"Os Dragões de Titânia - A Queda do César", de Renato Rodrigues

terça-feira, 2 de junho de 2015


E, enfim, eis que arrumo minhas malas e volto à Titânia, aquela terra longínqua, mas, ao mesmo tempo, tão familiar criada pelo Renato Rodrigues. Postei aqui a resenha do primeiro livro, A Batalha de Argos, e apresentei a vocês os personagens maravilhosos e cativantes que conheci por aquelas terras. Agora, nesse segundo volume, revi os velhos amigos, os velhos inimigos, e os velhos ex-amigos-quase-inimigos também. E, mais uma vez, fui cativada pela simpatia desses personagens e pela história dos Dragões de Titânia, um grupo de amigos (?) muito improvável.

Existe uma pérola de Facebook que diz que não existe ex-amigo, o nome disso é filho da p***. Nesse livro os Dragões vão ter que lidar com um ex-amigo (ou fdp) que vai dar muito trabalho, além de terem que aprender ainda mais a conviverem juntos, como uma família (ah tá) e tudo isso bem no meio de uma conspiração para matar o Imperador de Titânia. É, não é pouca coisa, não. É muito trabalho para esse grupo de amigos desajustados. Depois das apresentações iniciais do primeiro livro, esse segundo volume vem mais ágil e completo, mas ainda com aquele gostinho de "quero mais" no final, que te deixa com vontade de ler logo o próximo.

Mais uma vez o humor é o grande trunfo da escrita de Renato Rodrigues. Ele dá o tom nos dois volumes e também aquele tempero gostoso durante a leitura, até mesmo nas passagens mais sombrias e perigosas. Impossível não soltar umas risadas na companhia desses malucos! A linguagem também, totalmente atual, transforma o que seria um épico sério de fantasia em uma narrativa deliciosa. Os personagens soltam verdadeiras pérolas de hoje em dia, gírias, e até regionalismos. A princípio o leitor estranha a presença de tais palavras, mas depois de analisar bem, elas dão um charme irresistível. E, afinal, os habitantes de Titânia falam do jeito que bem quiserem! Quem disse que eles têm que falar de forma culta e empolada? 

Uma coisa que chama a atenção também são as locações da trama. Já dá pra ver isso no primeiro livro, mas é sempre bom ver os outros países que rodeiam Titânia e brincar de reconhecer as referências que o Renato usou para criar os nomes de lugares como Cervântia, Avalônia e Groldária. Ao longo das páginas dos dois volumes, mas nesse em especial, o leitor vai descobrindo as referências de lugares reais que inspiraram os países do livro. 

O que mais eu posso dizer sobre meu passeio a Titânia? Bem, acho que gostei mais desse do que do primeiro. Tem mais ação, mais conspirações, mais tramas que se entrelaçam, mistérios se desenrolando... Mais emoção, enfim. 

Bem, acabei de desfazer as malas. Mas já estou com saudades dessa terra de loucos!

Minha classificação para esse livro é de  4/6- "Muito bom".
Veja a cotação do livro no SKOOB e a opinião de outros leitores.

Os Dragões de Titânia - A Queda do Césars, Rodrigues, Renato. Editora Linhas Tortas, 2012, 280 p.


5 comentários:

Emanoelle Souza disse...

eu ja ouvi falar do autor, ele é bem engraçado mesmo, nao sei porque ainda nao li nenhum livro dele, tenho que mudar isso e vou começar por esse livros, adorei a resenha

Any disse...

Oi, Karine!
As capas dessa série continuam lindas! E que bom conhecer mais um pouco desses amigos improváveis! Legal isso da linguagem do livro ser atual, acho uma chatice o personagem falar de forma culta...
Essa viagem a Titânia foi empolgante, não?!
Bjos!

Maisanara F. disse...

Estou louca para ler essa série, ela tem tudo do que eu gosto e por isso tenho certeza de que vou amar os livros. Bjus.

Tamara Costa disse...

Gosto muito de aventura e fantasia mas achei essa capa tão feinha rs :x No entanto pelo o que você diz a história parece ser envolvente.

Samantha Corrêa disse...

Nunca li os livros, mas li várias resehas positivas sobre eles principalmente sobre esses locais com referencias de outros livros! Acho uma jogada bem legal!

{Lendo} Dominique

No Facebook:

{Lendo} Daniela