"Te amo, te odeio, sinto sua falta" de Elizabeth Scott

quarta-feira, 8 de outubro de 2014



Eu não aguento isso, você ter ido. Me desculpe, J. Você não sabe como estou arrependida por aquilo que aconteceu. Por aquilo que eu fiz. Eu sei que são apenas palavras. Mas quero lhe dizer, eu juro. Me desculpe. Por favor, me perdoe por tudo.

Há muito tempo tenho Te amo, te odeio, sinto sua falta, comprei assim que foi lançado pela extinta Editora Underworld. Confesso que o maior atrativo para mim foi a capa do livro, posteriormente, li algumas resenhas que elogiavam bastante a escrita da Elizabeth Scott e gostei.

Eis que então, esses dias eu peguei o livro  para ler pois queria uma leitura rápida. O livro é pequenininho. Narrado em primeira pessoa, conhecemos o fundo do coração de Mia, uma garota traumatizada pela perda da melhor amiga e que carrega dentro de si, a culpa por ter sobrevivido e também por ter causado indiretamente o acidente. A história intercala entre a narração de Mia sobre sua vida familiar, na escola, sobre seu passado, sobre suas sessões de terapia e sua amizade com Julia. No entanto, onde ela realmente abre o coração são nas cartas que escreve para sua melhor amiga Julia e desabafa o quanto sente falta dela todos os dias, como a ama e também a odeia.

Elizabeth Scott criou uma história com um peso dramático bem forte na qual trabalha temas como depressão, culpa, drogas e alcoolismo na adolescência, sexo, mas principalmente, relações de amizade e familiares. Mia sente muita raiva e mágoa do relacionamento dos pais, pois eles não queriam ter filhos, ela foi fruto de um "acidente" e porque eles se amam incondicionalmente, mas nunca deram-lhe muita atenção, deixando-a parte, como um ser indesejado, um acessório. Na sua autodestruição e consciente de ter chegado quase ao fundo do poço, os pais são obrigados e a olhar pela primeira vez para ela e não sabem o que fazer e Mia se compraz em vê-los sofrer e se obrigar a "tentar" ser bons pais. O mais interessante é que aos poucos ela vai desconstruindo toda a sua relação com Julia para poder compreender a si mesma. 

Confesso que eu esperava bem mais, algumas passagens são bem repetitivas, girando em torno da autodepreciação de Mia por si mesma. É uma história rápida, bonita, mas triste. 


Minha classificação para esse livro é de  3/6- "Bom".
Veja a cotação do livro no SKOOB e a opinião de outros leitores.

Te amo, te odeio, sinto sua falta. Scott, Elizabeth. Editora Underworld, 2011, 180 p. 


4 comentários:

Nil Macedo disse...

Eu já tinha visto esse livro mas nunca me interessei em ler. Agora que a editora não existe mais, será que tem outra editora para publicar o livro?
A capa é bonita e a garota parece realmente triste. Acho que condiz com o texto.
Quem sabe algum dia dê oportunidade a esse livro também.

bjs.

Rayme disse...

nunca vi o livro "ao vivo" mas desejo ele desde que foi lançado
confesso que gosto dessas tramas tristes assim, então fico curiosa por ele ;p
e concordo com você, a capa me chamou a atenção desde o inicio, e este título enorme também! :D
é a primeira resenha que vejo dele, então não tenho outras opiniões, mas gostei de saber que você gostou do livro apesar desses probleminhas que você citou...
será que eu ainda acho ele para comprar??? :S

Tatielle K. disse...

Achei que ia gostar do livro, mas agora meio que me decepcionei. Tem um tema já discutido.

Vitória Pantielly disse...

Oii Dominique ;)
A autora soube criar um mundo com todas as descobertas de adolescentes eim.. É bem triste sim, mas to esperando que ela dê um final feliz pra protagonista! O problema de livros assim é que eu sofro junto com os personagens, me perco demais na leitura.
Beijão :*

{Lendo} Dominique

No Facebook:

{Lendo} Daniela