"Sangue Mágico" de Ilona Andrews

segunda-feira, 6 de julho de 2015



Se não fosse pela magia, Atlanta seria uma boa cidade para viver. No momento em que a magia domina, os carros param e as armas falham. 

Quando a tecnologia assume, os feitiços de proteção já não protegem sua casa dos monstros. Aqui, os arranha-céus são derrubados pelo ataque da magia; homens-lobo e homens-hiena rondam as ruas arruinadas; e os Mestres dos Mortos, necromantes impulsionados pela fome de poder, comandam vampiros com suas mentes.

Neste mundo, vive Kate Daniels. Kate gosta um um pouco demais de usar a sua espada e tem dificuldade de ficar calada. A magia em seu sangue a torna um alvo, e ela passa a maior parte da vida se escondendo no meio da multidão. 

Mas quando o guardião de Kate é assassinado, ela deve optar entre não fazer nada e manter-se segura… ou perseguir o assassino sobrenatural. Esconder-se é fácil, mas a escolha certa nunca o é...

~ ~ ~ ~ ~ ~

Sangue Mágico nos conta a saga de Kate Daniels, uma mercenária durona tentando sobreviver a uma era repleta de mistérios e perigos que paira entre a tecnologia e picos de magia. Enquanto a magia predomina, os feitiços de proteção afastam os monstros que rodam a cidade; quando a tecnologia volta com força total, os feitiços desaparecem, logo você tem que ser esperto o suficiente para sobreviver e escapar do que quer que esteja solto e faminto. É nesse contexto que Kate vive: quando surge um trabalho para exterminar monstros seja lá de que espécie eles sejam.

Semanas depois de concluir a leitura, ainda não sei o que pensar a respeito dela. Confesso que eu estava com as expectativas bem altas, mas a história de Ilona Andrews foi diferente de tudo o que eu imaginava. A autora criou um mundo em que a tecnologia e a magia não convivem muito bem juntas. Basicamente é como se a magia estivesse extinta do mundo e a tecnologia predominasse tudo, até que sem motivos aparentes, a magia ressurge incontrolável, abalando e destruindo todas as cidades. Kate Daniels é uma personagem de coragem ímpar, mas que também admite morrer de medo dos monstros e ter vontade de sair correndo e ficar com as pernas bambas. Opa! Humana o suficiente para admitir que sente medo e que não é invencível.

Kate realmente mostra seu valor quando decide investigar a morte de seu protetor Greg, a quem ela guarda muitas mágoas (que não foram explicadas) e quando ele se encontrava vivo, evitava ao máximo sua presença. Ela precisa solucionar o crime que envolve inclusive a morte de um vampiro desconhecido. Ambos foram destroçados, o que desperta indagações: o que seria forte o bastante para matar um vampiro secular e um cavaleiro místico quase invencível? Com um poder tão grande, esse assassino sobrenatural poderia devastar o mundo e as organizações que são mantidas a duras penas.

Alternando momentos de pura adrenalina com momentos mais calmos, a história nos convida para viver uma grande aventura e chacina, onde sangue, carne, ossos e vísceras são descritos com riqueza de detalhes. ECA! Ainda que eu tenha gostado da história, achei cansativo a descrição dos golpes e como as vísceras das criaturas saltavam, além de ter muitos termos químicos e anatômicos e explicações que achei desnecessárias. Por conter muitas informações sobre o universo místico, senti-me perdida em diversas partes, entretanto com a evolução dos acontecimentos a história ganha fôlego.

O desfecho do livro foi sensacional, mas senti falta de romance. Cada vez que Curran, líder dos metamorfos entrava na história, era impossível não imaginá-lo dando uns pegas na chatinha da Kate. A mulher é durona demais e com certeza vai dar trabalho para qualquer homem que tente se aproximar dela. E o único que tentou era muito mole para a tarefa. Dá-lhe Curran!

Acredito que nos próximos livros os autores irão desenvolver mais a história de Kate que deixou muitas pontas soltas, inclusive, sobre o nascimento da personagem. Mistérios, aventuras, mortes sangrentas, monstros terríveis, a cada capítulo uma emoção diferente. Espero que a Saída de Emergência lance em breve os próximos sete livros e os dois contos da série.


Minha classificação para esse livro é de  3/6- "Bom".
Veja a cotação do livro no SKOOB e a opinião de outros leitores.

Sangue Mágico. Andrews, Ilona. Editora Arqueiro, 2015, 256 p.


3 comentários:

Mariele Antonello disse...

Não tinha visto falar desta série de livros ainda, mas lendo a resenha de Sangue Mágico, me interessei, a história parece muito boa, só não curti a parte de não ter rolado um romance, pois adoro livros com romances, mas pretendo ler este livro futuramente.

Alessandra Fernandes disse...

Confesso que é a primeira vez que vejo este livro, mas lendo aqui, sua resenha, o livro parece bom, já que mistura um mundo de magia, monstros, tecnologia, e essas histórias sempre me chamam a atenção. Espero ler em breve. Bjs

Karine disse...

Quero leeeeeer!

{Lendo} Dominique

No Facebook:

{Lendo} Daniela