"Como Falar Com Um Viúvo", de Jonathan Tropper

quinta-feira, 30 de julho de 2015




Eu aposto que você já viu este livro em alguma promoção online. Eu aposto que você já deve ter visto ele por uma merreca e não quis comprar. Pois é, isso aconteceu diversas vezes comigo: sempre via ele nas promoções online mas nunca comprava porque né, essa capa não é das mais atrativas. Pois bem, aquela velha história de julgar um livro pela capa. Acontece que eu achei ele um dia desses por R$ 1,50. Isso mesmo, é verdade! Eu não tive como deixar passar. Ele ficou uns dias parados na minha estante, até que resolvi ler e...

Doug é um jovem de 29 anos que acaba de perder a esposa, Hailey, e trata seu luto da sua maneira. Ele se isolou completamente do mundo. Não admite ter perdido sua amada. Ele é escritor e acabou ficando famoso por seus textos melancólicos. Suas preocupações não se limitam aos coelhos que invadem constantemente o seu quintal, já que tem também sua família problemática, e um filho de Hailey do primeiro casamento, o Russ, que vive lhe dando problemas por lidar de uma forma nada boa com a morte da mãe.

Tenho só 29 anos, pelo amor de Deus. Minha história devia ser uma comédia romântica urbana sobre um cara irresponsável que descobre o verdadeiro amor e amadurece, não essa tragédia fortuita, sem sentido.

Com a chegada de sua irmã, Claire, que convence-o a se encontrar com outras mulheres, a trama se torna mais divertida do que já era antes. São tantos encontros desastrosos e situações inusitadas, que torna a trama mais difícil de largar ainda.

Os personagens são ótimos. Doug, apesar de ser dramático na maior parte do livro, consegue ser um personagem super cativante. Ele tem seus momentos ruins e em determinados momentos até ironiza esses acontecimentos. Por outro lado, Claire foi de longe a minha personagem preferida. Ela é muito inteligente, apesar de dar bolas foras o tempo todo, o que a torna super divertida. Apesar de ser um livro que trata sobre temas pesados, o autor conseguiu criar uma trama que fosse muito além disso, com vários toques de humor.

O céu está me sacaneando. Hoje é um daqueles dias irritantemente perfeitos de primavera, o tipo de dia que parece estar se esforçando um pouco demais, e que desperta em nós uma vontade de lhe esmurrar a cara. O céu está mais azul do que tem direito a ser, falando sério, é um azul ostensivo, despótico, um azul que faz você sentir que estará cometendo um crime contra a humanidade se ficar em casa.

É a vida, simplesmente isso que Tropper trata em sua obra. Ele não mostra finais felizes, apenas dias e momentos felizes. E é isso que a vida é, não devemos esperar pelo nosso final feliz, mas sim, aproveitar cada momento bom que a vida nos dá.

... e que eu amei a leitura. O livro me surpreendeu de uma forma espantosa. Ele é uma leitura triste mas ao mesmo tempo divertida, que me deixou por várias vezes com um sorriso bobo no rosto. O autor me encantou com sua escrita, com seus personagens tão reais que dava até vontade de falar "vem cá, senta aqui e vamos conversar". Uma trama linda, merece ser lida. Um conselho: da próxima vez que você ver ele em promoção, não deixe-o passar! Na verdade compre-o mesmo se ele não estiver na promoção, pois eu te garanto, vai valer a pena.

- Legal – comento sem entusiasmo
– Você sabe o que é? – me desafia Russ
– Um espermatozóide em chamas?
- Vá se foder.
– Um meteoro.
– É um cometa – explica ele.
– Qual a diferença?
– Como é que eu vou saber?
– Certo. É um cometa.
Ele acaricia a tatuagem como quem protege algo.
– É o cometa Hailey.
As lágrimas me enchem tão rápido os olhos que não tenho como contê-las.
– Sei que o nome verdadeiro não se escreve assim – diz Russ, repentinamente acanhado – Mas eu gostei da imagem, sabe? O cometa Hailey. E ela vivia na minha cola por causa dos meus erros de ortografia. De certa forma, faz sentido.

Minha classificação para esse livro é de  6/6- "Obra-prima".
Veja a cotação do livro no SKOOB e a opinião de outros leitores.

Como Falar Com Um Viúvo. Tropper, Jonathan. Editora Arqueiro, 2010, 272 p.


Nenhum comentário:

{Lendo} Dominique

No Facebook:

{Lendo} Daniela