"O Garoto que Tinha Asas", de Raiza Varella

terça-feira, 1 de março de 2016





Este livro é uma continuação de O Garoto dos Olhos Azuis, porém, seus personagens principais são diferentes, o que faz com que a trama possa ser lida de forma independente. Porém, como foram escritas em ordem cronológica, neste segundo descobrimos coisas que se passam após o primeiro livro, e há spoilers. Mas de qualquer forma eu recomendo que você leia O Garoto dos Olhos Azuis porque ele é MARAVILHOSO!

Augusto Bittencourt, mais conhecido como Monstro, é um médico renomado e de vida ganha. Nunca foi um cara romântico, só a palavra "amor" já lhe causa ânsia. Seu negócio sempre foi pegar e não se apegar, e se fosse uma mulher já comprometida, melhor ainda. Ele nunca se apaixonou por ninguém, e nenhuma mulher no mundo conseguirá mudar isso. Uma noite, voltando de um congresso de medicina, ele presencia uma cena estranha: uma moça sendo perseguida por alguém. No calor do momento e sem duas vezes e segue ambos os carros e presencia uma tentativa de assassinato deixando o carro da garota capotado. Ao tentar ajuda A Garota Sem Nome, ele lhe faz uma promessa que mal sabe ele o quanto irá dar trabalho.

A Garota Sem Nome tem uma vida conturbada. Vive fugindo e não faz ideia do que é ter um lar ou alguém para confiar. Após seu acidente, ela vê um cara correndo em sua direção para ajudá-la. Ela jura ter visto asas douradas nele, mas mal ela sabe que seu "anjo" está mais para um ogro.

E com essa releitura de A Bela e a Fera Raiza reafirma o que eu já tinha certeza: ela sabe criar ótimos personagens. Augusto é rude, um ogro mesmo. É um cara de princípios e que por mais que vários acontecimentos tentem lhe amolecer, ele não abre mão de suas convicções. A Garota sem Nome é outra personagem bem desenvolvida. Ela não confia em ninguém por conta de seu passado desastroso, mas aos poucos começa a ter seu coração amolecido por essa família de malucos, até porque eles são apaixonantes e não tem como resistir.

Além de Augusto e a Garota Sem Nome, neste segundo livro temos temos um gostinho de como a vida do casal do primeiro livro (Ian e Babi) seguiu depois do final de O Garoto dos Olhos Azuis. Eu amei isso. Já estava morrendo de saudades deles e reencontra-los aqui foi sensacional. Sem contar que a Malibu também reaparece, ainda com suas manias estranhas e ao mesmo tempo super divertidas.

O livro te dá sensações conflituosas. Raiza consegue te deixar com os olhos marejados (me recuso a comentar que antes da página 50 já estava quase chorando) em determinados momentos, e em outros te fazer rir. Tudo de forma simples, sem ser forçado ou patético. Se prepare para sentir raiva, paixão, desespero e angústia, tudo isso em um livro só.

Se você gosta de um bom romance, com um bom suspense envolvido e várias sacadas cômicas e inteligentes, eu te recomendo os livros da Raiza. Essa família é minha queridinha, eu amo eles e preciso de mais livros deles! Não vejo a hora de conhecer a história do Mala, do Nicholas, da Tina... hahaha
Minha classificação para esse livro é de ❤ 6/6- "Obra-prima".
Veja a cotação do livro no SKOOB e a opinião de outros leitores.

O garoto que tinha Asas. Varella, Raiza. Independente, 2016, 408 p.




Nenhum comentário:

{Lendo} Dominique

No Facebook:

{Lendo} Daniela