{Admirável Mundo Literário} Por que leitores são as melhores pessoas por quem se apaixonar

domingo, 22 de fevereiro de 2015



Você já alguma vez terminou um livro? Quero dizer, realmente finalizou um? De uma capa a outra. E ao fechar o livro sentiu o despertar que vagarosamente adentra em sua consciência?

Você respira fundo, profunda e lentamente, e se senta com o livro entre suas mãos, cabeça abaixada encarando a capa, contracapa ou qualquer outra barreira. Você se sente grato e pensativo. Você se sente como se tivesse perdido ou ganhado um pedaço dentro de você. Você acabou de experimentar algo profundo, algo íntimo (talvez erótico?) e acabou de viver uma metamorfose intensa e, de certa forma, transitória. 


É como se apaixonar por um estranho que jamais verá novamente, você sofre com a nostalgia e tristeza do fim de um romance que jamais existiu, mas ao mesmo tempo, se sente satisfeita.  Completa a partir da experiência, a conexão, a riqueza que vem depois de digerir outra alma. Você se sente alimentado, mesmo que apenas por pouco tempo.

Este tipo de leitura, de acordo com a revista TIME de Annie Murphy Paul, é chamada de "leitura profunda", uma prática que está prestes a ser extinta agora que as pessoas estão mais superficiais e lendo com cada vez menos frequência.

Leitores - assim como escritores de cartas - agora é uma raça quase em extinção, com os seus números decrescendo a cada pesquisa. A pior parte sobre esta extinção é que os leitores provaram ser melhores e mais inteligentes do que o ser humano mediano, e talvez sejam as únicas pessoas que vale a pena se apaixonar neste inferno de águas rasas na terra.

De acordo com diversas pesquisas entre renomadas universidades estrangeiras, aqueles que leem ficções são capazes de demonstrar grande empatia e a capacidade de manter opiniões, crenças e interesses além de seu próprio. Eles podem absorver outras idéias, sem rejeitá-las e ainda manter a sua própria. Não é nenhuma surpresa que os leitores são pessoas melhores. Tendo experimentado a vida de outra pessoa através dos olhos de alguém abstrato, eles aprenderam o que é deixar seus corpos e ver o mundo através de outros quadros de referência. Eles têm acesso a centenas de almas e a sabedoria recolhida de todos elas. Eles têm visto coisas que você nunca entenderá e têm experimentado mortes de pessoas que você nunca conhecerá. Eles sabem o que é ver alguém sofrer. Eles são sábios além de seus anos.

Porque a leitura é algo que o molda e o adiciona ao personagem. Cada triunfo, lição e momento crucial do protagonista torna-se o seu próprio. Todo sofrimento, dor e dura verdade torna-se seu para suportar. O leitor viaja com os autores experimentando a dor, tristeza e angústia que sofrem quando escrevem. Como leitor, ele viveu mil vidas e aprendeu algo importante com cada uma delas.

Portanto, se você ainda está à procura de alguém para completá-lo, para preencher o vazio do seu coração isoladamente-curado, olhe para essa raça que está morrendo. Você vai encontrá-los em cafés, parques e metrôs. Sempre com um livro nas mãos. Eles são curiosos e cheios de emoção, e você vai reconhece-los no primeiro minuto que falar com eles.

Eles não vão apenas falar com você ... Eles vão conversar com você

Eles vão escrever-lhe cartas e textos em verso. Eles são detalhados, mas não de uma maneira desagradável. Eles não se limitam a responder perguntas e dar declarações, mas combater com pensamentos profundos e teorias profundas. Eles vão encantar você com seu conhecimento de palavras e idéias.

Faça a você mesmo um favor, e namore alguém que realmente sabe como usar a língua.

Eles não apenas entendem você ... Eles compreendem você

Você só deve se apaixonar por alguém que pode ver sua alma. Alguém que alcance dentro de você e detenha as partes mais profundas que ninguém jamais pode encontrar antes. Deve ser alguém que não só conhece você, mas total e completamente o compreende.

De acordo com o psicólogo David Comer Kidd, na New School for Social Research, "o que grandes escritores fazem é transformá-lo em escritor. Na ficção literária, a incompletude dos personagens transforma a mente do leitor e o ajuda a entender a mente dos outros".

A capacidade de se conectar com novos e diferentes personagens torna a compreensão das pessoas ao seu redor muito mais fácil. Eles têm a capacidade de empatia. E eles podem nem sempre concordar com você, mas eles tentarão ver as coisas do seu ponto de vista.


Eles não são apenas inteligentes ... Eles são sábios

Ser excessivamente inteligente é desagradável, ser sábio é um atrativo. Há algo de irresistível em alguém com quem você pode constantemente aprender algo. A necessidade de brincadeiras e conversas espirituosas é mais imperativo do que você pode acreditar, e se apaixonando por um leitor irá melhorar não apenas a conversa, mas o nível do papo.

De acordo com Cunningham, os leitores são mais inteligentes, devido ao seu maior vocabulário e memória, assim como a sua capacidade de detectar padrões. Eles têm funções cognitivas mais elevadas do que o não-leitor médio e pode comunicar-se de forma mais completa e eficaz.


Encontrar alguém que lê é como namorar mil almas. É ganhar a experiência adquirida em todas as leituras feitas por ele e a sabedoria que vem com essas experiências. É como namorar um professor, um romântico e um explorador.

Se você namorar com alguém que lê, então você também vai viver mil vidas diferentes.


Texto de Lauren Martin, traduzido do site Elite Daily.




7 comentários:

Karine disse...

Adorei!!!
A "raça" dos leitores está diminuindo, sim, mas tbm vejo outra espécie surgir, os leitores que querem ler todos os livros do universo de uma vez, que só pensam em números, em quantidade, que não sentem essa profundidade, essa depressão pós-livro. Isso tbm é muito triste de se ver. Além de mais leitores, precisamos de mais BONS leitores.

Daniela Tiemi disse...

Fato! Vdd, Karine. O tipo de leitor que o artigo se refere eh oq faz a "leitura profunda", que absorve, sente, vive aquilo que lê. Ja fiz mta leitura superficial tb, mas hj tenho a necessidade de ser absorvida pela historia e viver alguma emoção dela. Qualidade importa mais que quantidade.

Any disse...

Amei esse texto, Daniela, as definições da pesquisa me descreveu tão detalhadamente rsrs. Obrigada por trazê-lo para o blog!
Amooo ler, é algo que me alimenta, que me "cura"... Quem não ler não sabe o que está perdendo! O mundo literário é tão bom!!
Bjos!

Dominique disse...

Acho relevante um post sobre qualidade x quantidade. Eu coloco meta anual, mas é mais pra incentivo. E sim, eu também gostaria de ler todos os livros do mundo, mas temos que priorizar.

Bj.

Daniela Tiemi disse...

Pois eh, Nique, nao temos tempo para ler todos os livros do mundo, entao o jeito eh priorizar. Haha . E tem MTO livro bom por ai, e soh lendo para descobrir se eh ou nao um livro bom pra vc... Pq cada um tem um gosto, estilo e etc certo? Para mim, qualidade se refere nao ao conteudo do livro, mas se ele te leva a essa "leitura profunda", mas as vezes temos q passar por varias leituras rasas para encontrar algo q nos comova e balance o nosso mundo. Sei la, eh complicado. Acho valido um post para discutirmos essa ideia de qualidade x quantidade.

Daniela Tiemi disse...

Lindo, nao eh?! Tb amei. <3

Ellen disse...

Amei perfeito!!!!

{Lendo} Dominique

No Facebook:

{Lendo} Daniela