"Uma Duas", de Eliane Brum

terça-feira, 5 de janeiro de 2016


 Acho que é isso. A realidade é uma ficção. E ao escrever eu vou quebrando essa criatura esculpida com amor e desespero. É o contrário. É preciso destruir a forma humana que está ali para alcançar a pedra. (Pág. 42)
Uma mãe, uma filha. Passados traumáticos. Uma relação praticamente inexistente. Amor e ódio. Uma Duas. 

Uma Duas é um livro curto, por isso não há muito o que falar da história, já que ela surpreende o leitor a todo momento e qualquer informação pode ser um spoiler para quem ainda não leu. A única coisa que a pessoa deve saber antes de realizar essa leitura é que a obra apresenta um relacionamento entre mãe e filha de uma forma bastante forte, que causa desconforto e ao mesmo tempo retrata uma violenta realidade. 

Como sempre, esquece onde está enquanto escreve. A escrita é um lugar que ela pode habitar. É reconfortante escrever sobre a vida dos outros. Esta é a melhor parte de ser jornalista. Poder escrever sobre uma realidade que não precisa virar ficção para ser pronunciada. (Pág. 18)

O livro é escrito em três narrativas. Uma delas é feita na voz da filha, Laura, que escreve um livro com memórias de sua vida, outra é feita na voz da mãe, Maria Lúcia, que deseja incorporar seus escritos, sua versão da história, no livro da filha e uma terceira, na qual é narrado o contexto atual, o presente dessas duas personagens. É possível diferenciar as narrativas não só pela escrita, mas também pela diagramação da obra: uma possui fonte normal, outra fonte em itálico e a última em negrito (isso no e-book, formato no qual realizei a leitura).

A escrita da Eliane Brum é bem diferente. Em alguns momentos ela é bastante objetiva, já em outros faz uso de figuras de linguagem e provoca reflexões através de pequenas frases. A maneira como ela retrata esse relacionamento bastante complicado causa desconforto, o que pode não agradar o leitor no início do livro, o que aconteceu comigo. Durante as primeiras páginas imaginei que não fosse gostar da obra, mas me surpreendi muito durante o seu desenvolvimento. 

Alguns acontecimentos são realmente inesperados e chocantes, algo que eu gostei muito. A todo momento a Eliane Brum jogava uma informação que me surpreendia e isso me fez gostar ainda mais da obra. O relacionamento entre a Laura e a Maria Lúcia é bastante complicado, mistura ódio, raiva, amor, e apesar desse misto de sentimentos e do choque que a história dessas duas causam ao leitor, essa relação entre mãe e filha representa algo real. Uma Duas é um soco no estômago.


Minha classificação para este livro é de ♥ 4/6-  "Muito bom".
Veja a cotação do livro no SKOOB e a opinião de outros leitores. 

Uma Duas. Brum, Eliane. Leya. 2011, 176 p.

Nenhum comentário:

{Lendo} Dominique

No Facebook:

{Lendo} Daniela