"Ladrões de Sonhos" de Maggie Stiefvater

terça-feira, 9 de dezembro de 2014


A questão sobre Ronan Lynch, Adam havia descoberto, era que ele não gostava de - ou não conseguia - se expressar com palavras. Então cada emoção tinha de ser soletrada de alguma outra maneira. Um punho, um fogo, uma garrafa. (...) e ele precisava extravasar sozinho com seu corpo. Pela janela traseira, Adam viu Ronan pegar uma pedra no acostamento e jogá-la no mato.

Imagine aquele livro que vira deixa sua mente trabalhando por horas e dias a fio e que ao menos para você, é impossível correr com a leitura, pois você pode acabar perdendo o fio da meada, isto é, algo vital para o entendimento da história. Ladrões de Sonhos é exatamente desse jeito: intenso e arrebatador, equilibra momentos rotineiros onde não ocorre nada de tão significativo com descobertas mirabolantes e/ou de aventura de fazer o sangue correr. 

Ouso dizer e isso não é novidade nenhuma que com certeza o melhor livro foi a história de Ronan. O próprio personagem em si guarda segredos e escuridão demais, despertando uma curiosidade enorme sobre seu passado, sobre o QUÊ ele é e QUEM ele é. A revelação do poder de Ronan nas páginas finais de Os Garotos Corvos já deixou a todos os leitores apavorados, ansiosos e extremamente surpresos. Particularmente, achei o poder dele muito original, assim como toda o próprio enredo da Saga dos Corvos.

SPOILERS à vista.

No livro anterior, eu senti muita falta de ação e aventuras, mas entendi que a saga precisava de uma introdução bem explicativa e que as suas teorias seriam válidas para o entendimento dos próximos livros. E ação não faltou nesse segundo livro! Cabeswater simplesmente some, desaparece, deixando Ronan, Adam, Gansey, Noah e Blue confusos e desesperados em busca de uma resposta e uma solução. Afinal, lá se encontra a resposta de tudo o que eles buscam, mas principalmente eles amam aquele lugar tão vivo e deslumbrante. Sem saber de qual ponto partir e enfrentando diversos conflitos - objetos que desaparecem, sonhos, pesadelos, Noah enfraquecido, perseguições de outro mundo e deste também que ameaçam a vida de todos -, entre outros contratempos, o grupo meio que se dispersa deixando-os cada vez mais vulneráveis. A entrada do Homem Cinzento foi essencial para a trama, adicionou mais e emoção e também suspense, pois ele busca um objeto chamado Greywaren - que tem o poder de tirar objetos ou seres de dentro dos sonhos -, e para conseguir o que deseja, ele é capaz de tudo, inclusive, matar.

Confesso que ainda não compreendi a participação de Adam na história, mas ele me dá medo. De todos os personagens, ele é o mais instável e o que eu menos confio. Até Ronan com toda sua agressividade e impulsividade não me causa tanta repulsa quanto Adam. Suas passagens sempre me deixam confusa. Gansen, Noah e Blue ficam mais apagadinhos nessa história, mas tiveram participações importantes em algumas passagens. E, claro, Ronan brilhou! Conhecemos todos os seus desejos, medos, vulnerabilidades, vimos em sua história sua alma pelo avesso. Descobrimos que o menino rebelde, esconde segredos até de si mesmo. 

Mais uma vez, Maggie Stiefvater conseguiu me surpreender seja pela história original - a busca de garotos especiais por Glendower, um rei capaz de transformar seu maior desejo em realidade e também por saber conduzir com maestria o enrendo - passo a passo, avançando lentamente sim, mas nos fazendo compreender o percusso. Mais do que tudo, essa mulher sabe nos deixar roendo as unhas e indignadas com o final tão, tão - ops!, e agora? O que vai acontecer? Cadê o próximo livro? Se você não leu, pare tudo! Vá ler agora mesmo!


Minha classificação para esse livro é de  4/6- "Muito Bom".
Veja a cotação do livro no SKOOB e a opinião de outros leitores.

Ladrões de Sonhos. Stiefvater, Maggie. Editora Verus, 2014, 434 p.


7 comentários:

Rayme disse...

Oi Nique,
tenho curiosidade em ler os livros desta autora desde a época em que eu comecei a ler.
naquele tempo não sei quantos livros dela tinham lançado, mas eu já me sentia mega curiosa para ler o primeiro. lembro que eu ia na livraria e ficava babando na capa dele, morrendo de vontade de comprar. acontece que eu acabei deixando para trás, passando outros na frente... ai já viu né kkkkkk
mas sério, acho que preciso ler ele logo!
sua resenha me fez ficar empolgada para a leitura dele novamente! :D

Flávia Pachêco disse...

Eu me lembro vagamente do nome dessa autora de algum lugar, mas não me recordo de onde, haha. Eu não tenho muita paciência pra enredos que avançam tão lentamente assim, os momentos em que não acontecem nada de muito interessante acabam de deixando entediada. Ah, eu "não fui muito com a cara" do livro, haha. O título é bem legal, mas eu não curti a capa e nem a história. Muito provavelmente não leria, ainda mais por ser uma saga :/

Jois Duarte disse...

A capa é bem chamativa, mas achei tudo um pouco confuso. Vc falou tão bem do Ronan que sinto que tenho de conhecê-lo, apesar de o gênero não ser o meu favorito.

drielymeira disse...

Ainda não li Os garotos corvos, mas está na listinha de desejados há algum tempo. De início eu queria ler só por causa do nome e capa...haha' mas aí vi que muita gente estava gostando e fiquei curiosa.

Georgia Germer disse...

Já li várias opiniões positivas sobre Os Garotos Corvos e fiquei bem curiosa e interessada. Também achei que vale a pena continuar os demais livros.

ana caroline bastos disse...

Nunca li os Garotos corvos, mas está na minha meta de leitura, gostei muito da capa.

Gladys Sena disse...

Não gostei da capa, achei meio sinistrona.
Essa premissa não despertou minha curiosidade.
Bj

{Lendo} Dominique

No Facebook:

{Lendo} Daniela