vacilo um pouco perante "Stolen". Costumo ler resenhas positivas a respeito do livro, mas acho que a relação entre as personagens tem algo de doentio demais que não me convence. Ainda sabendo que é algo que pode acontecer, acho que essa característica de "cansativa" que você atribui à narrativa reflete bem minha reticência a lê-lo.
Talvez eu me surpreenda, né?
Gostei da resenha =)
Beijo!

Amanda.. disse...

Falam em geral muito bem desse livro.. desde que lançou eu quero ele,mas enfim passei outras coisas na frente e acebei não adquirindo..


Nunca li um livro que trate dessa relação vitima/sequestrador..
deve ser interessante.


Amanda Naira Arrais

Manu Hitz disse...

Não conhecia o livro. E gostei de saber que a leitura é emocionante, tensa e o final vale a pena. Mesmo que se arraste.
Já li grandes autores que começam o livro de forma lenta, mas quando engrenma de vez a história a gente descobre como vale a pena. Daria uma chance a esse livro, sim.

Kelry Caroline disse...

omg, deve ser bom!


Um suspense ou não?

Mayara Milesi disse...

Não conhecia esse livro, mas a história parece ser interessante, mesmo ela sendo "lenta e repetitiva"... mesmo assim, nao sei se conseguiria ler, pois não curto muito esse terror psicológico, apesar de eu adorar um suspense

Karen Senoo disse...

Já li algo com uma temática parecida, o Palavras Envenenadas, e gostei muitíssimo. Como você disse é bem tenso também, mas o livro que eu mencionei está mais para o gênero policial. E não me parece

Cristiane Silva disse...

Adorei o livro e quero ver se leio logo. A história me chamou atenção de cara. É boa, pra mim é. E tenho aqui, então o jeito é arrumar tempo e cair nele o quanto antes!
cristiane dornelas

Maianerossi disse...

Que história incrível! Já tinha visto essa capa em algum lugar, mas nem dei bola, agora quero muuuuito ler.

Cinthia Oshiro disse...

Eu tenho e li o livro achei o final um pouco bizarro. Eu também não prendi muito a história, teve momentos que achava cansativo. Mas não acho que seja ruim, é mediano.

alyne guedes disse...

Que historia fascinante,fiquei com os olhinhos brilhando pra ler!!!

Laís disse...

Quando eu tinha apenas 12 anos. Não tinha costume de ler livros com muitas páginas. Então um dia, estava na livraria e derrepente vi esse livro que me apaixonei a primeira vista. Todos os meus dias eu parava tudo para ler... No fim do livro senti um "quero mais". Kkkk...e acabei escrevendo um final diferente. Gostei muito desse livro! Acho que deveria fazer um filme!

{Lendo} Dominique

No Facebook:

{Lendo} Daniela