"O Trono Sem Rei", de Eddie Van Feu

segunda-feira, 10 de novembro de 2014

À luz do sol, este lugar é lindo. Mas quando ele mergulha nas sombras, ele é terrível demais...”
Quando você chega ao final de Lua das Fadas, você chora, fica desesperada, arranca os cabelos e queria estar morta (como diria Lana Del Rey). Aí depois você ganha uma centelha de esperança, no finalzinho do último capítulo. Pode ser que haja uma continuação, seria adorável se tivesse, mas dá pra imaginar o que aconteceu depois. Então vem a Eddie e mais uma vez te surpreende ao lançar O Trono Sem Rei.

É difícil escrever sobre uma continuação sem falar sobre o primeiro livro, sem dar nenhum spoiler. Nesse, então, é mais difícil ainda. Mas vamos tentar. Nessa continuação de Lua das Fadas, Bianca volta ao mundo mágico que visitou na primeira aventura. Se da primeira vez ela teve a ajuda do anjo Zacariel, ou Zac, nesse ela entra no portal justamente para salvá-lo, depois que ele é sequestrado por trolls. Mas ela continua não estando sozinha: seus pais, Urbain e Lorena e seus tios Marcos e Marcel vão com ela nessa aventura.

Ouso dizer que foi isso que me fez amar esse livro e dizer que ele é melhor do que o primeiro. Se antes era uma aventura juvenil, com um casalzinho teen, nesse, com a presença dos adultos, fica ainda mais enriquecedor. Temos o corajoso Urbain Grandier e sua bela e corajosa esposa Lorena, o divertidíssimo Marcos e o pé-no-chão Marcel. E depois de ver Urbain em ação nesse livro você fica meio que "Zac who?” Meodeos, esse homem é de arrancar os cabelos! Mas, vamos focar na história. Foco, Karine! A verdade é que a entrada de todos esses personagens deu uma complementada na trama, que se dividiu e ficou cheia de idas e vindas, encontros e desencontros (MUITOS!).

A história toda se mostra mais madura. Bianca principalmente, se mostra muito mais do que aquela garota inconsequente do primeiro livro. Zac se mostra um mocinho mais profundo, mais cheio de nuances e frágil, fugindo do estereótipo do galã que sabe tudo, faz tudo, corajoso e destemido. E isso foi muito legal! O humor que estava presente no primeiro veio com tudo nesse segundo volume, com a presença de Marcos, um eterno piadista, que salva a situação nos momentos mais escabrosos com suas frases engraçadas. Podemos dizer que a saga em si teve um upgrade em O Trono Sem Rei.

Uma coisa pode ter chateado alguns leitores: as referências à história dos pais de Bianca, de Marcos e Marcel, de sua aventura passada. Isso realmente deixa o leitor perdido, mas há solução: assim que acabei O Trono Sem Rei (e voltei a respirar e arrancar os cabelos por causa do final) e tendo que esperar pela continuação (PELAMORDEDEUS, É MUITA TORTURA!!! Porque terminar um livro dessa maneira não é coisa de gente legal, não é coisa de ser humano, gente!), aproveitei a Bienal do Livro de 2013 e comprei O Portal, que conta a história de como Lorena e Urbain se conheceram e o passado empolgante da família de Bianca. E então você acha tudo ainda mais legal, pelo fato de a Eddie ter inserido esses personagens tão cativantes nessa saga. Então, O Portal se torna leitura obrigatória, pra não ficar boiando. Sugiro que se leia ele primeiro, antes mesmo de começar Lua das Fadas.

Um outro ponto que merece ressalva, a edição. Lua das Fadas foi publicado pela editora Escala, que, inclusive, pediu o livro como uma encomenda. Já O Trono Sem Rei foi lançado pela Editora Linhas Tortas, que é da própria Eddie e do marido dela, o também autor e amigo Renato Rodrigues. O acabamento não é ruim como o do primeiro, cujas primeira páginas pareciam meio enrugadas perto da lombada e o plástico da capa que soltava nas laterais. Temos mais ilustrações nesse livro, de todos os personagens, e um perfil deles nas folhas coloridas. E a edição é infinitamente melhor! Não tem tantos erros quanto o primeiro, o que mostra um cuidado maior, então, ponto pra Linhas Tortas!

Dito isto, encerro dizendo que escrevo essa resenha depois de ter relido o livro, para poder ter a história fresca na memória quando for ler o terceiro da série. E foi nessa segunda leitura que eu realmente me apaixonei. É um livro envolvente de verdade, daqueles que você não consegue desgrudar até terminar. É daqueles livros inexplicáveis, que te pega de jeito, e você fica pensando nele, e acaba por te inspirar para outras coisas, como escrever sua própria história. Ouso dizer, mais uma vez, que esse livro é realmente mágico e te transporta de verdade para o mundo das fadas. 

P.S.: Acho que me apaixonei por um ex-padre... 

Abaixo, mais algumas ilustrações da Carolina Mylius para este livro. Meninas, não babem no Asram, por favor.



Minha classificação para esse livro é de  5/6- "Excelente".
Veja a cotação do livro no SKOOB e a opinião de outros leitores.

O Trono Sem Rei. Van Feu, Eddie. Editora Linhas Tortas, 2012, 288 p.


Um comentário:

Vitória Pantielly disse...

Oi Karine :}

Preciso conhecer esse mundo mágico, e esse anjo que só de ouvir o nome causa arrepios, rs! Sério que o Zac é o tipo de mocinho todo fofo? Gente, to apaixonada, e preciso saber o final dessa história, e o melhor, como esse casal vai terminar! Amei <3
Beijos ;*

{Lendo} Dominique

No Facebook:

{Lendo} Daniela