"Caixa de Pássaros" de Josh Malerman

segunda-feira, 28 de setembro de 2015




Romance de estreia de Josh Malerman, Caixa de Pássaros é um thriller psicológico tenso e aterrorizante, que explora a essência do medo. Uma história que vai deixar o leitor completamente sem fôlego mesmo depois de terminar de ler. 

Basta uma olhadela para desencadear um impulso violento e incontrolável que acabará em suicídio. Ninguém é imune e ninguém sabe o que provoca essa reação nas pessoas. Cinco anos depois do surto ter começado, restaram poucos sobreviventes, entre eles Malorie e dois filhos pequenos. Ela sonha em fugir para um local onde a família possa ficar em segurança, mas a viagem que tem pela frente é assustadora: uma decisão errada e eles morrerão.

~ ~ ❤ ~ ~

Caixa de Pássaros é uma thriller psicológico eletrizante, repleto de suspense, medo e adrenalina. É incrível o que uma pessoa é capaz de fazer para sobreviver, mesmo quando não resta mais nenhuma esperança ou expectativa de que em algum momento a vida irá melhorar. Josh Malerman criou o cenário pós-apocálitico perfeito, capaz de mexer com a cabeça do leitor e nos fazer ficar imaginando a história por horas. 

Adoro thrillers psicológicos exatamente pela capacidade que o autor tem de nos puxar para dentro daquela história e nos fazer viver dentro da cabeça dos personagens, vivenciando cada sentimento, seja bom ou ruim. Imagine então você ter que viver com os olhos fechados, temendo uma coisa que não pode nunca ser vista ou combatida, uma vez que um ser humano põe os olhos nessa coisa enlouquece imediatamente, levando-a a matar a pessoa mais próxima ou se suicidar. 

É nesse contexto que Malorie começa a viver de repente, após uma série de ocorrências pelo mundo. Grávida, a princípio ela não acredita nas ocorrências e é sua irmã quem tapa as janelas da casa e cuida para que ambas fiquem em segurança. Até o dia em que sua irmã se suicida, finalmente fazendo Malorie crer que do lado de fora, há uma coisa perigosa e mortal. Ciente de que não poderá ficar sozinha, ela recorre a um anúncio de jornal onde convida a pessoas que buscam um refúgio seguro, ajuda e moradia e é para lá que ela vai de carro, meio as cegas pela cidade.

Assim que eu comecei a ler o livro, não consegui mais parar de pensar na história. Entretanto, eu também sabia que não poderia ler a noite, pois thrillers psicológicos me fazem perder o sono e/ou sonhar a noite inteira com a história, por isso eu demorei um pouco mais com a concluir a leitura. Mesmo tomando todo o cuidado, um dia eu acordei e não quis abrir abrir os olhos, presa na mesma sensação de Malorie e de seus companheiros de casa de que alguma coisa poderia estar a espreita. A sensação foi pavorosa! Mas também me fez entender o sentimento e o modo como aquelas pessoas estavam vivendo. 

A história se passa entre o passado e o presente, entre as vivências de Malorie e seus companheiros no "refúgio" e sua vida atual com os dois filhos, criando-os sozinha. Contada em terceira pessoa, o narrador nos conta como tudo começou e como foi a reação das pessoas aos eventos que se sucederam. Também como era a vida dentro da casa, repleta de medo, angústia e desesperança. Além de Malorie, também havia Olivia grávida, como seria a vida daquelas oito pessoas depois que os bebês nascessem e a comida acabasse?

Tenso, arrebatador, cruel. A narrativa apesar de repetitiva em alguns momentos como a travessia de Malorie pelo rio com os filhos, ao invés de me entediar, me deixou aflita. Tudo oferecia um risco para uma mulher e duas crianças vendadas. O clima na casa também é tenso, repleto de expectativas, de que algo muito ruim pode acontecer a qualquer momento.

Entretanto, o que mais me fascinou foi como o autor construiu um mundo inteiro em torno da audição. O ser humano quando nasce se acostuma a usar todos os cinco sentidos e a visão predomina sobre todos os outros, mas uma vez que não pode enxergar os monstros que destruíram o mundo, as pessoas na história são obrigados a desenvolver a audição para sobreviver a nova realidade. E Malorie aposta tudo nos filhos e nas suas habilidades extraordinárias de ouvir qualquer mínimo barulhinho e que poderia ser suas chances de salvação.

Leia, leia, leia. Super recomendado!





Minha classificação para esse livro é de  5/6- "Excelente".
Veja a cotação do livro no SKOOB e a opinião de outros leitores.

Caixa de Pássaros. Malerman, Josh. Intrínseca, 2015, 272 p.





Nenhum comentário:

{Lendo} Dominique

No Facebook:

{Lendo} Daniela