"O Grande Gatsby" de F. Scott Fitzgerald

quinta-feira, 12 de novembro de 2015


E assim prosseguimos, barcos contra a corrente, arrastados incessantemente para o passado."

Nick Carraway acaba de se formar e decide mudar-se para a baía de West Egg, uma província perto de Nova York, em uma casinha modesta rodeada por mansões.  Ao seu lado, encontra-se a mansão mais badalada da região, onde festas extravagantes ocorrem todas as noites e cujas portas são abertas a todos que queiram participar. Trata-se da mansão do misterioso Sr. Gatsby. Tudo o que se sabe sobre Gatsby são boatos - alguns dos mais absurdos - sobre como ele conquistou tamanha riqueza. Curioso, Nick resolve participar das festas e acaba que por conhecer o anfitrião.

O que Nick descobre ao conhecer Sr. Gatsby é que este um interesse especial em sua prima, Daisy. Ele e Daisy se conheceram anos antes de Daisy se casar e Gatsby enriquecer, quando ainda era um oficial da marinha em início de carreira. Contudo, ela se casa com o famoso, rico e mulherengo tenista, Tom Buchanan. Desiludido, Gatsby se dedica a enriquecer na esperança de reconquistar Daisy. As festas que oferece todas as noites, são promovidas na esperança de que um dia ela apareça.  A bela e fútil Sra. Daisy Buchanan mora bem em frente a casa de Gatsby mas no outro da lado da baía, e durante a noite ele observa a luz verde que vem do outro lado da casa de sua amada. Tão perto e tão distante.

A obra nada mais é que uma história de amor melancólica - apesar de o tom da obra não ter nada de triste, ao contrário, é carregado de bom humor -, sobre um homem que espera por toda a sua vida pela amada. Porém, mais que isso, trata-se de uma obra clássica que descreve a alta sociedade fútil, obcecada por riqueza, status e beleza, descrevendo o materialismo em que vivia o país - Estados Unidos da América - na década de 20. Daisy é claramente esta personagem pueril, leviana, fútil que representa a sociedade da época, e o esforço de Gatsby para enriquecer por meios aparentemente ilícitos somente para reconquistar a amada também demonstra que o dinheiro falava - gritava mesmo - mais alto que o amor naquela época.  Impossível não detestar Daisy. E, não se compadecer pelo pobre Gatsby. Ele carrega uma melancolia que junto com o mistério que o cerca o tornam um personagem interessante, eu diria inclusive cativante. Outro personagem que também se destaca e representa a década de 20 na América, como o marido de Daisy, Tom que nada mais é que um verdadeiro pedante.

"O Grande Gatsby" é uma obra interessante. Apesar de a história ter me cativado, não me adaptei muito bem com a escrita um tanto ácida com tom de comicidade e exageros do autor e não me simpatizei com vários dos personagens. Entrentato, este é sem dúvida um clássico muito bem escrito, com um história bonita e trágica e que todos deveriam ler quando tiverem uma oportunidade.



Minha classificação para esse livro é de  4/6- "Muito Bom".
Veja a cotação do livro no SKOOB e a opinião de outros leitores.

Grande Gatsby, O. Fitzgerald, Francis Scott. BestBolso, 2007, 252 p.




Nenhum comentário:

{Lendo} Dominique

No Facebook:

{Lendo} Daniela