"No Limite da Ousadia" de Katie McGarry

quinta-feira, 13 de novembro de 2014


Ela tem gosto de chuva fresca e cheiro de rosas esmagadas. Não me importa se ela não me beijar de volta. Levo os lábios até os dela e abraço seu corpo. Eu amo a Beth, e ela precisa saber disso. Precisa saber na cabeça dela. Mais importante, precisa saber no coração.

No Limite da Ousadia encontramos a polêmica e rebelde Beth Risk, amiga de Noah de No Limite da Atração. Beth é uma garota durona, rebelde e extremamente revoltada por a vida tê-la tratado tão mal, desde que nasceu, praticamente. Sua mãe sempre se envolveu com pessoas erradas que abusavam e a agrediam, além de viver sempre alcoolizada ou drogada. Vivendo sempre em um ambiente hostil, Beth aprendeu a se defender como podia e a odiar o mundo a sua volta, a não ter fé em ninguém. Seu maior objetivo sempre foi proteger a mãe para que ela não se afundasse cada vez mais e estar sempre perto para não deixá-la morrer drogada ou espancada. Seus únicos amigos são Noah e Isaiah e seu refúgio a casa da tia.

Quando Beth é presa acusada de quebrar o carro do namorado da mãe, seu tio rico - ex-jogador de beisebol - é obrigado a interferir e pedir a guarda da sobrinha, mesmo contra a vontade dela. Levada para uma cidadezinha de interior, Beth se vê em um mundo diferente onde se senta mais do que nunca deslocada. A mulher de seu tio é uma megera antipática que não gostou da presença dela em sua casa, além de lhe comprar um monte de roupas conservadoras, longe das calças rasgadas e blusas descoladas de Beth. A jovem ainda é obrigada a frequentar uma escola cheia de riquinhos, gente esnobe que não a compreende. 

Exceto por um único rapaz que insiste em se aproximar da garota mesmo que ela o esnobe e massacre com suas palavras venenosas e atitudes grosseiras. Ryan é um garoto brilhante com um futuro promissor no beisebol e se esforça muito para conseguir se destacar no esporte e nos estudos. Entretanto, ele e seus amigos adoram desafios e vivem apostando um com os outros e a aposta da vez é se ele é capaz de conquistar a arisca Beth Risk. 

Eu simplesmente adorei a leitura desse livro, muito mais do que o anterior. Beth Risk é uma personagem inesquecível e admirável. Durona, rebelde e arisca, ela é perita em afastar todas as pessoas de perto dela, seja com palavras ou atos obscenos, mas dentro de si, esconde uma garota fiel, romântica e que deseja ser amada e protegida. Ryan é encantador, adoravelmente persistente, pois apesar de Beth não corresponder as suas investidas e ser sempre grosseira, ele insiste, até transformar o desafio em um interesse genuíno e arrebatador. 

Katie McGarry criou personagens consistentes e reais. Sua trama avança a cada capítulo nos fazendo ficar cada vez mais curiosos sobre o destino dos personagens. Tanto Beth quanto Ryan possuem problemas familiares sérios e que precisam ter a coragem de encará-los de frente e solucioná-los da melhor forma possível. Ou como no caso de Beth, de forma impulsiva e descontrolada e que sempre dá errado. Sua mãe é um pesadelo enorme, egoísta e inconsequente, ela não se importa em colocar sua segurança em risco e da própria filha.

Ryan leva uma vida aparentemente perfeita, mas dentro de sua própria casa o caos e a desarmonia está instalada e a família rompida. Ryan tem seus próprios anseios e sonhos, mas segue a risca a vida que seu pai planejou para ele, onde sua voz e desejos não tem importância. Ainda sofre muito com o dilema de aceitar seu irmão Mark que declarou ser gay, deixando a família estarrecida. Seu pai e sua mãe que vivem na política temem que as pessoas descubram, mas acima de tudo discriminam e não aceitam o filho mais velho e suas opções. Beth é um sopro de vida e um tapa na cara! É ela que faz ele perceber que deve seguir seus sonhos, ao mesmo tempo em que ele tenta restaurar a alma quebrada da menina. Ambos são ótimos um para outro!

Isso deve ser amor: quando tudo mais no mundo pode explodir e você não se importa, desde que aquela pessoa esteja do seu lado.

A única crítica que tenho em relação aos livros da Katie é que mais uma vez, ela constrói um cenário onde um jovem viciado em drogas (mesmo que seja as menos pesadas), consegue resistir e dar a volta por cima numa boa. Beth era uma viciada nata em fumar maconha, mas quando seu tio a proíbe, ela fica contrariada, mas consegue resistir. Um pouco de realidade não faria mal ao romance. 

Enfim, eu adorei esse romance. Ele é simplesmente arrebatador! Não me arrependo em nada de não ter desistido da série. Adorei cada capítulo dessa história. Ryan e Beth!  


Minha classificação para esse livro é de  4/6- "Muito Bom".
Veja a cotação do livro no SKOOB e a opinião de outros leitores.

No limite da ousadia. McGarry, Katie. Editora Verus, 2014, 420 p.


2 comentários:

Rayme disse...

ainda não li nenhum dos livros da autora, mas pretendo muito lê-los logo. tanto este quanto o primeiro parece ser ótimo, com uma trama linda! acho que vai me agradar bastante.
que pena a autora não ter se aprofundado mais neste ponto ai das drogas. acho que seria ótimo ela ter dificultado um pouco as coisas para a personagem...
ainda assim, pretendo lê-los, e pretendo logo!*-*

Vitória Pantielly disse...

Oii :)
Ainda não tive oportunidade de ler nenhum dos dois livros, mas eles já estão na minha lista de compras do mês que vem! Li resenhas super positivas sobre eles .. Bem, o que mais me agradou nesse livro foi a protagonista.. O fato da Beth ser uma garota que (aparentemente) é bem forte apesar de tudo que passou me deixou bem curiosa em relação a leitura! É difícil encontrarmos protagonistas femininas assim.
Bjs

{Lendo} Dominique

No Facebook:

{Lendo} Daniela