"Eu acho que amo você" de Allison Pearson

quinta-feira, 16 de janeiro de 2014


Sim, era uma loucura. Não durou tanto tempo, não no contexto maior que uma vida, mas, enquanto eu o amava, ele era o mundo para mim. (Pág. 28)

Amar um ídolo pode mudar a vida de alguém?  

Na década de 70, a adolescente Petra e suas amigas eram apaixonadas por um astro pop, David Cassidy. O jovem cantor arrebatou milhares de corações e arrastava multidões de meninas enlouquecidas para onde quer que ele fosse... Sonhar acordada com o ídolo do seu coração, colecionar posteres, discos de vinil, revistas sobre a vida dele, era apenas uma ínfima parte do quanto elas estavam disposta a fazer por David Cassidy.

Para Petra, no entanto, amar seu ídolo era também um ato de coragem e ousadia, pois sua mãe, uma russa tradicional, amante de música clássica, odeia música pop e não deixa que a filha tenha nenhum contato. A adolescente encontra refúgio na casa de Sharon, sua melhor amiga, que cultua em seu quarto um santuário a David Cassidy, com direito até a um poster tamanho real do astro. 

Vinte e cinco depois, encontramos uma Petra de trinta e oito anos, casada e mãe de uma adolescente. Sua antiga paixão por David Cassidy está quase esquecida até que sua mãe morre e ela tem que cuidar dos bens dos pais. Revirando as coisas da mãe para reviver o passado, Petra encontra uma carta que nunca chegou a receber e que pode mudar sua vida completamente.

❤ ❤ 

As Regras do Amor foi uma grata surpresa. Quando eu escolhi o livro de Allison Pearson para resenhar em parceria com a Editora Rocco, eu pensava que seria apenas mais um chick lit divertido, no entanto, encontrei um romance contemporâneo muito bem escrito, onde o amor ao ídolo é explorado sob todos os ângulos.

Qual adolescente nunca foi apaixonada por um astro pop? Por um ator? Nunca ficou acordada imaginando como seria estar ao lado daquela pessoa, conversar e tocar nela? Mais do que uma paixão platônica, amar um ídolo acontece mais a nível imaginário do que baseado na realidade. O que a fã sabe a respeito do ídolo é baseado na realidade ou no que a mídia informou? Verdades ou invenções para alimentar a curiosidade das adoradoras?

As Regras do Amor é dividido em duas partes - a primeira sobre a adolescência de Petra e suas amigas, culminando no show de David Cassidy; a segunda parte, a fase adulta de Petra, quando ela descobre a tal cartinha, escondida por sua mãe e que se recebida na adolescência, poderia ter mudado toda a sua vida. Os capítulos também são intercalados, entre Petra e Bill, um personagem bastante interessante.

Bill é um jovem que acabou de se formar em jornalismo, mas que não encontra emprego em lugar nenhum, até que lhe oferecem uma vaga em uma determinada revista. Em uma época onde Sinatra, Beatles e os Rolling Stones eram sinônimos de boa música, David Cassidy era uma piada. Em outras palavras, o Justin Bieber de hoje. Bill é convidado para escrever sobre David Cassidy, para SER David Cassidy. Entre uma das tarefas, escrever cartas às fãs e assinar como se fosse o próprio Cassidy. Esse não era um trabalho nada honroso. 

O que você quer dizer com ainda mais? Elas não precisam que ninguém as anime, elas precisam é de uma mangueira para apagar o fogo delas - disse Pete. - Eu e Bill estávamos falando sobre isso. Você pode pedir qualquer coisa a elas, qualquer coisa mesmo, e elas darão, só para dar uma última olhada no seu adorado... - ele parou, irritado, seu corpo todo expressava desprezo - ... Daaaaayvid. (Pág. 74)

Intercalando entre as duas narrativas, o olhar apaixonado de uma fã e o olhar torturado de um jornalista que tem horror ao Cassidy, mas que tem que escrever sobre ele, nos divertimos muito e nos simpatizamos com os dilemas de ambas as partes. O ponto alto da narrativa é na segunda parte, a fase adulta desses personagens e um desenrolar da trama inesperado.

Mais do que escrever sobre uma fã enlouquecida, Allison Pearson nos convida a entrar na mente de uma delas e viver com intensidade típica dos adolescentes, um amor desenfreado. Por outro lado, a autora também faz uma reflexão sobre a vida dos personagens, que caminhos escolheram para si e o destino que ainda tem que trilhar. É uma história acima de tudo bem amadurecida e escrita com maestria. No final, a autora ainda nos brinda com uma entrevista que ela fez com o próprio David Cassidy e confessa que sempre foi sua fã. Recomendo!!!

Ahhh, meu quote favorito, achei perfeito!

Bill lera muitas das suas próprias revistas femininas para saber que as coisas nunca são absolutamente perfeitas, não existe par perfeito, e nossa aposta é passar a vida com alguém, aparando arestas, fazendo consertos, acostumando-se às rachaduras. Então, com sorte, quando as extremidades se aproximam, é possível perceber, de repente, que o pote foi finalizado e que as duas partes se tornaram uma. (Pág. 313)


Minha classificação para esse livro é de  4/6 - " Muito Bom".
Veja a cotação do livro no SKOOB e a opinião de outros leitores.

Eu acho que amo você. Pearson, Allison. Editora Rocco, 2013, 400 p.



13 comentários:

Rayme disse...

não conhecia o livro nem a autora, mas amei esta capa *-*
a história parece ser divertida, e deu para perceber na sua resenha que a autora fez uma descrição ótima da personagem.
nunca li nada deste tipo, e fiquei interessada, apesar de nunca ter sido fã de ninguém famosa para chegar a este ponto. na verdade sempre achei isso uma coisa absurda ;x

Feer Tavares disse...

Pense num livro que eu estou louca pra ler!
Me lembrou um pouco "A Música Que Mudou Minha Vida".

Gosto tanto da Rocco, pena que os livros são tão carinhos :/
Estou precisando ler um romance doce, daqueles que fazem sorrir o coração.

Amanda T. disse...

Ah, é uma delícia quando nos surpreendemos assim com um livro né? Pela capa e sinopse eu tava com a mesma impressão, que seria só mais um chick lit entre muitos. Bom saber que é mais que isso!

Beijos
http://escolhasliterarias.blogspot.com.br/

Danii Kaulitz disse...

Que diferente o enredo deste livro! Nunca conheci nenhum que falasse sobre um amor por ídolo que fosse um romance e achei bem legal, parece ser mesmo um ótimo livro!

beijos ♥

quemprecisadetvparaverbeyonce.blogspot.com.br

Laura Zardo disse...

Não conhecia o livro, mas fiquei muito interessada, me lembrou muito um dos meus filmes preferidos, que é Um Encontro Com Seu Ídolo. Vou adiciona-lo a minha listinha. =)

Oliveira disse...

Nunca li nada da autora, não a conhecia e nem ao livro. Mas, gosto de romances contemporâneos, e acredito que pela sua resenha vou amar o livro, gostei de conhecê-lo.

Regilene Dias disse...

Achei muito interessante o livro. Certeza que eu teria gostado deste livro, a história parece bem envolvente. Talvez um dia eu o leia.

Michelli Santos Prado disse...

Olá Dominique, tudo bem??
É a primeira resenha que leio do livro e confesso que quando comecei a ler sua resenha, imaginei de tratar de uma historia bem "adolescente" ,mas de saber que a historia se passa anos, e há um amadurecimento daquela paixão de adolescente fiquei super surpresa, e fiquei realmente curiosa pela historia!!
Parabéns pela resenha =)
Beijos!!

Andréia Renata disse...

Não conhecia esse livro e pela sinopse eu imaginaria algo mais adolescente, adorei a sua resenha e fiquei bem curiosa para saber o que estava escrito na carta e espero poder ler esse livro, adoro chick-lit e romances e como eu já disse, quero saber o que está escrito na carta, rs.

Pamela Simões disse...

Nunca havia ouvido falar deste livro. O que parecia a primeira vista apenas uma comédia romântica, aparenta ser muito mais...
Sério, quem nunca teve um paixonite por algum astro??? Eu tive uma "Paixão Desenfreada" por Nick Jonas #afizmematem... Cheguei a
ter poster, revistas, cadernos, dvds, cds, etc (nem sei aonde foi parar rsrs).
É legal ver um livro que trabalha com essa coisa de adolescente eufórica!!!
Bjs

Mah Barbosa disse...

Também achava ser apenas um chick lit, mas pela sua resenha acredito que essa leitura seja uma delícia! Gosto dessa temática e, as vezes, me surpreendo por acabar sendo muito mais do que uma leve comédia.
Gostei de como a história é dividida, adoro ler o amadurecimento da personagem principal.
Pela capa não daria nada, mas já estou bem curiosa por essa história!

Gizeli Meister disse...

Que livro perfeito. Adorei, a história parece ser muito legal. E ainda passado na década de 70, louca para ler... A capa é linda

Thicy Lopes disse...

Não conhecia esse livro, mas achei sua resenha dele bem interessante. Acho que ele seria um boa leitura!!

{Lendo} Dominique

No Facebook:

{Lendo} Daniela