"Amor nas entrelinhas" de Katie Fforde

terça-feira, 19 de agosto de 2014



Laura lia muito. Morava num apartamento conjugado e a televisão era tão pequena e cheia de chuvisco que ela quase não a assistia. Mas lia todo o tempo: antes de dormir, enquanto comia, enquanto cozinhava, enquanto se vestia e enquanto escovava os dentes. Leria no banho se tivesse conseguido descobrir um método que não estragasse o livro. Do mesmo modo, conseguia ler qualquer coisa em qualquer lugar e, se fosse bom, apreciava a leitura. (Pág. 16)

Adianto de antemão que eu favoritei Amor nas entrelinhas, já na terceira página lida. O livro é simplesmente perfeito! O cenário ideal de todas as pessoas apaixonadas por livros: clubes de leituras, livrarias, debates sobre livros e autores, o amor e admiração pelos nossos autores favoritos. Também tem um romance fabuloso e de tirar o fôlego.

Laura Horsley ama viver entre o livros e fugir para o cenário imaginário perfeito entre as páginas de suas histórias favoritas. Ela trabalha em uma livraria onde conhece cada recanto, sobretudo, conhece praticamente todos os livros e clientes, organiza sessões de autógrafos e clubes de leituras. Mas sua zona de conforto é comprometida quando Frank, o dono da livraria informa que irá fechá-la, obrigando Laura a procurar outro emprego. Achar um emprego e trabalhar ao mesmo tempo fazendo o que se gosta não é tão fácil quanto parece e Laura fica meio desesperada. A solução surge quando ela é convidada para ajudar a organizar uma Festival Literário, apesar de não se achar apta para tamanho projeto, ela aceita devido a promessa de remuneração. Tudo fica muito complicado quando o patrocinador do evento solicita a presença de Dermot Flynn, um renomado autor considerado o melhor escritor contemporâneo vivo da Irlanda. Entretanto, a missão é quase impossível, pois Dermot é um autor recluso que não saí há anos da  pequena cidade onde vive e ainda há o boato de que ele enfrenta um bloqueio criativo que o impede de escrever. 

Não há outra pessoa mais capacitada do que Laura para convencê-lo a participar da Festival Literário e transformá-la com sua popularidade em um verdadeiro sucesso. A própria Laura é fascinada pelas obras dele, pela profundidade e genialidade de suas histórias. Estar no mesmo espaço que Dermot Flynn é o maior sonho dela. No entanto, há mais "contras" do que "prós" em encontrá-lo, além da sua famosa reclusão. O cara é considerado um mulherengo nato, sedutor. Sua própria aparência favorece que ele tenha todas as mulheres aos seus pés e a áurea de mistérios que o rodeia também. Por isso, quando Dermot conhece Laura e seu objetivo, faz-lhe uma proposta que determinará sua participação no festival ou não, pondo de uma vez por todas, o coração da moça em jogo.  

Eu amei ler esse livro, curti cada virar de página, me encantei e me apaixonei pelos personagens, mas acima de tudo, eu não era uma mera expectadora, pois me identifiquei tanto com a história que consegui vivenciá-la. Ler livros que fala sobre outros livros em alguns casos pode ser enfadonho, mas nessa história o mundo da Laura é totalmente o literário, pois ela não somente ama ler como seu maior sonho é trabalhar como editora, mas um pouco insegura quanto as suas habilidades, ela se contenta em trabalhar em uma livraria que por sinal, ama de paixão. 

A conexão com a Laura é tão grande que a maioria dos leitores irá se ver em algum momento nela. Ela nunca viveu uma paixão tórrida, nem se interessou por baladas e noitadas, sempre ficou muito satisfeita em passar suas noites lendo ou estudando e vivendo romances incríveis através de suas histórias favoritas (se identificou?, rsrs!). Ela lê na fila do mercado, do banco, na condução, fazendo comida e como bem sinaliza, só não lê no banho porque ainda não arrumaram um jeito de não estragar o livro. Ela se sente bem entre outros leitores e odeia quando alguém fala mal de seu livro ou autor favorito. Ler é mais que hobbie, é um estilo de vida.

A autora Katie Fforde conseguiu ainda mesclar vários momentos do mundo literário sem tornar a leitura cansativa, desde o processo criativo em escrever um livro, a dificuldade em publicá-lo, em ser aceito pelo grande público, depois pelos críticos, também abordou como é feita a seleção de contos, livros. Todos esses assuntos são abordados na organização do Festival Literário. Aliás, a estrutura do festival me lembrou muito a FLIP (Feira Literária Internacional de Parati) que ocorre todos os anos aqui no Rio de Janeiro. Sempre tive uma enorme vontade de visitá-la, mas nunca consigo me organizar para ir, mas coloquei como meta pro ano que vem, se for tão mágica quanto é descrita no livro, imagino que eu vá amar. 

Além, é claro, dos cenários magníficos e da história narrada com perfeição, temos um romance arrebatador entre Laura e o enigmático Dermot. Se eu recomendo? Pare tudo e vá ler agora. Leitura obrigatória!

Ps.: Só não fiquei com DPL total, porque eu descobri que Katie Fforde tem vários livros publicados no exterior. Estou torcendo para que a Record publique os outros livros, pois ela é uma autora que não podemos perder de vista.


Minha classificação para esse livro é de  5/6- "Excelente".
Veja a cotação do livro no SKOOB e a opinião de outros leitores.

Amor nas entrelinhas. Fforde, Katie. Editora Record, 2014, 400 p.



2 comentários:

Blair Boo disse...

AI MEU DEUS e eu me apaixonei pela resenha na terceira linha já! hahahah QUE LIVRO PERFEITOOO <3 É o tipo de história que eu amo: ler sobre gente que lê! Já favoritei e vou comprar. Obrigada pela dica (melhor coisa achar essas preciosidades)

Ps.: o livro se passa na Irlanda???

Bjs

http://arabesqueando.blogspot.com.br/

Rayme disse...

aaah, tenho vontade de ler o livro por causa disso. a trama dele parece ser ótima, e como não se apaixonar com uma trama cheia de livros assim? hahaha
esta é a segunda resenha do livro que leio, e confesso que esotu bem curiosa. parece ser demaaaaaais! *-*

{Lendo} Dominique

No Facebook:

{Lendo} Daniela