"Uma garrafa no mar de Gaza" de Valérie Zenatti

sexta-feira, 25 de janeiro de 2013


No mundo real, só pode haver eu de um lado, ela do outro, nossos povos que se odeiam e se disputam, somos o Romeu e Julieta do terceiro milênio, mas não há ninguém para escrever nossa história.  (Pág. 65)
Uma garrafa no mar de gaza é uma esplêndida história de amor, fé, coragem e esperança. Tal é uma jovem israelense, que mora em Jerusalém. Cresceu como qualquer outro jovem israelense, ciente dos conflitos entre seu povo e os palestinos, mas essas diferenças não impediram que parte da população desejasse o fim da guerra e que lutassem em manifestações públicas para que fosse concedido a Palestina o direito a um estado e que finalmente, após décadas, houvesse paz. 

Um homem-bomba se explodiu dentro de um café em Jerusalém. Seis corpos foram encontrados. Uma garota, que se casaria naquele dia, morreu junto com o pai "algumas horas antes de vestir seu lindo vestido branco".
Após um atentado em um café próximo a sua casa, tão próximo que Tal chegou a sentir o estrondo causando pela bomba, ela começa a escrever em um diário seus sentimentos, o que pensa quanto ao conflito. Após alguns dias escrevendo no diário, ela tem a ideia de escrever uma carta relatando o desejo de paz, o desespero de ver os atentados, por fim, colocá-la dentro de uma garrafa e jogá-la no mar de gaza, para que chegue as mãos de algum jovem palestino, que talvez, muito talvez, possua os mesmos sentimentos que ela... Decidida ela pede ao irmão que presta serviço militar em Gaza para que jogue a garrafa no mar e torce para que alguém a responda... Até que algumas semanas depois, um tal de Gazaman responde a carta, iniciando uma troca intensa de emails.

 ¸. • * '¨`* •. ¸. • * '¨`* •. 

Uma garrafa no mar de Gaza emociona ao relatar as experiências de jovens que aprendem desde muito cedo a ser maduros, agir como adultos. Em Gaza não há infância, contrastando fortemente com Jerusalém, onde as crianças e os jovens levam uma vida normal e até feliz, se não fosse pelos atentados ocorrentes. 

Tal não consegue compreender como dois povos podem se odiar tanto e destruir tantas vidas por motivos tolos, que poderiam ser resolvidos através da conversa, trazendo paz para seus habitantes e até sonha em ambos os povos serem um dia amigos, poder conviver pacificamente um ao lado do outro, sem rivalidades, atritos, mortes. Gazaman, a princípio é arredio, intragável e parece ter um prazer real de menosprezar a menina israelense que sonha com a paz e que possui o objetivo de ser sua amiga, mas aos poucos, ele deixa-se dominar pelas palavras de Tal, a ver o conflito pelos olhos da jovem e sente-se na obrigação de relatar o outro lado da moeda, a vida como realmente acontece em Gaza.

Mas é assim: nascemos no lugar em que a terra queima, em que os jovens se sentem velhos muito cedo, onde é quase um milagre alguém morrer de morte natural. (Pág. 53)

Toda a conversa é tratada através de emails, Tal tem liberdade de navegar em sua casa, mas Gazaman tem que ter cuidado, pois ser for surpreendido se correspondendo com uma israelense pode ser morto, logo, sentimos em suas palavras a tensão, o cuidado e o medo de falar demais, o medo de morrer. 

Valérie Zenatti criou uma história linda, comovente e envolvente. Os personagens são profundos, maduros, inteligentes, seus diálogos ricos e bem construídos. Seu único pecado foi escrever um livro tão pequeno, apenas 128 páginas, chegamos ao final com um gostinho de quero mais, o desejo de saber o destino daqueles personagens que em tão pouco tempo nos conquistaram e se fizeram ser amados pela sua humanidade e incrível sabedoria.

Outro fator positivo foi a história ser bastante original, sem clichês. Confesso que esperei momentos mirabolantes, encontros impossíveis, um final fora da realidade. Mas, novamente, Valérie Zenatti surpreendeu ao escrever uma história profunda, inteligente e acima de tudo coerente, beirando quase a realidade. Aliás, gostaria muito de saber se realmente em Gaza tem computadores com acesso a internet e a jogos americanos. Veja bem, como ocidental, cresci sabendo que os grupos terroristas desse território são avessos a modernidade, tecnologia e produtos americanos, logo, fiquei na dúvida. Fora esse detalhe que para ser respondido precisa de uma intensa pesquisa, a história pareceu-me bastante coerente.

Esse livro pode ser apreciado por jovens e adultos, desde que se tenha um conhecimento mínimo do conflito Israel / Palestina, durante a história explica-se naturalmente os fatores que os levaram a guerrear, contextualizando assim os fatos históricos justificando o presente. Perfeito e encantador, eu recomendo a leitura!

Ps.: O livro já foi cinematografado e está previsto para estrear nos cinemas brasileiros em março deste ano. Entrou para a lista dos filmes desejados que quero ver. Saiba mais no Adoro Cinema.

Minha classificação para esse livro é de  6/7- "Excelente".
Veja a cotação do livro no SKOOB e a opinião de outros leitores.

Uma garrafa no mar de Gaza. Zenatti, Valérie. Editora Seguinte, 2012, 128 p.


27 comentários:

Claris Ribeiro disse...

Não conhecia o livro, só vi o trailer do filme a um tempo e fiquei com muita vontade de ler, essa é a primeira resenha que leio do mesmo, e estou encantada, fiquei com mais vontade de ler ainda, arrependo de não ter aproveitado a uma dessas promoções ;(

Ótima resenha!


Beijos :*

Claris - http://plasticodelicblog.blogspot.com.br

Kelry Caroline disse...

Achei bem interessante, quase não vimos livros que falam de outras culturas e etc. Mas esse deve ser bem emocionante. O filme deve ser bem legal tbm, deve mostrar a cultura e o costume de cada personagem.

Thais Priscilla disse...

Já li várias resenhas deste livro e a sua só serviu para reforçar que o livro é realmente bom.

Acho interessante tudo que leio ou vejo sobre estes conflitos então estou mega curiosa para ler este livro.

Beijos,

Thais P.

http://thaypriscilla.blogspot.com.br

Mayara Milesi disse...

Eu nao conhecia esse livro, mas a capa maravilhosa e a história parece ser incrivel!!! Nunca vi um livro que abordasse esse assunto, mas sei lá pode ser impressão, o livro me pareceu triste...

Mey disse...

Ganhei o livro mas ainda não li. Me apaixonei desse o começo pela capa, pelo titulo, pela historia. Parece ser otimo. Só achei tãooooo fininho...Bjksss

Karen Senoo disse...

Já li uma resenha deste livro e me encantei pela história! =) Parece uma versão atual de Romeu e Julieta, se é que me entende. Nossa não consigo imaginar o que deve ser morar em uma região assim. Se aqui no Brasil já sofremos com tiros pra lá e pra cá, imagina com bombas e mísseis?! Vixe deve ser horrível mesmo. Apesar do cenário nada convidativo, fiquei com vontade de ler esse livro ^^


Bjs
@Tibiux

Maianerossi disse...

Que massa, adorei a história e fiquei super afim de ver o filme também *-*

Fran Alves disse...

Adorei a resenha... realmente deve ser um livro muito bom... pelo menos a autora não inventou uma historia mirabolante, acho muito mais interessante quando a historia é mais real.

alyne guedes disse...

Adorei esse contraste de amor,guerra,desejo de paz.Não vou perder o filme por nada.Bjs

Dominique disse...

Karen é uma leitura bem gostosa, mas tensa, pois todo momento esperamos que os personagens explodam pelo ar. Rs! A realidade deles é brutal. Se um dia tiver oportunidade de ler, não pense muito, vc vai adorar.


Bjjs.

Dominique disse...

Oi, Manu!


Acredito que é o tipo de livro que você aprecia. Eu, particularmente, adorei. A história é muito bem escrita e cadenciada, verossímil.


Obrigada pelo comentário!


Bjs.

mgrezender disse...

Gostei muito da resenha. Já tinha lido outras resenhas e comentários sobre esse livro que já me haviam despertado a vontade de ler. Está anotado na minha lista de livros.
Maristela G Rezende - mgrezender@gmail.com

VANNESSA QUEIROS disse...

Oi gostei da resenha,muito interessante a história,a capa é bonita. principalmente por ter elementos que você mencionou: de amor, fé, coragem e esperança. Realmente deve ser emocionante,principalmente pelo cenário onde tudo se desenrola,os conflitos,gostei do tema com certeza quero ler e assistir também.

Magiasbook Livros disse...

Para quem tem consciência da verdadeira história entre estes dois povos,é muito triste.
Pelo relato do livro,imagina só desde criança não poder viver livremente,fora que tem relatos de famílias separadas pela faixa de gaza.
O que aconteceria com estes dois jovens se fossem pegos na realidade,seria triste.
É um livro que acho que vale a pena ser lido com certeza,uma boa indicação.

Gladys Sena disse...

Estou bem curiosa, achei a temática muito interessante.

Gizeli Regina Meister disse...

Nunca li nenhum livro que tivesse como tema o conflito árabe-israelense,
mas fiquei curiosa para conhecer essa história e gostei do fato de a
autora mostrar um outro lado que não o da guerra. Adorei a resenha (:

Maria Clara disse...

Ual, parece ser um livro maravilhoso
já vai pra minha lista de leitura!
bjins

Hianna disse...

Nunca tinha ouvido falar do livro,adorei.
Parabéns pela resenha.
@HiannaSuzart

cassia disse...

deve ser muito bom mesmo... tua resenha me interessou bastante

Sabrina Mazzoni disse...

Esse livro tem uma história emocionante. Quando eu li A Cidade do Sol, tive o mesmo sentimento e achei o livro fascinante. Não sabia que iria virar filme, e fico muito feliz!

Alessandra disse...

Nossa, ele me pareceu tão curtinho. Não imaginava que tivesse tanta coisa pra contar!!
Adorei!!
Resenha perfeita. E também gostei muito de saber que já vai virar filme!!


Bjkas

Nardonio Alves disse...

Confesso que esse livro não é de um gênero que gosto de ler, mas a história me pareceu tão real e forte, que acabei me convencendo de que deve ser um livro muito bom. Espero ter a oportunidade de ler em breve.


@_Dom_Dom

Juliana Suzart disse...

A história do livro é muito boa e me apaixonei por ela!! Estou louca para ler esse romance de "Romeu e Julieta do terceiro milênio".

É muito interessante o tema que ela escolheu sobre os ataques, como as pessoas ficam com medo e param de viver suas vidas por causa da violência!!

Beijos! :)

liliangabi disse...

Geeeeeeente, que linda essa estória! Se o livro já é lindo, imagina a adaptação. Estou louca pra ler. Ficou muito boa a resenha.

Cris Aragão disse...

Parece ser uma história linda, retrato de uma realidade cruel de ódio e intolerância. Quero muito ler, está na minha lista de desejados.

Sara disse...

Hey! Gostei muito da resenha. Me parece um livro muito bom. Achei que vai me prender, devido a história demasiadamente interessante que me pareceu enquanto lia a resenha. Quero muito ler =)

Juliana Rodrigues disse...

Adorei a resenha e gosto muito de romance! quero muito ler!!!

{Lendo} Dominique

No Facebook:

{Lendo} Daniela