"Não Se Iluda, Não", de Isabela Freitas

quarta-feira, 2 de setembro de 2015

E, neste mundo de ilusões, quem consegue ser lúcido o suficiente para continuar em busca do seu pedacinho de realidade... é realmente feliz.
E aí, pessoas bonitas, tudo bem? Comigo tudo certo. Hoje vou dar uma pausa na Maratona Marvel para falar para vocês do novo livro da queridinha Isabela Freitas, autora de "Não Se Apega, Não". 

Eu li o primeiro livro numa fase bem complicada da minha vida e ele me ajudou a dar um UP. Confesso: o que eu mais precisava era desapegar e Isabela me deu umas dicas valiosas. O livro é cheio de frases bem legais, reflexões maravilhosas e é impossível não se apaixonar pela escrita simples e direta da autora iniciante. Ela fala direto ao seu coração pois é uma garota como eu ou você, e as situações pelas quais ela passou todas podem passar um dia. O segundo livro dela não é diferente.

Isabela já desapegou, já seguiu em frente e agora está de férias com os amigos na Costa do Sauípe (ela e a torcida do Flamengo, né, porque TODO MUNDO aparece por lá, é incrível!). Já percebemos desde o começo que seus sentimentos pelo melhor amigo cresceram e isso a deixa nervosa e confusa, pois ele é um galinha incorrigível que não tem sentimentos. E o aparecimento do fofo irmão gêmeo dele, com o qual ele não fala, por uma série de fatores, só faz complicar a situação da nossa mocinha. E pelo excesso de pensamentos em sua cabecinha ela resolve fazer um blog na internet para escrever o que está sentindo, como se fosse um diário virtual, pensando que ninguém iria ler. Porém, os comentários vão aumentando e aumentando e quando vê já tem dezenas, centenas de pessoas acompanhando as desventuras da "Garota em Preto e Branco" e torcendo por ela e por suas situações, até que um antigo sonho se torna realidade por causa do blog, mas um pesadelo acontece para tornar a conquista agridoce.

Em "Não Se Apega..." temos mais reflexões e menos história. A trama serve mais como pano de fundo para ilustrar situações. Já nesse segundo volume, a história de Isabela ganha destaque e as reflexões é que servem para ilustrar os acontecimentos. Não deixa de ser bom, mas a história em si é fraca, não difere muito de outros livros do gênero, não tem um destaque. A própria personagem mais parece saída de um livro da Paula Pimenta: tem 23 anos e mais parece uma adolescente de 15. O legal é que ele perde aquela característica de "livro de autoajuda" e vira mais uma ficção mesmo. Novos personagens são apresentados, novas situações (algumas bem insólitas, mas vá lá)... Mas, apesar disso, o livro segue o primeiro; é divertido, leve e fácil de ler. E você, não importa que idade tenha, vai se identificar em algum momento com as coisas que Isabela descreve. Ela tem esse dom de colocar em palavras sentimentos que todos temos, mas de uma maneira toda especial. Você se sente descrito ali em algumas partes e isso faz valer a pena.

Sem levar em conta os clichês, as falhas e a trama fraca, dá para perceber que Isabela tem mesmo uma enorme habilidade com as palavras e isso faz o livro valer a pena e a coloca já no hall das autoras queridinhas da atualidade. Sério, a garota escreve bem e suas reflexões são bem colocadas. Ela é uma jovem apenas, mas tem uma sabedoria de mulher madura, o que faz com que você se identifique mesmo e tenha que dizer "amém" em várias partes. Recomendado para quem gosta de histórias leves e relacionamentos. Ou pra quem só está precisando de um conselho amigo também. ;-)

Minha classificação para esse livro é de  4/6- "Muito Bom".
Veja a cotação do livro no SKOOB e a opinião de outros leitores.

Não Se Iluda, Não, Freitas, Isabela. Editora Intrínseca, 2015, 272 p.




Nenhum comentário:

{Lendo} Dominique

No Facebook:

{Lendo} Daniela