"Se Eu Ficar" de Gayle Forman

segunda-feira, 27 de abril de 2015


Já ouvi falar sobre o sono dos mortos. Será que a morte é assim? A melhor, mais quente, mais pesada e infinita soneca? Se for assim, acho que não me importaria. Se morrer for assim, não ligaria nem um pouco. (Pág. 148)

Mia é uma adolescente comum de dezessete anos. Vive com os pais e o irmão mais novo no Oregon, Estados Unidos. Influenciada pelo pai, ex-integrante de uma banda de rock, a jovem é apaixonada por música, mas de um tipo totalmente diferente: a música clássica. Violoncelista, Mia cursa o último ano do Ensino Médio, tem uma melhor amiga judia e um namorado também músico. Sua vida é tranquila, até que algo acontece e muda tudo. 

Certo dia, a família resolve visitar uns amigos, mas no meio do caminho sofrem um acidente. Infelizmente, os pais da Mia morrem na hora, já a garota e o irmão são encaminhados para o hospital em estado grave. Porém, a jovem entra em coma e precisa ser transferida para a UTI de uma cidade vizinha, onde seus familiares, amigos e namorado entram em desespero, querendo a todo momento informações mais precisas sobre as suas condições.

Enquanto todos aguardam ansiosos por notícias sobre o seu estado, principalmente Adam, que não tem permissão para visitar a namorada, Mia enfrenta uma situação estranha: ela está fora de seu corpo e consegue enxergar tudo o que está se passando em sua volta. Presenciando o sofrimento das pessoas que a amam, a jovem precisa tomar uma decisão que para muitos seria óbvia, mas que para ela é um tanto complicada: ficar ou ir embora para sempre.

Seja qual for a sua escolha, vai sair ganhando. Assim como também vai sair perdendo. O que eu posso te dizer? O amor é uma merda. (Pág. 175)

Se Eu Ficar foi lançado aqui no Brasil no ano passado e fez bastante sucesso, devido também à estreia da sua adaptação cinematográfica, mas realizei essa leitura somente agora em 2015. Durante o seu auge vi diversos comentários distintos: pessoas que tinham amado, outras que tinham se decepcionado. Não me encaixo em nenhum desses grupos, já que não amei nem me decepcionei com a história, pois estava com baixas expectativas. Gostei, mas não achei nada extraordinário.

O livro é intercalado entre o presente, com Mia no hospital, e o passado, com memórias da vida da jovem antes do acidente. Achei, muitas vezes, os flashbacks melhores que as cenas da situação atual, acredito que pela existência de um maior número de personagens e não só da Mia como foco. A protagonista não me agradou muito. O leitor consegue imaginar o sofrimento dela mais por saber do contexto do que por demonstrações da garota, já que ela quase não transmite sentimentos, o que me incomodou um tanto.

O tema abordado pela Gayle Forman é bem interessante. Não conheço outro livro que mostre o conflito de pensamentos de uma pessoa que está lutando contra a morte sem saber se prefere vencer ou ser vencida por ela. Gostei da escrita da autora, mas não foi algo que me conquistou, não fiquei com vontade de conhecer outros trabalhos dela. Se você tem interesse em ler essa obra, recomendo que vá sem muita sede ao pote. A leitura é leve, mas não é tão maravilhosa.


Minha classificação para este livro é de ♥ 3/6- "Bom".
Veja a cotação do livro no SKOOB e a opinião de outros leitores.

Se Eu Ficar. Forman, Gayle. Novo Conceito, 2014, 224p.



Nenhum comentário:

{Lendo} Dominique

No Facebook:

{Lendo} Daniela