{Séries} Game of Thrones (6ª Temporada)

terça-feira, 28 de junho de 2016

The winter is here"
 Se tem uma série que mexe com metade da população mundial, é Game of Thrones. E com os nervos de boa parte dessa população. A série da HBO baseada na série de livros "As Crônicas de Gelo e Fogo", do psicopata sádico escritor George R. R. Martin, coleciona prêmios, recordes de audiência (o penúltimo episódio desta sexta temporada, "Batalha dos Bastardos" quebrou o próprio recorde e foi assistido por uma média de 23,3 milhões de pessoas somente nos EUA e foi considerado o melhor episódio de uma série de TV) e já é considerada um grande ícone pop da atualidade. No último domingo (26), a season finale, intitulada "Os Ventos do Inverno" (título do livro ainda inédito), foi ao ar mundialmente e fechou com chave de ouro uma temporada repleta de altos e baixos.


AVISO DE SPOILER! SE VOCÊ AINDA NÃO ASSISTIU E FOR UMA PESSOA SENSÍVEL A ISSO PARE AGORA PORQUE VOU SOLTAR O VERBO MESMO!

A temporada que começou com o grande questionamento se Jon Snow estava mesmo mortinho da Silva Stark se arrastou por muitos e muitos episódios. A ressurreição do Lorde Comandante da Patrulha da Noite, entretanto, aconteceu logo no segundo episódio (AMÉM MELISANDRE!) e a internet, é claro, foi quebrada com sucesso pelo acontecimento. Depois disso, porém, tudo se amornou por um bom tempo. Algumas situações como a quase destruição do núcleo de Dorne, salvo pelo gongo no último episódio (sério, o que foi aquele negão de 2m de altura morrendo com uma facadinha, Brasil?), a descaracterização de Tyrion Lannister, que foi de personagem mais inteligente da trama para um bobo da corte de Daenerys, com direito a muitas piadas horrorosas regadas a vinho e episódios mais soníferos que a Mãe dos Dragões citando seus títulos. Sim, foi ruim, Sim, deu sono. Sim, foi muito blá blá blá pra pouca porradaria. Algumas vezes um episódio inteiro era desperdiçado com coisas desnecessárias (pelo amor de R'hllor, o que foi esse festival de piadas ruins envolvendo pinto, sexo e mulheres? Machismo pouco é bobagem, né. Me fez revirar os olhos várias vezes) e apenas poucas cenas salvavam, mas até essas por vezes eram equivocadas (como Daenerys saindo do fogo no khalasar). O jogo terminou 8 X 2, com 8 episódios chatos/fracos/mornos e os dois últimos muito excelentes.

VAI JON!
A Batalha dos Bastardos, assim como o demônio, veio para matar e destruir a audiência. Os números da super produção impressionam: só de leve, foram 25 dias de filmagens, centenas de figurantes e animais. Foi grandioso. Foi épico. FOI DO CACETE! Talvez seja um exagero dizer que foi o melhor episódio de uma série de TV, porque R'hllor sabe que muita raça de série já passou pelas telas deste mundo e eu estou longe de ter visto pelo menos 0,1% delas, mas que foi uma puta produção, isso foi. Toda a sequência da batalha em seus 20 minutos, desde o início, com Rickon correndo em linha reta enquanto era alvo das flechas de Ramsay Bolton (um minuto de silêncio pelo pobre Stark caçulinha que não correu em ziguezague) em direção a seu irmão e sendo atingido no meio do caminho, emocionou, nos deixou nervosos, com raiva, excitados e gritando dentro de casa caídos no sofá (no caso eu). A batalha foi uma das mais lindas que já vi (pois é, achei linda) e olha que sou formada em três temporadas e meia de Vikings! A direção foi perfeita, a fotografia, a movimentação, a trilha sonora, tudo foi perfeito e brilhante. A parte do cerco do exército de Ramsay e a perspectiva de Jon no meio dos homens, meio soterrado, deu até agonia e nos sentimos morrer um pouquinho sufocados com ele.

A chegada triunfal do exército do Vale, com Mindinho à frente tal qual um Gandalf na Batalha do Abismo de Helm em "O Senhor dos Anéis - As Duas Torres" foi o ápice do episódio, que culminou com o bastardo Bolton encurralado em sua fortaleza (derrubada com sucesso pelo gigante Wun Wun, herói da nação, alguém dê uma medalha para este mito!) e espancado lindamente por Jon depois de aparar suas flechas com o escudo de lady Lyanna (GRITOS AQUI). O destino do vilão, comido vivo por seu próprio cão que não comia há dias, observado de perto e com deleite por Sansa Stark, a vingadora, lavou a alma de milhares de fãs que não eram #TeamBolton, ou seja, pessoas normais e sensatas. Foi mais orgástico do que todo o filme Cinquenta Tons de Cinza (falei), ainda mais depois de ver a bandeira dos Stark descer belamente pela muralha de Winterfell mais uma vez MEU DEUS DO CÉU COMO FAZ PRA PARAR DE CHORAR?. 
O NORTE SE LEMBRA, MOTHERFUCKER!
Já o último episódio veio para destruir o que restava dos nossos corações partidos, esmagados e orgulhosos. Tivemos Cersei diva louca fazendo o melhor estilo BURN THEM ALL BITCHES  e lavando a alma dos telespectadores com fogovivo ao explodir o Septo de Baelor inteirinho com todo mundo dentro bem na hora de seu próprio julgamento. E quando eu digo todo mundo é muita gente meeeeeesmo.

Vai contando: o meistre Pycelle foi o primeiro, assassinado pelos passarinhos; sir Loras Tyrell, gatinho que eu tanto shippava com Renly Baratheon (melhor casal), que já ia pro saco mesmo pois o ator vai interpretar o Punho de Ferro na nova série Marvel/Netflix (ficou só a ilusão de que o bichinho sobreviveria. Fui trouxa? Fui trouxa); sua irmã, Margaery Tyrell, a rainha; Lancel Lannister, o primo Lannister, que eu crushei horrores no começo e sentia pena antes que ele virasse um crentelho de bosta; o Alto Pardal, que já estava mais do que na hora de ir para os sete infernos com a bênção dos deuses antigos e novos, milhares de figurantes e boa parte da cidade de King's Landing. A demônia ainda se vingou da septã Unella, a freira do "shame - sininho - shame" soltando o Montanha em cima dela (não vou mentir, adorei ouvir os gritos dela enquanto Cersei, do lado de fora da cela, repetia "shame, shame..."). Suas ações ainda causaram o suicídio do único filho que lhe restava, Tommen, o jovem rei bundão, que se matou jogando-se da janela, sua melhor atitude em toda a série.

A serenidade no olhar de quem botou fogo no cabaré
Voltando ao Norte temos Jon Snow sendo aclamado Rei do Norte ao lado de Sansa depois de um discurso MATADOR de lady Lyanna Mormont, 10 anos, chefe do clã dos Mormont, senhora da Ilha dos Ursos e a garota que todos nós queríamos ser. E é claro que não podemos nos esquecer da visão de Bran (pausa aqui para dizer HOLD THE DOOR e chorar em posição fetal pelo querido Hodor no quinto episódio), que confirmou uma das teorias mais controversas do mundo contemporâneo, que já roda na boca dos fãs dos livros há 20 anos: Jon Snow é filho de Lyanna Stark, irmã de Ned, com Rhaegar Targaryen, irmão mais velho de Daenerys. Sim, a internet quebrou com a revelação de que R + L = J. JON É TARGARYEN SIM, ACEITA QUE DÓ MENOS, NÃO GOSTOU DO QUE FALEI ME DÁ UM TIRO NA CARA, MONAMUR!

Lyanna em sua cama de sangue "Prometa-me, Ned"
Agora, se tem alguém que mitou em boa parte da temporada e no final veio pra arrasar foi a menina Arya Stark, a garota sem nome que começou mais cegueta que Matt Murdock, virou mendiga nas ruas de Braavos, lutou contra outra garota sem nome, matou a desgraçada e voltou ao templo do Deus de Muitas Faces apenas para dizer que a garota tem nome, sim, senhor J'qen, A GAROTA É ARYA STARK DE WINTERFELL E ESTÁ VOLTANDO PARA CASA, CARALH* no melhor estilho Zé Pequeno. E neste último episódio fez a nossa alegria ao matar o escrotíssimo Walder Frey, vingando, assim, sua mãe e irmão mais velho, Robb, mortos no famigerado Casamento Vermelho. E isso depois de servir ao velhote uma torta da carne de seus próprios filhos mortos #ARYAMITO. Aliás, todas as personagens femininas da série estão de parabéns, por mostrarem-se fortes e guerreiras, desde a jovem Lyanna Mormont até Oleanna, a vovó Tyrell. Todas elas mitaram! WHO RUN THE WORLD? GIRLS!

O olhar de satisfação da criança ao vingar a família
E no fim de tudo vemos Danaerys navegando para Westeros (finalmente, né, PQP!) com Tyrion como sua Mão da Rainha e o apoio do exército e dos navios de Yara Greyjoy (já tá podendo shippar, viu. Seria meu sonho?). Para a próxima temporada já foi plantada a treta, com Danaerys indo conquistar sua herança, Cersei rainha de Westeros e da porra toda e Jon Snow Stark Targaryen, KING IN THE NORTH e possível herdeiro também ao Trono de Ferro. Ah, e o inverno chegou, tá. Falta muito pro ano que vem? Porque já tô mais triste do que o Theon no puteiro.

AVUA, DRAGÃOZINHO!

O NORTE SE LEMBRA

Eu e minha casa serviremos a Jon Snow. Se você crê digite amém nos comentários.

Nenhum comentário:

{Lendo} Dominique

No Facebook:

{Lendo} Daniela