"Filha da Floresta" de Juliet Marillier

quarta-feira, 26 de junho de 2013


Sempre imagino nós sete como membros de um corpo. Podemos estar separados e ter impressão de que não há futuro para nós. Podemos seguir caminhos diferentes, cair, quebrar e voltar a ser inteiros novamente. Mas no fim, a força de um será a força dos sete. Não se esqueçam do que nossa mãe nos disse em seu leito de morte: para tocar a terra, olhar para o céu e sentir o vento. Como as de água de uma correnteza, podemos nos encontrar, nos afastar e nos encontrar novamente. Pertencemos as águas do lago e ao coração da floresta".

"Filha da Floresta" é um romance baseado no conto germânico "Os cisnes selvagens". E nos remete ao seguinte enredo:

Sorcha é a sétima filha do sétimo filho da mais poderosa família de Sevenwaters - um lugar isolado, rodeado por uma enigmática floresta e que possui um lago cujas águas provêm de sete correntes que descem das montanhas. Apesar da proteção da floresta contra os inimigos Bretões, o pai de Sorcha lidera constantes ataques aos inimigos dizendo ser pela proteção de suas terras e sua família, e principalmente por desejar recuperar as ilhas sagradas que lhes foram tomadas. Para os Bretões aquelas ilhas são apenas terras conquistadas, mas para o povo de Sevenwater aquele é um lugar sagrado, cheio de magia e onde reinam as criaturas encantadas da floresta.

Como o pai passa muito tempo em batalhas e  a mãe de Sorcha faleceu em seu parto, a menina foi criada solta pela floresta com a proteção de seus irmãos mais velhos e do velho padre que ensinou Sorcha - e também seus irmãos - a ler e escrever além de falar a língua dos Bretões. O interesse de Sorcha por plantas e cuidado aos doentes logo lhe ensinou sobre as ervas medicinais e curas. Ajudando em partos, ferimentos, curas de doenças, logo Sorcha adquire mais conhecimento que qualquer parteira e curandeira da região. Apesar de tão novinha, aos seus 12 anos, Sorcha já é requisitada por todo o vilarejo sempre que alguém precisa de cuidados. 

Tudo está prestes a mudar com o casamento de seu pai. Ele parece completamente cego e disposto a fazer todas as vontades da futura esposa,  Lady Oonagh. Os irmãos tão unidos começam a se afastar. Uns aprovam o casamento do pai, outros não. Os que ainda os unem são as promessas feitas a mãe em seu leito de morte, mas tudo parece começar a ruir em volta da família desde a chegada daquela misteriosa mulher.   E não há nada que possam dizer a  Lord Colum  para mudar-lhe de ideia, ele se encontra completamente enfeitiçado pela bela mulher. Reconhecendo a força da união dos irmãos, a então revelada feiticeira toma uma atitude que mudará o rumo da família. Ela joga uma maldição em todos os irmãos e os transforma em cisnes. Sorcha é a única que consegue escapar, e agora está em suas mãos o poder de quebrar esta maldição e salvar seus irmãos. Mas para que isto aconteça, ela passará pelas mais difíceis provações de coragem, força e dor no mais completo silêncio. Ela agora esta amaldiçoada a silenciar sua dor, pois uma palavra ou sequer um gemido que sair de sua boca acabará com todas as chances de salvar seus irmãos. Contudo, Sorcha é obstinada mesmo com os terríveis obstáculos que o destino lhe prepara.

Logo que você abre o livro, encontrará a nota da autora. E Juliet nos adverte sobre o que encontraremos nas próximas páginas. Ela diz: "Em minha história abordo dilemas humanos dentro de um contexto de fantasia, pois o objetivo dos contos é descrever experiências difíceis e mostrar o que há de melhor e de pior no ser humano". Ninguém melhor para descrever o que você encontrará nesta trama do que a própria autora, não é? 

Eu fiquei chocada em alguns momentos da trama, o livro me levou a sentir os mais diversos e contraditórios sentimentos. Eu me senti na pele da protagonista, e acreditem, os sofrimentos que Sorcha passa são indescritíveis. Eu chorava e então pensava, "bom, nada pior que isso pode acontecer agora..." Terrível engano. Logo a protagonista - que é a narradora da trama - me avisava com um "o pior ainda está por vir". Sim, é um livro sofrível e esplêndido ao mesmo tempo, pois a autora não poupa sua protagonista e nem seus leitores. Considero "Filha da Floresta" o melhor livro que li em 2013. E, dificilmente algum outro livro tomará seu lugar. Talvez por a autora ter me feito adentrar tão bem aos sentimentos vividos pela personagem, por me conduzir a uma história cheia de magia, por ter uma narrativa tão cativante. Por tudo isso, e ainda mais. 

Sorcha é uma protagonista forte, mas sensível. Alguns autores se confundem e transformam suas mulheres de personalidade forte em protagonistas masculinizadas. Alguns autores transformam essas mulheres fortes em personagens totalmente autossuficientes, como se precisar de ajuda fosse um sinal de fraqueza. Mas não Marillier. Não. Sorcha é a personagem mais forte e determinada que tive o prazer de me deparar até o momento na literatura, e em nenhum momento em que a personagem se despedaça em prantos, em nenhum momento que ela demonstra sensibilidade, em nenhum momento que a personagem precisa de ajuda ou é salva por alguém, em nenhum desses momentos passa pela a cabeça do leitor que ela é fraca. No fim concluímos que ela forte porque o amor a faz forte. O amor pelos irmãos, a vontade e determinação em salvá-los é maior que qualquer provação.  

"Sorcha é o elo que nos mantém unidos. Sem ela, somos como folhas ao vento, soprados sem destino. Somos fortes, sem dúvida, cada um de nós a sua maneira... Somente Sorcha pode nos levar para casa." (p. 208)

Contudo, o amor cruza o seu caminho. Salva por um guerreiro que lhe jura proteção. Um romance lindo e que ainda me faz suspirar pelos cantos. Eis o amor novamente, fazendo com que a protagonista se fortaleça. 

"Filha da Floresta" de Juliet Marillier é o primeiro livro da trilogia "Sevenwaters" lançada no Brasil pela Editora Butterfly. O segundo livro, "Filho das Sombras" foi lançado recentemente. Por já conhecer o trabalho da autora e apreciar suas obras, não tive dúvida ao adicionar este livro as minhas leituras do ano. E não me arrependi. Vale cada uma das 608 páginas. Não sei se consegui fazer uma resenha que estivesse a altura do livro e que expressasse verdadeiramente o quanto a história é arrebatadora

Pode-se tirar diversas lições da história de Sorcha, mas eu não vou deixá-las prontas aqui para vocês. O que eu aprendi, guardarei para sempre comigo. Leiam e tirem suas próprias lições também. Acreditem, valerá a pena.

Minha classificação para esse livro é de  5/6- "Excelente".
Veja a cotação do livro no SKOOB e a opinião de outros leitores.

Filha da Floresta. Marillier, Juliet. Editora Butterfly, 2012, 608 p.


15 comentários:

Rayme disse...

não é muito o meu estilo de leitura, mas acho esta capa linda!
apesar de parecer, senti pela resenha que não é um livro bobinho, e fiquei curiosa para saber quais essas lições para se tirar dele! *-*

Naty C disse...

Gostei como a autora conseguiu dosar a personalidade da Sorcha sem cair em clichês. Só não gostei muito de ser uma série que o último livro não foi publicado, talvez quando isso aconteça eu leia.

Daniela Tiemi disse...

Oi Naty! Eh uma trilogia. O segundo ja foi publicado. So falta o ultimo.

Viagem Literária disse...

Ei Dani,


Eu estou louca por este livro, preciso comprar logo. Todo mundo fala bem e a historia parece ser ótima, gosto quando tem um toque de fantasia com temas mais reais.
bjs

Ana Paula Barreto disse...

Caramba, estou encantada com este livro. Está meio raro de ver livros com tanta profundidade assim, tanto no sofrimento, quanto nas experiências físicas e psicológicas da personagem. Aliás, ponto para a autora. Eu detesto quando colocam mulheres fortes como se fossem masculinizadas, o que tem a ver, né?
Estou doida para ler o livro!
bjs

stefanigoulart disse...

Oi Dani!
Depois que você disse que esse foi o melhor livro que você leu em 2013, não tive a menor duvida em colocá-lo na minha lista de próximas leituras! hehe Eu realmente acho muito difícil encontrar livros em que a protagonista feminina é forte mas tem também seus momentos de fraqueza (mesmo que não percebíveis, como no caso desse livro). Não conhecia esse livro, nem a autora e com certeza já será uma das minhas futuras leituras por se tratar de um livro cheio de ação (pelo que entendi), o que amo demais em livros, quando a autora não deixa nem nós respirarmos para que ocorra outro "clímax" na história.

Beeijos,
iSteh

Amanda Péres disse...

Não sou muito fã de "contos de fadas" e é o que me passou a impressão de ser esse livro. Talvez eu esteja com receio devido à decepção com 'O Inverno das Fadas'.
No momento, não despertou meu interesse... pior ainda tratando-se de uma série. Quem sabe com o lançamento dos próximos e comentários tbm positivos eu mude de idéia. ;)

Emi Pacheco disse...

Oi Dani!

É a primeira vez que acesso esse blog e tenho que dizer, adorei! Parabéns meninas.

Agora sobre o livro Filha da Floresta, a quem possa interessar:

Eu já tive a oportunidade de ler a edição portuguesa e a america da trilogia, mas isso já há uns cinco anos.

Inclusive achei que não veria o dia em que sairia uma edição brasileira.

Demorou, mas que bom que chegou! (obrigada Butterfly!). Com certeza vou comprar! hehe

Se você leitor está desconfiado achando que se trata de um "conto de fadas" ou de que é mais uma série de livros criada para tirar dinheiro de você, eu lhe asseguro que não.

A série é antiga (o 1º livro foi publicado em 1999) e muito bem elaborada. Você realmente entra no universo criado por Marillier.

Todos os três livros apresentam personagens consistente e marcantes.

Enfim, os livros não decepcionam. É uma das minhas séries favoritas.

Mas eu tenho que dizer, detestei a capa, ela deprecia o conteúdo, fazendo parecer justamente o que não é - mais uma histórinha qualquer...

O que faz menos pessoas quererem comprar e conhecer essa história maravilhosa.

Em todo caso, recomendo!
Ótima a sua resenha Dani, você captou muito do que o leitor experimenta com esse livro.
------------------------
http://sentapraler.wordpress.com

Filipe disse...

Nossa, quantos nomes... diferentes!

Nunca ouvi falar sobre Sorcha kkkkkkkkkkkkkkk é engraçado Sorcha.



www.booksever.blogspot.com

Daniela Tiemi disse...

Aaaahh, Amanda. Apesar de ter um Q de conto de fadas, este eh um livro adulto, bem escrito e elaborado. Ouvir falar de O Inverno das Fadas, e lhe asseguro que nao eh o caso aqui. A autora eh talentosa, ja li outros de seus livros e nunca me decepcionei.
Eh uma trilogia, mas cada historia tem um inicio e fim, nao sao bem continuacoes. Se vc ler o primeiro e nao gostar, nao precisara ler o segundo livro.
Se eu fosse vc, daria uma chance ao livro. Vale a pena. Bjokas.

Cláudia Charão disse...

Oi!

Dani :O acho que você passou maravilhosamente bem o enredo do livro, pelo menos eu com a resenha tive a sensação de ... preciso ler esse livro. Até por que sei que costumo concordar contigo sobre os livros, e esse parece aqueles com uma história incrível e forte, gostei de como você falou da protagonista, acho que vou gostar dela.

Bjus

Amanda T. disse...

Adorei esse trecho que voce usou pra abrir a resenha. Só ela já seria suficiente pra me fazer querer ler o livro, depois dessa resenha entao! Necessito!

Beijokas
escolhasliterarias.blogspot.com.br

aide disse...

Ele se pronuncia Sorca, mas continua sendo meio engraçado... nisso eu tenho que concordar com vc

aide disse...

Somente eu que acho que esse livro daria um dos melhores filmes do mundo?

Daniela Tiemi disse...

Concordo plenamente! =D

{Lendo} Dominique

No Facebook:

{Lendo} Daniela