"Cinquenta Tons Mais Escuros" de E. L. James

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013


Ele semicerra os olhos como se estivesse sob o efeito de uma droga, absorvendo minhas palavras. Quando os abre de novo, eles brilham com amor.
- E eu amo você, Ana. Você me faz... inteiro.
Pág. 452

No primeiro volume da Trilogia, Cinquenta Tons de Cinza, Christian Grey conhece a jovem estudante Anastasia Steele, quando ela vai entrevistá-lo para o jornal da faculdade. Imediatamente, Christian se interessa pela moça seja por sua inteligência e sagacidade, mas também por apresentar atributos atraentes para o executivo milionário, mais tarde, ele lhe revelaria o que chamou-lhe tanta atenção.

Inicia-se uma tórrida relação platônica entre Anastasia e Christian. Ela quer seu amor, ele quer sexo, uma relação contratual que beneficia ambos de maneiras inimagináveis. Logo, Christian apresenta seu mundo devasso a Anastasia, uma vida secreta no qual pouquíssimas e selecionadas mulheres fizeram parte. Christian é obcecado por poder e controle, mantem uma relação sexual baseada no sadomasoquismo e na submissão de suas parceiras, uma vez contrariado, ele pode puni-las da forma como desejar, porém, respeitando o que lhe foi autorizado a fazer pelas submissas. É nesse mundo que Anastasia embarca, provando de uma vida que nunca imaginou para si e vivenciando experiências enlouquecedoras na cama, porém, sua personalidade não aceita a submissão imposta por Christian, por quem ela já se apaixonou e decide terminar o romance.

Em Cinquenta Tons Mais Escuros, Anastasia Steele aceita retomar o romance, dessa vez não como submissa, mas sim, como namorada do incrível Christian Grey. A relação amadurece aos poucos, permitindo que um conheça o outro mais, seus desejos, ideais, sonhos e seus passados. Porém, o passado sombrio de Christian é uma barreira imposta no relacionamento até que Anastasia, entenda-o por completo, ela não se sentirá completamente aceita, achando-se imprópria para o homem poderoso e viril que namora. Por outro lado, Christian acha-se inadequado, imerecedor do amor de Anastasia. Tudo ameaça ruir quando um ex-sumissa de Christian começa a seguir Anastasia e Christian, pondo em risco suas vidas. Para completar, a Mrs. Robinson, a mulher responsável por apresentar o mundo do sadomasoquismo para Christian, quer se aproximar de qualquer jeito de Anna, mas como que objetivo, afinal?

Anastasia Steele irá descobrir os mais sombrios segredos do namorado, além de conhecer seus passado doloroso. Anastaria terá que assegurar Christian de seu amor e terá que provar que o perdoa por seu passado.

 ¸. • * '¨`* •. ¸. • * '¨`* •. 

É impossível ficar impassível ao ler Cinquenta Tons Mais Escuros. Ao mesmo tempo que a história continua mal desenvolvido aqui e ali, alguns momentos ela prende nossa atenção e faz esquecermos todo resto. Na sequência de Cinquenta Tons de Cinza, Christian e Anastasia concentram energia em se conhecerem mais, a construir vínculos além da cama, amadurecendo mais o relacionamento. Ao mesmo tempo, conhecemos outras facetas do misterioso Christian Grey, uma característica pouco atraente em homens: inseguro e infantil. Ele não sabe conquistar seus relacionamentos através da conversa, de ações prudentes, mas sim, através da força, do abuso de poder e do dinheiro. Anastasia, por outro lado, surpreende ao demonstrar ser bastante forte, mas ainda deixa a desejar ao ceder com facilidade os desejos e abusos do seu "pobre" Cinquenta Tons, que teve um passado nebuloso e doloroso e, por isso, age como um adolescente. Santa paciência!

Porém, gostei da introdução de momentos tensos na história com os conflitos entre Anastasia e a intrigante Mrs. Robinson. A história da ex-submissa também é interessante, mas como tudo nessa série, foi mal explorada, sendo utilizada somente como "motivo" para esquentar e conflitar o romance do Grey com a Steele. 

Creio que comparado ao livro anterior, Cinquenta Tons Mais Escuros é contraditório, derrubando por terra todas as nossas concepções sobre Christian Grey e sobre seu universo. Anastasia está mais ousada, enquanto, Christian mais contido. Inversão de papéis completamente, a moça só falta subir pela parede e arrastar o rapaz para o Quarto Vermelho. Sexy também é a palavra certa. As cenas hots estão mais apimentadas, bem melhores conduzidas, somente fiquei confusa com a quantidade de lugares que eles fizeram sexo. Creiam qualquer lugar é motivo para eles tirarem as roupas ou explorarem outras maneiras de seduzir um ao outro.

A E. L. James peca muito ainda na repetição de frases clichês, chega a ser cansativo. Também usa muitas cenas rotineiras com frequência como o momento das refeições, a insistência de Christian em fazer Anastasia comer, sem falar das cenas de sexo que não podem faltar em nenhum capítulo e as descrições são escrachadas. Gosto quando o autor brinca com nossa imaginação, fazendo-nos imaginar o não dito, coisa que E.L. não o utiliza nunca.

Aliás, somente não desisti da série no primeiro livro, porque eu estava completamente curiosa a respeito do mistério Grey, mas fiquei decepcionada quando descobri, mais uma vez, a autora deixa a desejar quando o quesito é desenvolver melhor a história. Uma pena, infelizmente. Por fim, gostei é a palavra certa para definir minha leitura. 


Minha classificação para esse livro é de  3/7- "Razoável".
Veja a cotação do livro no SKOOB e a opinião de outros leitores.

Cinquenta Tons Mais Escuros. Editora Intrínseca, 2012,  512 p.


Trilogia Cinquenta Tons

❤  Cinquenta Tons Mais Escuros #2
❤  Cinquenta Tons de Liberdade #3

19 comentários:

Vanessa Gobbo disse...

É o livro que mais gostei da trilogia, tem romance e suspense. Sim, é uma série com texto fraco e pouca criatividade. Porém gostei da trilogia, acho que são livros para ler numa tarde, apenas para entrenimento. O que acho mais interessante é que por mais que os livros não sejam nenhuma obra prima, conheço muita gente que não tinha o hábito de ler e por causa da trilogia leram os livros e se interessaram por outros. Acho isso um ponto positivo. Se isso é pelo marketing e polêmica que envolveu os 50 tons, não sei. Só sei que motivar as pessoas voltarem a ler, qualquer livro que seja é algo muito bom. Fico feliz pelas pessoas na minha volta que voltaram a ler por ele.Òtima resenha. Abraço.

Ana Paula Barreto disse...

Não consigo chegar a conclusão se devo ou não ler a série. Tem gente que ama, gente que suporta e tem os que detestam. E eu não sei se vale a pena ler algo tão polêmico e contraditório em opiniões.
Talvez eu realmente tenha que ler para ter a minha própria.. vai que, né?
De qualquer forma, a história do segundo livro me parece um pouco mais convincente que a do primeiro. Acho que a superficialidade da relação dos personagens em 50 tons de cinza, me incomoda bastante. E aparentemente, neste segundo volume, há mais do que sexo.
Ainda que a autora falhe em alguns pontos da história e torne a narrativa meio massante pelo excesso de clichês, penso que deve haver "algo mais" para que a série tenha feito tanto sucesso.
Como disse antes, quem sabe não gosto. Vou precisar arriscar, um dia.
bjs

Kelry Caroline disse...

Eu ainda não tive oportunidade de ler, mas começei Cinquenta tons de cinza, ai so vou ler depois.

Eliza Keren disse...

Tenho vontade de ler essa Série! Mas ainda não deu :c
.. São tantos comentarios positivos e negativos, que quero ter minha propria "visão" ...
Bjs.

Cristiane Silva disse...

Incrivelmente gostei mais desse que de qualquer outro da trilogia. Se ficasse só nele já estava perfeito xD
Não ponho muita fé nesses livros mais. Depois de ser ler livros de verdade e bem feitos com esse gênero, você percebe que esse livro é um lixo literário ¬¬
Eu não sei nem se gosto ou desgosto mais. Muitos defeitos...
cristiane dornelas

Maria Pereira disse...

Eu tentei ler esse livro e não gostei ;/

Nattacha disse...

Nossa estou super curiosa para ler esta trilogia :D Ainda não li nenhum mas pelos comentários que andei olhando e resenhas como esta do blog, me incentiva a querer cada vez mais. Os livros já estão aqui em casa... e ‘dizem’ que o Cinquenta Tons Mais Escuros é ainda melhor do que o primeiro pois revela mais do Sr. Grey e te deixa na expectativa para ver o que a Sra. Anastásia Steele ira se submeter para conquistar e manter o amor do dominador.
Enfim... ainda não sei se concordo, mas quando eu ler os livros – que será em breve, terei minhas próprias opiniões ;)



Beijinhos :*

Thais Priscilla disse...

Pena que você não gostou tanto.
Eu li e também senti muita repetição por parte da autora mas adorei descobrir o segredo do Sr. Grey.
Mas o que mais me fez gostar deste livro foi mesmo este lado forte da Anastasia, apesar de em vários momentos ela acabar cedendo.
No geral é uma série que eu gostei. Achei o terceiro livro até que bom, mas foi um livro que acabou me quase matando emocionalmente :(
Ansiosa para saber sua opinião sobre Cinquenta tons de liberdade :)

Livia Santana disse...

Eu ainda estou lendo o primeiro, estou na página 344... Christian me irrita, então acho que não ajudaria a mudar minha visão sobre o livro.

Pela sua resenha (que eu adorei), a impressão que dá é que 'Cinquenta Tons Mais Escuros' é um livro diferente demais do primeiro, como se a autora tivesse contando a história de uma ideia pararela para Ana e Grey, como se estivesse começando uma fanfic (hahahaha).

É 99,98% de certeza que eu não continuarei a trilogia. Não me prendeu ou cativou, o que, sinceramente, é uma pena. Não consigo ver o primeiro livro da série como erótico (como definição principal), porque é tão absurdo! E deveria haver um história ali, além do sexo. Ou, corrigindo, uma mais aprofundada. 'Cinquenta Tons' foi uma decepção, e eu nunca desisti de um livro de série apenas ao ler o primeiro.

</3

Kelven Ferreira disse...

Que me desculpem as Fãs de cinquenta tons de Cinza,mais gente se é pra ler Contos Eroticos,vamo ler uma coisa seria.

Kelven Ferreira disse...

Tambem tentei,ou melhor fui forcado por amigas e nao gostei.

pimentaliteraria disse...

Eu sou completamente fã da saga 50 Tons, acho a história original e muito bem escrita. Venho fazendo muitas pesquisas em blogs sobre a saga e a maioria sempre fala mal. Não entendo o porq disso, pois se o livro fosse tão ruim não teria vendido tanto e não seria considerado o livro do momento. É claro que esse livro não foi feito para um público fã de Romances melosos, é um livro com classificação etária já pra não ter esse tipo de estranhamento. Você escreveu perfeitamente o que achou do livro e eu apesar de discorda de algumas coisas que disse, admito que sua escrita foi uma da melhores sobre a saga. Desculpa o incomodo mas não tenho costume de comentar em publicações que não me agradam, mas seu blog me chamou atenção e por isso estou aqui dando minha humilde opinião.
Gostaria que retribuísse, se não fosse tomar muito seu tempo.
Agradeço desde já.
http://pimeentaliteraria.blogspot.com.br/

Karen Senoo disse...

Não sou fã desta série mas leria apenas para passar o tempo. Pelo pouco que li do primeiro livro achei a história bem fraquinha. Ao menos, pela sua resenha, senti que haverá mais conteúdo no segundo livro. Vamos ver né :S

Bjs
@Tibiux

VANNESSA QUEIROS disse...

Oi,Nique nessa onda de romance erótico "hot", ainda não li essa trilogia de 50 Tons mesmo depois do furacão que foi ciado em volta de seus lançamentos.
Mas tenho certa curiosidade para saber como vai terminar a trilogia e a paixão entre Christian Grey, Ana Steele.
Imagine quando chegar aos cinemas... O que vai ter de esposa,namorada,ficante e afins levando seu "homem" para assistir....
Estou lendo Bella Andre,Um Olhar de Amor.

JessicaLisboa disse...

Tenho vontade de ler essa trilogia, mas atualmente esta cada vez mas descendo o meu conceito com os livros são tantas resenhas negativas.

Sabrina Mazzoni disse...

Gosto de ler os vários pontos de vista sobre essa série. Li em alguns comentários que a história foi mal explorada, e está cheio de diálogos bobos. Mas ainda acho que muitas pessoas só o acham bom, pela cenas picantes. Isso é lamentável!

camila rosa disse...

Eu já li o livro e acho o mais legal dos 3 da trilogia tem ação, emoção, gostei muito de todos, acontecem mais coisas interessantes do que no primeiro talvez seja isso que o torna melhor, ou será o tapa que a mãe do Christian deu na Mrs Robison? não sei ainda.

Mayara Milesi disse...

Na minha opnião esse livro é o melhor da trilogia, concordo com vc em vários pontos, como por exemplo nas frases cliches e nos assuntos mau explorados, mas o final do livro foi tudo de bom vai?

Thamires Perrone disse...

li o primeiro e gostei so pra passar o tempo, acho que faltou historia. desanimei pra ler o resto. mas pela sua resenha esse parece bem melhor que o primeiro, acho que vou dar uma chance

{Lendo} Dominique

No Facebook:

{Lendo} Daniela