{Filme} A Invenção de Hugo Cabret

segunda-feira, 24 de junho de 2013


Gosto de imaginar que o mundo é uma grande máquina. Você sabe, máquinas nunca tem partes extras. Elas têm o número e tipo exato das partes que precisam. Então imagino que se o mundo é uma grande máquina, eu também estou nele por algum motivo. E isso significa que você também está aqui por alguma razão."

Hugo Cabret (Asa Butterfield) é um garoto órfão de 12 anos que mora escondido na estação de ferroviária de Paris em 1931. Após a morte do pai (Jude Law), o tio o leva para viver com ele na Estação Gare Montparnasse e faz o garoto largar a escola e trabalhar para ele na manutenção dos relógios da ferroviária. Mesmo após o desaparecimento do tio, o menino continua a morar entre as paredes do lugar e a manter os relógios funcionando para que ninguém perceba o desaparecimento do tio alcoólatra e mande o menino para um orfanato.

Entre fugir de um Inspetor que persegue garotos órfãos pela Estacão e ter que roubar comida e suprimentos para sobreviver, o garoto também tem roubado uma loja de brinquedos por precisar de suas peças. Isso porque pouco antes da morte de seu pai, este levou para casa um autômato que já não funcionava mais e que fora jogado fora no museu em que trabalhava.  O autômato tinha a função de escrever algo, uma mensagem que não se sabe o que é. O pai de Hugo era um viúvo que faleceu em incêndio em seu local de trabalho. Após o falecimento do pai, Hugo se dedica a consertar o autômato. Ele acredita que receberá uma mensagem de seu pai se conseguir.

Contudo, ao ser pego roubando pelo dono da loja de brinquedos chamado Georges, Hugo é obrigado a esvaziar os bolsos e entregar tudo ao senhor, incluindo o precioso caderno de seu pai que contém as instruções de como consertar o  autômato. Com a ajuda da afilhada de Georges, Isabelle (Chloë Grace Moretz), Hugo tentará cumprir sua missão.

Dirigido por  Martin Scorsese e coproduzido por Johnny Depp, "A Invenção de Hugo Cabret" é um filme adorável que contém uma trama interessante que nos introduz a um pouco da história do cinema de uma forma sensível e cativante. De forma superficial, o filme nos conta um pouco sobre Georges Méliès - um ilusionista francês de sucesso e um dos precursores do cinema, que usava inventivos efeitos fotográficos para criar mundos fantásticos (Wikipédia) -, deixando-nos apenas um gostinho sobre sua importância para o cinema atual. Aos que entendem um pouco sobre a história da sétima arte, ficarão encantados; para aqueles que não conhecem, eis uma boa oportunidade de ser introduzido ao assunto. Acredito que o filme aguçará a curiosidade de muitos.

O filme teve 11 indicações ao Oscar 2012 e levou 5 estatuetas que incluíam os prêmios de Melhor Fotografia, Melhor Direção de Arte e Melhores Efeitos Visuais. A qualidade gráfica é perfeita! Além de tudo isso, o filme possui uma trilha sonora muito boa, na minha opinião. Eu adorei! Os atores que protagonizaram o filme são carismáticos, sendo que Hugo até me arrancou lágrimas com a sua situação de menino órfão que tenta preservar as memórias do pai. Já Isabelle é uma apaixonada por livros (alguém se identifica?!) em busca de uma boa aventura.

Livro que inspirou o filme
Fazia tempo que um filme não me encantava como este me encantou. Baseado no livro homônimo, já inclui a obra de Brian Selznick na minha lista de leitura. Se você nunca viu o livro, vá a uma livraria para dar uma olhada (pelo menos...rs) por que é uma coisa linda! Cheio de belas ilustrações. Não vejo a hora de adquirir meu livro e DVD de Hugo Cabret.

Contudo, uma coisa me deixou com a pulga atrás da orelha... Não entendi o porquê de o filme e o livro ter o título de "A invenção de Hugo Cabret". O garoto está concertando algo encontrado e não inventando algo novo... Alguém sabe me explicar esse mistério? Talvez alguém que tenha lido o livro, saiba o motivo, pois pelo filme eu não consegui descobrir. E, não, não é um problema da tradução já que o título original do livro é "The Invention of Hugo Cabret".

Eis uma dica de filme recomendado para toda a família e para todas as idades e que, espero, o deixará encantado pelo linda homenagem que faz a sétima arte!




4 comentários:

Ana Paula Barreto disse...

Eu passei um tempão esperando para ver este filme e ao contrário da maioria das pessoas, detestei. Achei a história bem fraca (apesar da premissa ser muito boa), e o ritmo lentíssimo. E olha que geralmente não me incomodo com histórias mais paradas.

Pode ter sido um mal dia, ou realmente posso não ter visto graça mesmo. Mas não veria novamente para tirar a dúvida. rs

OBS: Também não entendi o motivo do nome em português (mas cá entre nós, este povo consegue fazer barbaridades nas traduções! rs).

bjs

Daniela Tiemi disse...

Pois eh, Ana. Eu fui dar uma olhada na opinião do pessoal sobre o livro e parece q tah bem dividido... uns amam e outros detestam. Eu adorei! rsrs. Achei encantador. rs.

Jullyane Prado disse...

Eu já assisti esse filme, ele realmente emocionante e lindo, chorei ao assisti-lo, rsrs ele me refletir muito sobre a vida, sobre o nosso verdadeiro papel no mundo e sobre a inocência e coragem de uma criança!

Amanda Péres disse...

Dirigido por Martin Scorsese e coproduzido por Johnny Depp acho que seria bem difícil não dar certo!

Tenho curiosidade em ler o livro, mas a lista está tão grande que estou levando em consideração apenas assistir o filme, ainda mais depois te ter sido recomendado! :)

{Lendo} Dominique

No Facebook:

{Lendo} Daniela