"O Código Élfico" de Leonel Caldela

terça-feira, 8 de setembro de 2015



“– Se você entender chocolate, entenderá a humanidade. – proferiu a garota. – É gordo, cercado de propaganda, doce demais. Faz mal e domina tudo que toca. Mas qualquer um que não goste de chocolate é indigno de confiança.”

E ai, gente? Tudo bem com vocês?

Comigo tá tudo bem também.

Seguinte, eu li esse livro já tem alguns meses, e sempre que eu sentei pra escrever uma resenha, eu ficava completamente travada e não conseguia por uma palavra no “papel”. Pois bem, agora vai.

Bom, eu venho aqui falar de mais um livro brasileiro que você não vai ter que ler porque vai ter prova e você só tem duas semanas para ler um livro chato, nem porque vai cair no Enem ou no vestibular. É livro bom e é daqueles para ler porque tá afim. Chama-se O Código Élfico.

Leonel Caldela deve ter sido mestre de RPG em algum momento da vida dele, porque não é possível.

“Julia, o que é RPG?”

RPG é uma sigla que dignifica Role-Playing Games. Se alguém ai conhece Dungeons & Dragons então você sabe o que é RPG, se você não conhece, eu explico. São jogos onde os participantes criam seus próprios personagens e jogam com eles, fingindo ser elfos, paladinos, anões, druidas, etc. E no meio disso tudo, temos o mestre, que é quem escreve a história, narra ela, e tenta fuder a vida de todos.

Para quem gosta de ler, RPG é incrível, pois você basicamente vive uma história de um universo que você nunca sonhou participar. E fica a dica aqui pra quem nunca viu, participou ou ouviu uma partida de RPG. O Jovem Nerd tem cinco episódios especiais de RPG que fizeram um grande sucesso no podcast dele, o Nerdcast. Então vai lá escutar que eu garanto muitas risadas.

Enfim, voltando ao livro.

“Julia, entendi o que é RPG, mas o que o autor e o livro têm a ver com isso?”

O motivo de eu dizer que o autor deve ter sido um mestre de RPG é o modo como tudo é descrito. As paisagens, os personagens, as batalhas. Tudo. É incrivelmente fácil de imaginar o mundo que o autor criou, por mais maluco que fique de vez em quando. É fácil se apaixonar pelos personagens, odiar alguns e querer amarrar outros na parte de trás de uma moto e colocar o motoqueiro para ir participar de um campeonato de motocross. O que eu quero dizer, em poucas palavras, é: o livro é foda!

Do momento que eu peguei o livro nas mãos, na livraria, eu sabia que iria querer ler ele, e eu estava certa. Desde a primeira página, eu não parei de ler até acabar tudo.

“– As pessoas que você ama farão coisas horríveis – disse o ruivo. – E você deverá amar de novo.”
O livro é de fantasia, gênero que vem crescendo bastante no Brasil. E pra falar a verdade, me dá um puta orgulho de um livro tão bom como esse ser nacional. Parabéns para o autor, que fez um ótimo trabalho.

Então é isso gente. Espero que vocês gostem do livro, quem já leu me diz aí, o que achou e um beijo na bunda pra todos.



Minha classificação para esse livro é de  4/6- "Muito bom".
Veja a cotação do livro no SKOOB e a opinião de outros leitores.
O Código Élfico. Caldela, Leonel. Leya, 2013, 573 p.

Nenhum comentário:

{Lendo} Dominique

No Facebook:

{Lendo} Daniela