{Postagens aleatórias da Karine} Eu, escritora.

quarta-feira, 6 de maio de 2015


É, eu já escrevi uma história. Não sei se posso chamar de livro, mas tem começo, meio, fim e mais de 600 páginas manuscritas divididas em vários cadernos e agendas velhas. Mas não sei se posso me chamar de escritora...

Tudo começou em 2003. A ideia surgiu antes, me lembro da situação, mas não da data... Deve ter sido no final de 2002. Eu tinha 15 anos na época e ainda era bem infantil comparada a outras garotas da mesma idade. Muito dos meus gostos da época influenciaram na história, e a escrita ainda é bem crua. Olhando para trás, parece até que eu escrevi antes disso, mas tive a certeza ontem, ao achar a primeira agenda, que é do ano de 2002 e foi minha avó que me deu. Como era usada (ela era professora), então eu devo ter começado a usá-la em 2003, talvez antes de começar o Ensino Médio. Enfim... A base da história foi inspirada na revista Witch (lembram? Joga no Google. Era bem legal e virou um desenho que passou na Globo!) e meu amigo Ronny me ajudou com as ideias iniciais. Cinco garotas que descobrem que têm poderes relacionados aos elementos, e cinco rapazes que são seus guardiões. É, eu sei, enredo mais batido que novela do Manoel Carlos... Mas era a minha obra-prima! Tinha sonhos de que virasse filme, e tinha um elenco de cantoras que interpretariam as protagonistas (é, seria meio musical, sei lá. Não me pergunte, pergunte à Karine de 2003). Imaginava clipes de músicas conhecidas com as personagens cantando... Imaginava shows! Meu amigo Ronny desenhava os figurinos, o palco, escolhia algumas músicas, e elas eram nossas "filhas". Mas coube apenas a mim dar vida às nossas garotas.

Três anos e seis cadernos/agendas depois, eu terminei a história, toda escrita à lapiseira (jamais gostei de lápis) O negócio todo parece uma colcha de retalhos, com várias tramas que foram escritas entre 2003 e 2006 (olhando pra trás, parece que foi mais tempo...), cheia das mais diversas influências malucas que eu tive durante esse tempo. É um negócio bem doido mesmo. Mas é a minha doideira. Alguns anos depois, aí não me perguntem quando, comecei a passar tudo para o computador. E, um belo dia, já mais velha, decidi mudar a p**** toda! Mudei o cenário, mudei nomes, mudei tudo! Oras, eu era uma adolescente altamente influenciada por literatura internacional, CLARO que minha história se passava nos EUA. Mas, depois de ler os livros do André Vianco e encontrar vampiros andando pelas ruas de São Paulo e achar isso fodástico, resolvi que era hora de fazer o mesmo. Por que, afinal, quase não tínhamos livros de fantasia que se passassem no nosso Brasilzão? Reformulei tudo e comecei a árdua tarefa de passar as mais de 600 páginas manuscritas pro computador, mudando a história, aprimorando e revisando. A situação foi tão complexa que até hoje não terminei (um pouquinho de preguiça também contribuiu...), porque sempre queria mudar algo, e conforme ia crescendo e amadurecendo queria mudar algo, retirar algo, acrescentar algo... E quando finalmente terminar, capaz de querer mudar várias coisas de novo. É, não vai acabar tão cedo... Mas eu sigo lapidando meu pequeno diamante.

No fim das contas, não sei se vou publicar quando terminar tudo. Quando leio me parece uma história tão boba, tão sem nexo, que não sei se agradaria. Agora, aos 27 anos, depois de me formar em Letras, ter estudado Literatura, ter lido um monte de livros e me tornado mais crítica, vejo um monte de falhas no enredo que precisariam de muita paciência e trabalho para consertar. Minha criatividade não é a mesma daquela época, quando eu escrevia essa história, pensava em outras, escrevia poesias (isso merece outro post)... Talvez eu deva dar essa chance às minhas meninas, de serem conhecidas pelo público, mesmo tendo que me sujeitar às críticas cruéis que surgiriam. Ou talvez eu deva escrever outra coisa. Tenho mais umas três histórias incompletas, uma delas eu queria realmente desenvolver, porque acho que é realmente uma boa ideia. Mas o grande problema pra mim é que não consigo criar um enredo completo, tipo a J. K. Rowling, que imaginou toda a história do Harry Potter e depois só preencheu o meio. Meus personagens são livres, fazem o que querem, quando querem, e eu vou escrevendo, escrevendo o que vai saindo da minha cabeça na hora. Não tenho aquele momento de "sentar e escrever": escrevo quando a história vem. Às vezes demora pacas, e não consigo controlar. Acontece o mesmo com as resenhas também. Estou fazendo isso exatamente agora. Rsrs.

Agora eu quero, PRECISO saber de vocês: já escreveram alguma coisa? Sonham em publicar? Como foi sua experiência com o mundo da escrita? Deixe aí nos comentários, vamos trocar experiências!

P. S.: Achei uma foto das Witch para vocês se lembrarem. Me bateu uma saudade aqui...



11 comentários:

Any disse...

Oi, Karine!
Assisti Witch na adolescência, e achava muito bacana!
Também escrevi algumas histórias em cadernos - acho que escrevi umas cinco, e tenho vários outras ideias anotadas - , mas de tempos em tempos vivo reformulado, nunca estou satisfeita, penso que sempre está faltando algo... A única que deixei ler minhas histórias foi minha irmã, ela gostou, mas pra mim ainda precisa lapidar... será que um dia estarei satisfeita!?
Minha família me incentiva a passar pro computador, mas ainda não fiz, elas continuam aqui, guardadas na minha gaveta...

Emanoelle Souza disse...

eu adoraria escrever um historia ou um conto e tal, mais tudo fica na minha mente,e acho que se fosse passar pro papel nao me agradaria muito.

Maisanara F. disse...

Oi, já escrevi várias histórias em meus cadernos, também sempre acho q

Luis Carlos disse...

Eu não tenho talento para escrever história :/ Acredito que sua história seja boa, por ter demorado três anos, eu acredito que seja né hahaha Conserte o que você acha que esteja ruim, pois sua história pode agradar muitas pessoas!

Adriana disse...

Já tentei escrever uma história mas não passei da primeira página rs pois aconteceu a mesma coisa com vc, quando eu escrevia sempre vinham na minha cabeça outras histórias :*

Jack Moura disse...

Aaah Karine, vc tem 27 anos! Invista nessa sua historia, criticas virão com toda certeza, mas elogios tbm irão aparecer! deixe que o seu sonho se concretize, pois acredito q o sonho de todo autor é mostrar sua historia para o publico. Imagina se nós, seguidores do seu blog, nao seremos os futuros fas do seu livro? Ja exijo um autografo u.u

Karine disse...

Ai, gente MIM ABRAÇAAAA! Que lindos vcs! Me deram mais força pra continuar.

Karine disse...

As minhas ninguém leu! Só um conto que escrevi certa vez pra coletânea de contos de uma amiga, mas que ela nem publicou. Ela gostou, mas é suspeita pra falar, pq é minha mãe de alma. Kkkkkkkkkkk. Quanto ao meu livro, já mandei pra algumas pessoas, mas nenhuma delas leu. huahauhauhauha. Mas passa sim, pro computador, e vai reformulando.

brenda amorim disse...

Adorei, ficou muito bom, tentei fazer mais tenho certeza que outros tambem gostaram. Eu já tentei escrever mas não deu muito certo

Bea Stylinski disse...

Não tenho talento para escrever historias :/ Mas como eu não tenho talento para escrever, eu tenho talento para ler e de SOBRA haha
Espero que todos os seus sonhos se realizem amada
Beijinhos

Amália Machado disse...

600 páginas, nossa, não tenho criatividade para escrever nem dez. Mas acho que você deveria publicar, Karine, críticas sempre existiram, e sempre haverá pessoas para falarem mal, mesmo quando o trabalho é bom. Você deve persistir no seu sonho. Boa sorte!!

{Lendo} Dominique

No Facebook:

{Lendo} Daniela