"Cinquenta Tons de Liberdade" de E. L. James

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013


No último livro da trilogia mais famosa da atualidade, Cinquenta Tons de Liberdade, reencontramos o casal Christian Grey e Anastasia Steele com uma agradável surpresa, já apimentando desde o primeiro capítulo a trama. No livro anterior, Cinquenta Tons Mais Escuros, o relacionamento do excêntrico casal evolui além da cama, eles desejam se conhecer mais e conseguem ao ponto de contraírem noivado, já no finalzinho do livro.

Mas nem tudo é perfeito, principalmente, para um casal que se conheceu a tão pouco tempo. Após contraírem matrimônio, Christian e Anastasia terão que aprender a conviver um com outro, com seus defeitos e virtudes, principalmente, com a obsessão de Christian por dominação, por superproteção. Porém, o nível de intimidade do casal está maior, assim como, a confiança é crescente. Aos poucos, Christian deixa cair as últimas muralhas de proteção que ergueu sobre si, relativos ao seu passado e deixa ser ajudado por Anastasia. 

Quando tudo parece estar finalmente entrando no eixo, vários atentados ameaçam a vida de Christian Grey e de sua família, também de Anastasia, exigindo que todos sejam triplamente escoltados por seguranças.  Inveja, cobiça, traição, motivos mais que perfeitos para uma mente doentia resolver destruir a felicidade alheia.

E. L. James conseguiu superar-se nesse livro no quesito enrolação e repetição de diálogos, situações desnecessárias a trama. Em vários momentos, senti-me cansada durante a leitura, são tantas repetições que o meu interesse diminuiu muito, retornando em outros momentos mais intensos. Sinceramente, eu não consigo compreender como um texto tão pobre pode fazer tanto sucesso. 

O romance está mais intenso e presente em Cinquenta Tons de Liberdade, conhecemos facetas ternas e divertidas de Christian, até então desconhecidas, mas é agradável acompanhar o "crescimento" do personagem. Anastasia está mais impositiva em seus desejos, apesar de ceder em muitos fatores para não contrariar o seu Cinquenta Tons, mas ela aprende em muitos aspectos como se impor.

Outros personagens tem mais participações na história como Kate e Elliot, Mia e Ethan. O introvertido e retraído Christian começa a libertar-se da prisão que impôs a si mesmo, fortalecendo vínculos familiares e construindo novas amizades. Algumas cenas são bastante românticas e divertidas também, quebrando o clima tenso reinante com os atentados.

Por fim, estou muito contente em ter concluído a trilogia. Novamente insisto em dizer que a ideia da história foi ótima, porém mal explorada, pouco desenvolvida. A semelhança com Crepúsculo é mais nítida nos dois últimos livros, mas chega longe da qualidade da história escrita por Stephanie Meyer

Para quem deseja conhecer a história, não perca tempo. Sei que há críticas positivas e negativas, mas somente o próprio leitor pode tirar suas conclusões da leitura. Leia e conte-me depois o que achou. ;-)



Minha classificação para esse livro é de  2/6- "Razoável".
Veja a cotação do livro no SKOOB e a opinião de outros leitores.

Cinquenta Tons Mais Escuros. Editora Intrínseca, 2012, 512 p.

Trilogia Cinquenta Tons

 Cinquenta Tons de Cinza #1
 Cinquenta Tons Mais Escuros #2
 Cinquenta Tons de Liberdade #3


13 comentários:

Ana Paula Barreto disse...

A cada resenha que leio sobre a trilogia, ou cada livro individualmente, fico menos animada com a leitura dos mesmos. Estou com a impressão de que o texto é pobre mesmo, tanto na qualidade da narrativa (talvez da autora, não posso afirmar ao certo), quanto na construção da história e dos personagens.
Bom, ainda é uma dúvida se leio ou não, mas cada dia a possibilidade vai ficando mais remota!
bjs

Kelry Caroline disse...

Eu nuca tive vontade de continuar a ler essa trilogia, li apenas Cinquenta tons.

Thais Priscilla disse...

Concordo com você que a ideia da história da trilogia é boa. Aliás, algumas das enrolações que a autora colocou no meio deste livro, ao meu ver, foram boas só que poderiam ter sido melhor desenvolvidas.
No geral, gostei da trilogia.
Tenho consciência de que é um texto meio pobre no quesito de vocabulário pois há muitas repetições de palavras e até cenas, mas a ideia da trama me agradou bastante.

Neny disse...

Eu comecei a leitura da serie ansiosa pra descobrir porque tantas pessoas adoravam e fiquei meio decepicionada rs, achei muiiiito repetitivo e mal escrito.
Concordo com você a idéia era ótima mas a escrita pobre demais, a serie começou e terminou da mesma forma, pobre.
beijos.

Sora Seishin disse...

Oi Dominique!

Apesar da fama ainda não tive coragem de ler essa trilogia... Me parece ser exatamente o que você escreveu, uma enrolação sem fim!

Beijos,

Sora - Meu Jardim de Livros

Livia Santana disse...

Uou, eu achava que o terceiro seria o melhor, considerando sua resenha de 'Cinquenta Tons Mais Escuros', e parece que foi mesmo. Fico feliz com a evolução dos personagens.

Eles ainda continuam com a coisa do "pare de morder o lábio"? Foi isso a que você se referia quando falou das repetições de diálogos? Tem também o "puta merda" da Ana...

Acho um saco que existam semelhanças com Crepúsculo, porque acho que a autora deveria reescrever a história ao invés de só trocar os nomes dos personagens ao publicar o livro.

Mas, enfim, o mundo não é perfeito, né?

Bjs!

s2

Karen Senoo disse...

Kkk nem sei como a autora conseguiu encontrar tantas palavras pra colocar em TRÊS livros! Sinceramente não achei a trilogia com muito conteúdo útil, em termos de enredo. Mas pela sua resenha achei a terceira melhor que as outras. Bom pelo menos acabou né ufa vamos para a próxima kkk


Bjs
@Tibiux

VANNESSA QUEIROS disse...

Ainda não comecei a ler essa trilogia mas curiosa para descobrir co vai ser o relacionamento de Anastasia e Christian.
Foi criado um grande marketing de divulgação,e tornou-se febre.
Muitos outros pegaram carona nessa onda

Nattacha disse...

O que dizer do final da trilogia, amar ou odiar? Preferir um romance água com a sucar, ou um final surpreendente? Não preciso nem ler para saber como vai acabar, mas ainda assim quero muito ler a trilogia, para tirar minhas proprias conclusões e aquela coisa, só vou poder avaliar apartir do momento que fazer a leitura né! Espero que goste pelo menos para ser um leitura de entretenimento, mesmo que não me agregue nada!
Beijinhos :*

Sabrina Mazzoni disse...

A gente lê tantas conclusões desse livro, que particularmente eu não quero perder meu tempo com ele. Tem tantos livros bons, que esse foi ficando insignificante. Já tinha ouvido falar sobre a semelhança a Crepúsculo, e sobre bolinhas tailandesas. Fiquei mais desapontada ainda.

Mayara Milesi disse...

Eu gostei da historia, mas concordo que teve altas enrolações, que ele poderia ser bem melhor explorada e que é nitida a semelhança com o crepusculo...

camila rosa disse...

Eu já li todos todos da trilogia e gostei muito achei a historia super legal, e nesse livro pra mim foi muito fofo o fato de Anastasia chamar seu filho de pontinho achei muito fofo isso não sei porque. Mas o livro é muito bom valeu apena o tempo que passei lendo.

Meg Rocha disse...

Até que gostei!!!Mas poderia ter sido melhor!!!

{Lendo} Dominique

No Facebook:

{Lendo} Daniela