"Trocada" de Amanda Hocking

quarta-feira, 27 de março de 2013


- Que tipo de criança você é, Wendy? - Ela caminhava vagarosamente pela cozinha, vindo em minha direção. A faca em sua mão parecia bem mais ameaçadora do que alguns segundos antes.
- Você certamente não é minha filha. O que você é, Wendy?" (Pág. 16)

Wendy Everly nunca conseguiu se encaixar em lugar nenhum, sempre sentindo-se deslocada. Sua tia, Maggie, e seu irmão mais velho, Matt, sempre tentaram de tudo para fazê-la feliz e agradá-la, por mais que se esforçassem, nunca conseguiam manter Wendy longe de problemas por muito tempo. Em parte, eles davam tudo de si para vê-la feliz, pois no aniversário de seis anos de Wendy, sua mãe tentou matá-la, convencida de que a menina era um monstro e que tinha matado seu verdadeiro bebê. Após o trágico episódio, a mãe foi internada e a menina passou a viver com a tia e o irmão.

Onze anos mais tarde, Wendy descobre que sua mãe pode não estar totalmente errada. Ao conhecer Finn Holmes, um aluno novo em seu colégio, seu passado começa a ser desvendado e tudo o que ela acreditava ser se desvanece, ao ser apresentada a um mundo desconhecido e mítico do qual faz parte.

Wendy é uma changeling, ou seja, prole de um troll (ou fadas e outras criaturas mágicas) que ao nascer é  trocada por um bebê humano. Os changelings vivem com a família humana até completarem a maior idade ou seus poderes se manifestarem, depois voltam para a sociedade do qual fazem parte.

Finn Holmes, o misterioso jovem, foi designado para ir buscá-la e ensiná-la sobre os novos costumes. Mas, a garota resiste a ir com ele, mesmo que Finn demonstre que a conhece mais profundamente do que qualquer outra pessoa . Quando Wendy é atacada pelos Vittra que tentam sequestrá-la, a garota não tem outra solução a não ser seguir Finn e retornar para seu verdadeiro lar em Forening.

~ ~ ❤ ~ ~

Amanda Hocking mais uma vez me surpreende por sua audácia e perspicácia ao lançar mais uma história com seres mitológicos, mas que diferem dos romances sobrenaturais que temos visto nos últimos anos - nada de anjos, vampiros, lobisomens e feiticeiros - ela nos traz o mundo dos trolls ou trylle como gostam de ser chamados. Os personagens de sua trama foram muito bem delineados, com personalidades fortes e que não aceitam com resignação e sem questionamentos as verdades que lhes são impostas, como ocorre com Wendy que ao descobrir que é uma changeling e uma trylle, se convence de que Finn é louco e se recusa a ouvir tanta loucura por mais que a história inspire um pouquinho de veracidade.

A história é narrada por Wendy em primeira pessoa, logo conhecemos suas memórias de infâncias, pensamentos mais íntimos, desejos e dissabores. Apesar de ser bastante forte e corajosa, e tentar transparecer em suas atitudes que não precisa de ninguém, há uma fragilidade imensa dentro dela e um enorme desejo de ser acarinhada por uma mãe, de ter seu afeto retribuído. Somente quando vai para Forening que Wendy se dá conta da linda família que possuía, mas que ela nunca deu o devido valor, sempre decepcionando e magoando a tia e o irmão, Matt.

Confesso que fiquei chocada com o primeiro capítulo que nos conta sobre o aniversário de seis anos de Wendy - o dia em que sua mãe tenta matá-la, após a menina fazer uma enorme birra e dizer que não queria bolo de chocolate, pois detestava aquele sabor. A cena é impressionante e já nos faz questionar o que é e de onde veio Wendy.

A história dos trylle é bastante interessante, mas senti que precisa ser melhor explorada, acredito que a autora tenha deixado alguns assuntos para trabalhar no próximo livro. A narrativa possui um ritmo muito bom, alternando entre os mistérios que envolvem o mundo dos trylle com os conflitos de Wendy sobre sua nova vida.

O detalhe mais importante para mim foi como Wendy amadureceu durante toda a história, transformando-se de menina mimada e revoltada para uma garota segura de quem é e o que quer e corajosa. Outros personagens da trama também se destacam como Finn, o gatinho lindo e misterioso. Porém, Rhys ganhou completamente minha atenção por ser atencioso e divertido, mas também por ter um quê de tristeza em sua história. Sinto que outros personagens ganharão mais destaque no evoluir da série como Willa e Tove, assim como, Elora, que continua ser um mistério para mim.

Terminei o livro com gostinho de quero mais, mas sinto que os personagens apesar de terem chamado minha atenção, ainda não me cativaram. Conclui a leitura em apenas dois dias, o ritmo da história nos faz desejar saber mais e mais, mas senti que faltou alguma coisa, talvez mais emoção - característica da Amanda Hocking, seus personagens são sempre muito bem equilibrados. Rs! Acredito que uma pitada de paixão e mais romance e momentos tensos, não farão mal ao leitor. ;-)



Minha classificação para esse livro é de  4/6- "Muito Bom".
Veja a cotação do livro no SKOOB e a opinião de outros leitores.

Trocada. Hocking, Amanda. Editora Rocco, 2013, 320 p.

Trilogia Trylle:

❤ Trocada;
❤ Torn;
❤ Ascend.


9 comentários:

Naty C disse...

É a primeira resenha do livro que leio do livro e achei interessante, como você disse, é bom um livro que foge dos temas comuns de YA sobrenatural. Pretendo lê-lo assim que tiver oportunidade.

Cláudia Charão disse...

Oi Nique


Olha eu não sabia nada dessa trama, só tinha visto a capa. Bem diferente o lance dos trolls estão aí umas criaturas que não conheço, fiquei curiosa sobre eles e a história da Wendy. Apesar de ter vários livros assim, eu gosto desse lance do personagem descobrir grandes informações sobre sua própria existência junto com o leitor.

Livia Braga disse...

Nossa! Eu tinha visto esse livro no seu blog ( Se eu não me engano...) Era ainda Lançamento e so estava com a Sinopse... ( Bom, não importa onde foi...)
E o que em chamou a atenção foi a Capa! Ela é Linda!!! A história e super diferente do que eu imaginava!!

Angela dos Santos Silva disse...

É a primeira resenha desse livro que eu paro pra ler, tinha visto num vlog que ele era muito ruim, mas eu até gostei da história

Parabéns pela resenha...

Beijos

http://geehzbookshelf.blogspot.com.br

Karen Senoo disse...

Nossa, adorei a resenha! Acho que nunca li nada parecido. É bem interessante e pretendo ler com certeza. Mas creio que também ficarei chocada com algumas partes. Só de saber que a mãe tentou matar uma criança de 6 anos sinto arrepios! Ao menos a Wendy conseguiu se livrar da sua antiga vida :) Quero conhecer essa sua nova fase!


Bjs
@Tibiux

Larissa Siriani disse...

curti bastante o tema sobrenatural, o lance dos troll e tudo, mas achei a sinopse tão fraquinha. tipo, como se faltasse história, um conflito maior pra preencher =X como eu nem li ainda, sei que é um tremendo preconceito soltar uma dessas, mas foi a impressão que eu tive hahaha

beijocas

http://nossosromancesadolescentes.blogspot.com.br/

Ana Paula Barreto disse...

Nossa, eu comecei a ler a sinopse e já pensei que detestaria o livro, mas não é que me surpreendeu? Achei que fosse um livro de terror com criancinhas, e eu detesto isto. Mas parece super bacana, a personagem não saber o que ela é e ir se achando no caminho. Apesar do tema sobrenatural, parece que a história vai além de seres de outro mundo.
Gostei bastante e se tiver a oportunidade, quero ler a obra!
bjs

Leticia Peçanha disse...

Eu amei esse livro! Sou totalmente apaixonada. Gostaria de saber se foi feito um filme dele. Pois vi fotos em um pesquisador, que coincidem com as cenas descritas no livro. Obrigada!

Thalita Natahsha disse...

Gostaria de saber se foi feito o filme?

{Lendo} Dominique

No Facebook:

{Lendo} Daniela