{Listinha} As 12 mocinhas preferidas da Karine

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014


Olá! Olha eu aqui mais uma vez! Fugindo mais uma vez um pouquinho das resenhas, decidi montar para vocês mais uma listinha (pq eu ADOOOOORO isso). Dessa vez, resolvi listar as minhas 12 mocinhas preferidas da literatura!

As mocinhas de um livro podem ser muito chatas, enjoadas e cheias de mimimi. Podem ser irritantes, inseguras, indecisas ou sem personalidade mesmo. As MINHAS mocinhas preferidas são fortes, inteligentes, poderosas, talentosas ou tudo isso junto. Abaixo vocês poderão conferir quem são e porque foram escolhidas. A ordem seguida é a ordem cronológica de quando os livros em questão foram lidos.

JO MARCH 
(Mulherzinhas) 
Winona Rider como Jo em "Adoráveis Mulheres", de 1994

Josephine March, também conhecida como Jo (por ser um apelido mais masculino, e menos dramático do que Josephine, segundo a autora), a segunda filha mais velha da família March. Ela está longe de ser uma mulherzinha: quer viajar, conhecer o mundo e fazer uma faculdade. Sonha em ser escritora e ama seus livros. É intempestiva, teimosa e decidida. Não liga se ficar solteirona, não liga para vestidos, festas, rapazes e flertes. Tem uma personalidade forte e temperamento marcante e é capaz de renunciar à sua vaidade por alguém que ama. Além disso tudo, é a mocinha do meu livro favorito ever. 

NASTASYA
(Amada Imortal)
Capa alemã de Amada Imortal com uma Nastasya bem retratada

Além de ser uma imortal, o que já é LEGAL PRA CARAMBA, Nastasya é dona de um humor sarcástico, irônico e ácido que permeia toda a série "Amada Imortal". Ela até se queixa, tem seus momentos de mal-humor, de idiotice e de muito mimimi, mas sempre fazendo piada de si mesma e contando sua história de forma engraçada. É frágil e ao mesmo tempo poderosa. Uma das melhores mocinhas da atualidade, na minha opinião. 

MORGANA
(As Brumas de Avalon)
Julianna Margulies como Morgana em "As Brumas de Avalon", de 2001.

Que fique bem claro que estou falando da personagem de "As Brumas de Avalon"! A Morgana de Marion Z. Bredley não é a bruxa má das histórias do Rei Arthur, é, antes de tudo, uma vítima das maquinações por vezes cruéis de Vivianne, a Senhora do Lago. Tudo o que ela faz é em nome do amor, e acaba sofrendo tanto quanto Arthur no decorrer da trama. Mas se mantém firme e forte, e por isso está nessa lista. 

NIHAL
(As Crônicas do Mundo Emerso)
Nihal, em ilustração do livro

Nihal é a típica mocinha guerreira. Ela é forte, ela luta, ela é guerreira e é uma Cavaleiro de Dragão, meu bem! Acha pouco? A moça ainda é a última semi-elfo do universo. Uma espécie de Xena da literatura fantástica juvenil, a protagonista das Crônicas do Mundo Emerso, da italiana Lícia Troisi está longe de ser chamada de mocinha. O mago Senar, seu melhor amigo, é mero coadjuvante nessa saga fantástica (embora seja um fofo).

ELIZABETH BENNET
(Orgulho e Preconceito)
Keira Knightley como Lizzie Bennet em "Orgulho e Preconceito", de 2005

Fiquei em sérias dúvidas se colocava ou não Lizzie Bennet na minha lista, pelo simples motivo de que ela é hors concours no quesito mocinha preferida de todas as mulheres com um pingo de romantismo no coração. A heroína de Jane Austen dispensa qualquer apresentação, não acham, meninas?

AMERICA SINGER
(A Seleção)
America na arte da capa do livro 1, "A Seleção"

A protagonista da "trilogia" de Kiera Cass tem opinião própria, tem suas convicções, ideais e desejos. E manda tudo pras cucuias sem dó nem piedade também. Pode ter sido um pouco irritante no decorrer da série, com suas dúvidas tão ridículas que me deixaram fervendo de raiva, e até tiraram do sério o pacato príncipe Maxon. Levou exatos 3 livros para ela se decidir, mas não fez feio. E suas atitudes, principalmente no terceiro livro, principalmente num certo julgamento, a fizeram ganhar meu respeito eterno.

ELINOR DASHWOOD
(Razão e Sensibilidade)
Emma Thompson como Elinor no filme "Razão e Sensibilidade" de 1995

Eis uma mocinha injustiçada. A história de Jane Austen (a diva de novo) gira mais em torno das desventuras amorosas de Marianne Dashwood, irmã mais nova de Elinor, e seus próprios sentimentos ficam em segundo plano. Os problemas de Marianne acabam ocupando o livro e os personagens principais, e, enquanto isso, Elinor, a irmã racional, guarda em seu coração suas próprias dores para cuidar da frágil mocinha. Por sua força, dignidade, e por se parecer tanto comigo há alguns anos, Elinor é minha mocinha preferida de Razão e Sensibilidade.

AURÉLIA CAMARGO
(Senhora)
Cristine Fernandes como Aurélia na novela "Essas Mulheres", da Rede Record, livremente inspirada na obra de José de Alencar, 2005

A mulher comprou o marido, minha gente! COMPROU! O homem que a desdenhou por ela ser pobre! Quer vingança mais deliciosa que essa? Aurélia é diva da literatura nacional,e foge totalmente das mocinhas românticas que permeavam nossa literatura até então. Ela é forte, ela é decidida, ela é independente, ela é RYCA!

HESTER PRYNNE
(A Letra Escarlate)
Demi Moore como Hester em "A Letra Escarlate", filme de 1995

Outra mocinha proveniente dos clássicos, dessa vez da literatura americana. Esse livro é listado como um dos mais chatos de se ler na escola, quase como um Dom Casmurro americano, aquele livro que a professora de literatura te obriga a ler. Mas, gente, Hester Prynne é uma das minhas mocinhas favoritas, se não A favorita! Por que? Porque ela é julgada pela sociedade (literalmente), condenada e penalizada a sempre usar uma letra A de "adúltera" vermelha nas roupas, para que todos saibam de sua vergonha. Tudo isso porque seu marido foi dado como morto durante a viagem da Inglaterra para os EUA, ainda na época da colonização, e ela se apaixonou e se entregou a outro homem, engravidando dele. E ela passa por tudo isso SOZINHA! Pela vergonha, pelo julgamento, pela segregação, pela condenação. E onde estava o homem que fez o filho nela, visto que ela não fez com o dedo? Escondido, como o grande covarde que era, por medo de sua própria condenação, tanto humana quanto divina. Não vou dizer quem é, pois seria um spoiler e tanto. Hester aceitou sua condenação, continuou na cidade que a julgou e criou sua filha dignamente, usando a letra escarlate até o fim de seus dias, mesmo depois de ter reconquistado o respeito da sociedade.

BIANCA GRANDIER
(Lua das Fadas)
Bianca (e Zac) na arte da capa de "Lua das Fadas", por Carolina Mylius

Sim, mais uma mocinha nacional! As brasileiras mandam! Como vocês puderam ver nas minhas resenhas da série Lua das Fadas, Bianca não é como as outras mocinhas mimizentas e chatas. Ela é daquelas que vai à luta. "Vou até o Mundo das Fadas salvar minha amiga, só preciso de uma ajuda." E foi! E no segundo, volta lá para resgatar seu namorado. ELA VAI RESGATAR SEU NAMORADO! Não é demais! GIRL POWER! É a princesa indo salvar o príncipe encantado. Querem mais que isso? A garota é corajosa e destemida, e enfrenta tudo e todos pelo seu amor, sua família e amigos. 

LOLA NOLAN
(Lola e o Garoto da Casa ao Lado)
Lola na arte da capa do livro

A Lola seria uma garota qualquer, se não fosse por suas peculiaridades. Ela se veste como quer, usa fantasias, veste o que gosta, não importa o que seja, usa perucas, acessórios e milhares de balangadãs (como diria a saudosa Carmem Miranda). E não tá nem aí pro julgamento da sociedade! Além de ter dois pais, o que já seria motivo de julgamento bastante, talvez não em São Francisco, cidade onde mora. Seus sentimentos, porém, são de uma garota normal, mas sua personalidade "tô nem aí" vale a entrada na minha listinha.

PENELOPE FEATHERINGTON
(Os Segredos de Colin Bridgerton)
Penelope na capa da edição portuguesa de "Os Segredos de Colin Bridgerton".

A última a entrar na lista veio do último livro que li. Penelope já me chamava a atenção desde quando apareceu no primeiro livro da série "Os Bridgertons", de Julia Quinn, como a garota invisível, que usava vestidos muito feios escolhidos pela mãe, a gordinha que nenhum solteiro queria desposar. Esperei até este livro para ver o triunfo da garota menos popular de Londres e não me arrependi. Penelope RULES! Inteligente, divertida, sarcástica... GORDINHA! \o/  As mocinhas de Julia Quinn não costumam ser chatas, isso fica para os homens, que ela faz questão de construir de forma que não sejam perfeitos (te amo, Julia!). Então, Daphne Bridgerton, Kate Sheffield e Sophie Becket ficam integradas a esta listinha.

Então, essa são minhas mocinhas favoritas! Como podem notar, não escolhi as personagens femininas, mas as mocinhas, as protagonistas. Muitas meninas maravilhosas ficara de fora, eu sei. Deixe suas sugestões nos comentários! Quem são suas mocinhas favoritas?




20 comentários:

Clara disse...

Eu sou a louca das listas! Mas nunca faço lista de personagens, pelo motivo: não presto atenção neles! Shame on me, eu sei! Mas eu presto muito mais atenção no enredo. Quero mudar isso, até pras minhas resenhas serem melhores. De qualquer forma, concordo com você que a Lizzie é a melhor mocinha ever. Eu sou apaixonada por aquele livro, pela Jane Austen e Miss Bennet rules!


Clara
clarabeatrizsantos.blogspot.com.br

Rayme disse...

ai meu deus, que vergonha, não li quase nenhum dos livros que você citou ;$
estou lendo agora Orgulho e Preconceito e estou adorando a Lizzie :P
gostei muito da America, de A seleção no primeiro livro, porque nos outros livros ela me irritou demais, e pelo mesmo motivo que você citou kkkkk
ah, eu também achei a Lola demais. ela tem opinião própria, não tá nem ai para o que os outros pensam... tenho até uma invejinha dela, porque gostaria de ser assim hehe

Karine disse...

Então corra, doida! Vá ler todos! Kkkkkkkk. Tbm queria ser como a Lola, sabe... Mas tô longe disso.

Karine disse...

Eu tbm amo listas, amiga! Achei meu lugar perfeito. Kkkkkkkkk. Eu tbm não costumo prestar muita atenção, essas aí se sobressaíram na leitura. Quando li A Letra Escarlate só conseguia pensar em como a Hester era foda por aguentar aquilo tudo, e em como o cara foi um covardão.

Any disse...

Confesso que dessa sua listinha li apenas o livro Senhora de José de Alencar...
Também gosto de mocinhas fortes, inteligentes, decididas, nada de bobonas, choronas...

Daniela Tiemi disse...

Ahhhh, claro q a Elizabeth Bennet tinha q estar na lista! =) Ela eh demais!! Tb gosto de Elinor. Sabe q fiquei interessada em ler "Senhora" agora q descobri sobre a mocinha?! hahaha!
Adorei a listinha. Bjos.

Gladys Sena disse...

Elizabeth Bennet "conheço" da leitura e da adaptação, já ELINOR DASHWOOD e HESTER PRYNNE apenas da adaptação.

Concordo com a escolha das 3, as outras não li os livros...

Flávia Pachêco disse...

De todas as mocinhas que você listou só conheço a America e a Lola. Ambas eu assino embaixo sobre tudo que você disse, principalmente sobre a America, haha. Ai que saudade do Maxon #teammaxon
Eu preciso ler os livros da Jane Austen. Tenho Persuasão, mas sempre que pego pra ler acabo desistindo, é a verão de bolso, pequeno com letras pequenas, acho que é isso que acaba me fazendo desistir da leitura naqueles momentos. Mas preciso ler urgentemente! Haha.
Simpatizei com a Aurélia, hahaha. Vou procurar saber um pouco mais sobre Senhora!

Karine disse...

Aeeeee! Mais um ponto pra Aurélia!
Talvez seja melhor vc começar com outros da Jane, tipo Orgulho e Preconceito. Tem várias versões, pra todos os gostos.

Karine disse...

Então corra para conhecer pela leitura tbm! Rsrs. Ainda não vi a adaptação de Scarlett Letter, estou procurando pra baixar.

Karine disse...

Aeeeeeee! Um ponto pra Aurélia! \o/ Ela é demais, menina, é diva!

Karine disse...

Ninguém merece, né?

Flávia Pachêco disse...

É que o Persuasão é o único que tenho, e foi um presente. A não ser que por acaso eu encontre o Orgulho e Preconceito baratinho por ai e em uma versão mais gostosa de ler, com letras maiores e tal

Fernanda disse...

A Lola se destaca nessa sua lista né!? Gosto muito da Alasca também mas ela não entrou na sua lista!

Jois Duarte disse...

Da lista, só conheço Aurélia e não é clichê dizer que ela é uma mulher a frente de seu tempo... quero ser Aurélia tbm hahahahahaha

drielymeira disse...

America entra na minha listinha também, por mais que tenha me irritado bastante. Penelope é a minha personagem favorita da série da Julia Quinn ♥

Georgia Germer disse...

Eu já estou bem louca para ler os livros de A Seleção e adorei saber um pouco mais sobre a America, fato que só aumento minha vontade de ler os livros.

ana caroline bastos disse...

Queria muito ler as Blumas de Avalon, Gostei de ter a Aurélia, a Penélope, América e a Lizzie, elas são o máximo!!

Karine disse...

Team Penelope!!! \o/

Karine disse...

Aurelia RULES!

{Lendo} Dominique

No Facebook:

{Lendo} Daniela