"Half Bad" de Sally Green

quarta-feira, 20 de julho de 2016



"Tenho que provar a todos, o tempo inteiro, que sou da Luz, que sou totalmente leal a Luz e que meus pensamentos são puramente de Luz."

Gente, gostaria de começar essa resenha dizendo que Half Bad foi me dado de presente de Amigo Secreto em 2015 e ele foi um dos quatro livros que li em duas semanas porque eu ia me mudar e não queria levar peso desnecessário na mala. Mas antes que achem que abandonei meus filho, saibam que quando eu tiver espaço, eu vou trazer todos para morar comigo novamente.
Enfim, vamos continuar com nossa programação normal.

Vou fazer um resumo express aqui: é um livro sobre bruxos.

Pronto, agora que tiramos isso do nosso caminho, podemos focar nas outras nuances (olha que bonitinha eu usando palavrinhas rebuscadas) dessa história.

Nathan é um bruxo. E no mundo dele, existem bruxos das Sombras e bruxos de Luz.
Eu até poderia fazer uma comparação com Harry Potter, mas como eu nunca li, não poderei.

Se acalmem, Harry Potter tá na minha imensa lista de livros para ler.

Voltando.

Os bruxos de Luz e Sombras são inimigos. Obviamente. E Nathan é um dos sofridos na vida que nasceu sendo metade da Luz e metade das Sombras. A mamãe de Nathan era ungida pela Luz. Já o pai era o diferentão, emo gótico, brutus, pika das galáxias, fã de Black Sabbath. Em termos mais simples, ele era o bruxo das Sombras mais poderoso de todos.

Por esse motivo, a galerinha que conhece o Nathan tratava ele como um grande pedaço de bosta, só porque ele era filho do cara... E também por que achavam que ele iria herdar aquele poder colossal.
O que não faz sentido nenhum. Se o garoto vai ser o próximo a curtir Evanescence, me parece meio burrice você tratar mal alguém que pode te matar... Mas enfim.

Nathan acaba tendo que fugir para salvar os que ama, e para se salvar também. Ele também sai em busca de seus poderes.

Gente, o livro é bem pequeno, a leitura é fácil e fluida. A história é envolvente e te faz querer mais.

Gostei mesmo do livro (e da capa) e recomendo a todos, pois é bem gostosinho de ler.


Minha classificação para esse livro é de  5/6- "Excelente".
Veja a cotação do livro no SKOOB e a opinião de outros leitores.
Half Bad, Green, Sally. Intrínseca, 2014, 304p.



Nenhum comentário:

{Lendo} Dominique

No Facebook:

{Lendo} Daniela