"Lua das Fadas", de Eddie Van Feu

quarta-feira, 5 de novembro de 2014

Lua triste, você sabia exatamente porque eu estava ali
Você me ouviu pedindo em oração
Por alguém com quem eu pudesse realmente me importar

E então, de repente, apareceu diante de mim
A única pessoa que meus braços irão abraçar
Eu ouvi alguém sussurrar “por favor, me ame”
E quando eu olhei, a lua tinha se transformado em ouro”.
                                                           Blue Moon – The Marcels’
A carioca Eddie Van Feu faz muitas coisas (algumas ao mesmo tempo). É roteirista, desenhista, escritora, dentre outras. Apesar de tudo isso, eu gosto mesmo de classifica-la como contadora de histórias.

Conheci a Eddie na Bienal do Rio de 2011, no lançamento de Dragões de Titânia – A Batalha de Argos, de seu marido Renato Rodrigues. Lua das Fadas não estava disponível naquele dia, por problemas com a editora, mas mesmo assim a autora estava lá, toda paramentada de fada, atraindo as atenções. Levei o livro com o elfo bonitão na capa para casa (porque todo mundo sabe da minha queda por elfos bonitões...), e guardei as fadas na memória.

Adicionei os dois novos autores conhecidos no Facebook e fiquei sabendo, por lá, dos novos lançamentos, entre eles, O Trono Sem Rei, continuação de Lua das Fadas. Depois de algum tempo, quando ocorreu o lançamento de Dragões de Titânia – A Queda do César, comprei também os dois outros livros da Eddie. Dessa vez, nos encontramos na Primavera dos Livros de 2012, na qual eu estava trabalhando. E eles foram muito gentis em irem lá levar os três livros pra mim, com direito a autógrafo, fotos e brindes muito legais.

Falando agora de Lua das Fadas. Com o perdão do trocadilho, fiquei encantada com a história de Zac e Bianca. Tenho uma quedinha por seres mágicos, e os anjos, inclusive, já tinham povoado alguns dos meus escritos na adolescência. E o Zac é um personagem que, à primeira vista parece superficial, mas sua história é muito mais profunda, o que podemos ver no desenrolar da trama e nos outros dois livros da série. E Bianca também. Ela se difere das mocinhas inseguras atuais. Ela tem o seu jeito esquisitão, apenas uma amiga, é chamada de louca pelos colegas, por ter uma mente criativa e fértil e acreditar em muitas coisas, dentre elas, as fadas e seres elementais, mas é segura de si, não liga para o que dizem, e vive sua vida com seus pais e sua cachorrinha, a Cacau.

Quando sua única amiga, Analice, desaparece numa ventania depois de um “jogo do tabuleiro” (sabe qual é, aquele do copo), ela não desiste e, contra tudo e contra todos, vai atrás da amiga. Estranhas pistas a levam até o Mundo das Fadas (Mãe Teteia da Encruza, MORRI!), e para chegar lá ela recebe a ajuda do anjo iniciante, resmungão, reclamão e hesitante Zacariel, da ordem de Rafael. E é assim que a aventura começa.

O livro é muito bem escrito, e deixa claro o talento de Eddie como contadora de histórias. Esse é um daqueles livros nos quais o narrador conta a história como se te conhecesse, como se estivesse ali do seu lado te contando. Ele te envolve na trama, nos pensamentos, desejos e anseios dos personagens. E é uma delícia de ler! Leve, bonito e muito divertido, com pequenas doses de humor para quebrar o clima por vezes sombrio. O único problema é o aparente descaso da editora com a obra (que é explicado no final, pela autora, como tendo sido uma encomenda da editora), que se deixa transparecer no acabamento ruim (que se destaca perto das belíssimas ilustrações de Carolina Mylius) e no trabalho pouco cuidadoso de edição, que apresenta muitos erros, alguns muito bobos, que teriam sido corrigidos por um editor um pouco detalhista. Mas nada disso consegue tirar o brilho cintilante da incrível aventura de Bianca e Zac no misterioso Mundo das Fadas. As tramas são bem amarradas, a história é conduzida com maestria, e o final é surpreendente, deixando em aberto uma possível continuação, mas nada obrigatório.

Eddie nos faz rir, nos faz chorar (muito), nos diverte e emociona na mesma medida. Um livro para ser lido com o coração e com a mente bem aberta. É preciso deixar qualquer preconceito de lado e entrar de cabeça, como a Bianca, nesse mundo lindo, sombrio, encantador e assustador, que é o Mundo das Fadas.

Abaixo, um exemplo das ilustrações maravilhosas de Carolina Mylius. Na imagem da direita, a Rainha Paralda, personagem do livro.



Minha classificação para esse livro é de  4/6- "Muito Bom".
Veja a cotação do livro no SKOOB e a opinião de outros leitores.

Lua das Fadas. Van Feu, Eddie. Editora Escala, 2011, 270 p.


11 comentários:

Tatielle K. disse...

Assim, eu gosto muito de contos de fandas, fabuluas, fantasias, acho que em qualquer idade, a historia sendo modernizada, fica otima e esse livro me parece bom por isso.

Marcus Pallas disse...

Lua das Fadas é encantador. Ri muito, fiquei encantado com as criaturas e chorei também. O Trono Sem Rei não deixa a desejar e consegue ser ainda melhor. E o terceiro e último (por enquanto) A Canção dos Quatro Ventos conseguiu me deixar simplesmente sem palavras para explicar tanta emoção e reviravoltas. A Eddie é uma daquelas autoras que tem tudo para ser a queridinha das grandes editoras e a mais nova sensação entre os jovens apreciadores da literatura nacional. :)

Eddie Van Feu Rodrigues disse...

Que delícia ler uma crítica honesta e simpática como essa! Fiquei feliz e agora estou ansiosa por ver outras críticas dos nossos outros livros! Obrigada! Ah, quem quiser o livro e a trilogia é só pedir no www.linhastortas.com

Karine disse...

Que bom que gostou! Fico muito feliz, pq minhas resenhas saem do coração. Estão longe de serem resenhas "de verdade", daquelas acadêmicas, mas escrevo o que sinto e procuro ser sempre honesta.
As outras resenhas já estão prontinhas, só falta passar pro blog e esperar a chefa publicar.
Bjs, querida!

Eddie Van Feu disse...

OBAAAAA!!!!!! Ansiosa! @_@

Karine disse...

Pois é! Adorei todos os livros, e tenho um carinho especial por O Portal, que me tocou de maneira profunda e me fez identificar com a Lorena. Não sei o que tá faltando pra Lua das Fadas ser um Best seller, sabe. Falta de visão é fogo! Alô, editoras! Kkkkk.

Karine disse...

E é exatamente assim! Bem moderno. Rsrs. Espere só pelas resenhas dos próximos.
Bjks!

Vitória Pantielly disse...

Oi Karine :}
Realmente, Lua de fadas parece ser maravilhoso! Fui na bienal, mas infelizmente acabei não me encontrando com o autor, o que é uma pena, gostaria de ler o livro,depois de sua resenha que fiquei curiosa!
Adoro fantasias, e pelo que eu vi, nesse livro tem de sobra, e um mistério com o desaparecimento também né?
Ah, preciso elogiar essa capa! É PERFEITA <3
Beijos :*

Karine disse...

Oi, Vitória!
Uma correçãozinha: é autora. Rsrsrs. O livro é maravilhoso mesmo, recomendo. Pelo site www.linhastortas.com vc encontra esse e os outros títulos da série, e outros livros da autora.
Bjks!

Vitória Pantielly disse...

Aah, sabe o que é pior? Eu li que era autora e escrevi autor, rsrs !! Me confundi, sorry :)

Karine disse...

Imagina! Rsrs ;-)

{Lendo} Dominique

No Facebook:

{Lendo} Daniela