"My name is memory" de Ann Brashares

terça-feira, 11 de fevereiro de 2014


"Sometimes love lasts more than one lifetime"
"I have fallen in love, and she is the one who endures. I killed her once and died for her many times and I still have nothing to show for it. I always search for her; I always remember her. I carry the hope that someday she will remember me".
(Eu me apaixonei, e ela é a única que resiste. Eu a matei uma vez e morri por ela muitas vezes e eu ainda não tenho nada para mostrar. Eu sempre procuro por ela, eu sempre me lembro dela. Eu carrego a esperança de que algum dia ela se lembrará de mim).

Desde o ano de 541 na África do Norte quando se encontraram pela primeira vez, Daniel passou séculos e séculos apaixonado pela mesma garota. Vida após vida, atravessando continentes e dinastias, ele e Sophia (apesar das mudanças de nome e forma) têm suas vidas cruzadas. E ele sempre se lembra de tudo. Daniel tem uma memória extraordinária, ele tem a capacidade de recordar todas as suas vidas passadas e reconhecer a alma daquele que lhe é previamente conhecido. É um dom e uma maldição.

Por todas as vezes que ele e Sophia se reencontram, eles também são dolorosamente, fatalmente, separados pelo destino. Um amor sempre muito curto.

Entrelaçado através do relacionamento entre Daniel e Sophia,  a narração intercala entre os dias de hoje e os vislumbres da extensa história dos dois pelo tempo. Desde 541 até 1918 na Inglaterra, e 1972 na Virginia (EUA), as duas almas compartilham um longo e torturante caminho de busca um pelo outro, outra e outra vez. Mas quando a jovem Sophia (na vida atual, chamada Lucy), finalmente começa a despertar para o segredo de seu passado, buscando compreender a verdadeira força  de toda sua atração pelo garoto estranho que parece carregar tanta tristeza no olhar, a misteriosa força que sempre os separam reaparece. Por fim, deverão desvendar o que está impedindo o amor, se esperam passar uma vida inteira finalmente juntos.

Uma mágica, comovente história de amor, "My name is memory" demonstra o poder e a resistência de uma união predestinada.

Eu me apaixonei pelo livro. Esta foi a primeira vez que li uma obra de Ann Brashares e fiquei encantada. A autora narra de forma intensa e fascinante; cria personagens apaixonantes. E, me fez viajar no tempo junto com eles. Estas "viagens no tempo" são narradas em primeira pessoa pelo personagem, Daniel, como se ele estivesse realmente dividindo essas suas recordações com os leitores. Já o tempo presente a autora narra intercalando os pontos vistas entre os dois protagonistas.

Achei a história original, sem excesso de clichês, surpreendente e em alguns pontos um tanto agoniante pelo destino trágico de desencontros entre Sophia e Daniel. Se o livro estivesse em português, eu o teria devorado, mas como o li em inglês - e, confesso, não achei o nível muito fácil - então demorei um pouco para finalizá-lo.

O tema reencarnação é abordado neste livro de forma mais profunda e, não superficial como nos livros que tenho lido e que não contavam as histórias de seus protagonistas em suas vidas passadas. Além disso, a autora se preocupa em explicar detalhes, perguntas como: "Se eles têm corpos diferentes, como Daniel a reconhece?", "Eles voltam sempre com a mesma idade?", "Eles se reencontram em todas as vidas?", e etc. Todas estas questões, entre outras, as autora vai explicando já que todas elas são relevantes à história. Contudo, independente de religião, devemos lembrar que esta é uma linda e emocionante história de amor e assim como lemos "Crepúsculo" sem acreditar que vampiros existem, podemos muito bem ler um livro sobre vidas passadas sem necessariamente acreditar em reencarnação (o que confesso não ser o meu caso!), apenas o considerando como mais um livro sobrenatural. Principalmente, por que vale a pena lê-lo!

Há diversos trechos do livro que reli inúmeras vezes por ser tão romântico! É de dar inveja como Sophia é amada de forma tão intensa. Independente da forma física em que se encontram, ou idade e circunstância, são suas almas afins e o amor maior que tudo! Ai, ai... *suspiros*. Com certeza, entrou para lista de livros favoritos!

"You have been with me from the very first life. You are my first memory every time, the single thread in all of my lives. It's you who makes me a person."(Você está comigo desde minha primeira vida. Você é a minha primeira lembrança todas as vezes, o único segmento em todas as minhas vidas. É você que me torna uma pessoa).


E, o final, bem... me deixou desesperada por mais. Mas, é claro, o livro tem continuação, pois se trata de uma série! Então, só me resta esperar.



Minha classificação para esse livro é de  5/7- "Muito Bom".
Veja a cotação do livro no SKOOB e a opinião de outros leitores.

My name is memory. Brashares, Ann. Penguin Group, 2010, 336 p.



8 comentários:

Camylla Carvalho disse...

Parece ser mt bom.... Quero ler nesse livro!

http://foreverabookaholic.blogspot.com.br

Blair Boo disse...

Que história bonita *-*
Já li outras sinopses parecidas, mas nenhuma tão tocante. "É você que me torna uma pessoa"
Existe alguma chance de publicação no Brasil?

Bjs

http://arabesqueando.blogspot.com.br/

Amanda T. disse...

Ai, eu amo essas histórias de amor "épicas" digamos assim, que vai além do tempo e de uma única vida. Fiquei ainda mais animada por saber que a temática da reencarnação é encarada com seriedade e bem aprofundada, também cansei dos livros que a tratam como algo superficial.

Beijos
http://escolhasliterarias.blogspot.com.br/

Bruna Souza disse...

Primeira vez que vejo esse livro. Nunca li livros que falem sobre reencarnação, mas me parece ser interessante, ainda mais se a autora escreveu tão bem a história. Mas sinceramente, ainda estou em dúvida se lerei ou não...

Rayme disse...

já li outro livro da autora, mas não me recordo qual agora. a escrita dela é ótima, e não conhecia este ainda. você leu ele em inglês né? ele já está no Brasil? vou dar uma pesquisada *-*
vi um filme há tempo atras que era mais ou menos isso: um casal que se reencontrava em todas as vidas e que sempre se apaixonavam e acontecia algo desastroso. apesar de o filme ser bem parecido com o que vi na sua resenha, acho que um não tem ligação nenhuma com o outro.
nem me recordo mais o nome do filme também, mas vou procurá-lo para ver se tem algo a ver :D
adorei a resenha, e fiquei mega curiosa... vou procurar ele agora mesmo ;~~

Oliveira disse...

Acredito que compense ler o livro, você fez uma resenha tão completa e passou tanto do livro nela que ficou formidável. Espero que alguma editora o traga em algum momento, lançando-o no Brasil.

Michelli Santos Prado disse...

Olá querida, tudo bem??
Realmente parece ser um livro super interessante, e um dos meus maiores sonhos é estudar inglês e poder aproveitar mais a leitura. Adoraria poder ver este livro sendo lançado por aqui...

Daniela Tiemi disse...

Oi, Rayme! Li em ingles, sim. Nossa, fiquei curiosa sobre esse filme, se vc lembrar o nome, por favor, me conte! haha Bjokas.

{Lendo} Dominique

No Facebook:

{Lendo} Daniela