"Predestinadas" de Jessica Spotswood

segunda-feira, 3 de agosto de 2015

Minha vontade é destruí-la. Quero que a xícara de porcelana estoure na mão dela, que os estilhaços a cortem. Quero feri-la da mesma forma que ela feriu a Finn e a mim. A dor surda no meu peito evolui para um rugido assim que penso no nome dele, na promessa de que enfrentaríamos tudo juntos. Ele não vai cumprir essa promessa. Apenas eu me lembro dela. 

Cahill acabou de ser apagada da memória de Finn, o grande amor de sua vida. A responsável por essa traição foi Maura, uma de suas irmãs, e Cate está certa de que nunca vai conseguir perdoá-la. Enquanto isso, Tess, a caçula, está às voltas com visões cada vez mais assustadoras. Como se não bastasse, a Nova Inglaterra vem sendo tomada por uma febre mortal sem precedentes. Preocupada, Cate quer ajudar a todos, mas é impossível fazer isso sem revelar seus poderes e, assim, aumentar a fúria dos Irmãos da Fraternidade, os implacáveis caçadores de bruxas. Em meio a desavenças com suas aliadas em potencial, Cate terá que se desdobrar para conseguir prestar o auxílio que deseja, proteger Tess e Finn e lutar por uma nova ordem que permita que as bruxas sejam representadas no governo de sua cidade e não precisem mais se esconder. "Predestinadas" é o desfecho de uma saga permeada de delicadeza, cores, magia e fortes emoções. As irmãs Cahill terão que enfrentar os maiores desafios de sua vida, e o amor que sentem uma pela outra será fundamental nessa jornada.

Chegar ao final de uma trilogia ou série é sempre uma grande satisfação para mim. É quando saberemos todas as respostas para os enigmas apresentados até então, e saberemos se nossos amados heróis irão ter o "final feliz" ou não. Eu me apaixonei desde "Enfeitiçadas", primeiro livro das Crônicas das Irmãs Bruxas. A história se passa na Era Vitoriana e tem como pano de fundo um momento histórico semelhante a Inquisição, onde a Fraternidade, um grupo de homens religiosos denominados de Irmãos se utilizam da fé, da justiça e do poder para propagar o medo, a miséria e mortes para aqueles que não seguirem suas ordens e crenças. As mulheres principalmente são suas vítimas, mesmo aquelas que não são bruxas.

Era Vitoriana + Magia + Bruxas + Maldições, todos esses elementos combinados me conquistaram de imediato. As irmãs Cahill - Kate, Maura e Tess - são apaixonantes e inesquecíveis desde os suas qualidades até nos defeitos. O amor que sentem uma pelas outra, mesmo quando tudo parece ruir é inquestionável. Dentro de suas diferenças de personalidade, sonhos, desejos e medos, mesmo assim, o amor permanece e o desejo de querer bem, mesmo após uma traição cruel.

A história é contada sobre a perspectiva de Kate e segue assim até o final. Ela perde tudo o que mais ama e mesmo assim, permanece fiel as irmãs. Sem dúvidas minha personagem favorita, seguida de Tess. Maura é o enigma: ardilosa, cruel, manipuladora, mas insegura e carente de atenção. Enquanto, Tess tenta unir as irmãs mais velhas e manter a sanidade em meio as inúmeras premonições de bruxas sendo mortas e a população sofrendo em meio a uma guerra sangrenta entre a Fraternidade e as bruxas.

Mistérios, aventuras, paixões avassaladoras, magia, política e traições, Jessica Spotswood mescla todos esses elementos sem nunca perder o fio condutor. Gostei em particular do final que ela deu para Kate e Finn, não foi o "ideal", mas ainda assim foi perfeito, pois respeitou os acontecimentos nos deixando uma lição: o verdadeiro amor sempre encontra uma forma de unir novamente dois corações separados. E se (re)apaixonar pela mesma pessoa é possível. Leia! É uma das minhas trilogias favoritas!


Minha classificação para esse livro é de  4/6- "Muito Bom".
Veja a cotação do livro no SKOOB e a opinião de outros leitores.

Predestinadas. Spotswood, Jessica. Editora Arqueiro, 2015, 288 p.


 Crônicas das Irmãs Bruxas:


Nenhum comentário:

{Lendo} Dominique

No Facebook:

{Lendo} Daniela