"Como Dizer Adeus em Robô", de Natalie Standiford

quinta-feira, 24 de setembro de 2015




Beatrice Szabo, ou simplesmente Bea, tem uma família que se muda constantemente por conta do trabalho de seu pai. Aos 17 anos ela é outra vez a garota nova do colégio. Seu ultimo ano na escola será onde todos os alunos se conhecem desde a infância e ela mal conhece as pessoas. Diferente do que você pode pensar, ela não está se importando tanto com isso, só pensa em terminar logo os estudos para ir para a faculdade.

Não importa o quanto nos mudássemos ou onde vivêssemos, meu pai tinha seus alunos e sua pesquisa e o livro no qual estava trabalhando e seus colegas fascinantes. Minha mãe e eu tínhamos uma à outra. Ou costumávamos ter, até eu virar um robô e ela ficar maluca.

Na assembléia da escola, Bea conhece Anne, que se preocupa em apresenta-la à escola e inseri-la em seu grupo de amigos. Ela conhecerá também Jonah Tate, um jovem rapaz pálido, conhecido como fantasma, e que no decorrer da trama mostrará à Bea detalhes da sua vida que poucos conhecem.

Com cada revelação, eu me sentia sendo mais atraída para dentro do mundo de Jonah, E era assustador e emocionante. O misterioso Garoto Fantasma estava me contando os detalhes perturbadores de sua vida familiar. Segredos que ninguém mais conhecia.

Quanto ao título, uma metáfora. Ela é uma garota fria, não demonstra seus sentimentos, e sua mãe constantemente à compara com um robô.

Um livro simples que fala sobre amizade entre duas pessoas improváveis, totalmente distintas. A trama é construída de uma forma simples, mas que faz o leitor se envolver e não querer mais sair daquele mundinho.

A autora fez uma obra ótima, sem deixar nenhuma ponta solta, mas que te fará chegar ao final querendo mais de Bea e Jonah. Natalie procurou trabalhar o emocional do leitor e eu acredito que ela fez isso com maestria. Admito que eu não esperava muito da trama, mas ele mexeu comigo de uma forma incrível.

Um livro que trata sobre a amizade de uma forma diferente. que faz o leitor pensar nas coisas que poderia ter feito diferente a alguém, e não só por atos, mas por palavras também. O final escolhido pela autora pode ser decepcionante, mas não posso negar que eu amei e acho que ela não poderia ter dado um final melhor. Um infanto-juvenil que vale  apena ser lido.


Minha classificação para esse livro é de  6/7- "Excelente".
Veja a cotação do livro no SKOOB e a opinião de outros leitores.

Como Dizer Adeus em Robô. Standiford, Natalie. Galera Record, 2013, 344 p.


Nenhum comentário:

{Lendo} Dominique

No Facebook:

{Lendo} Daniela