"Meio Rei - Trilogia Mar Despedaçado #1", de Joe Abercrombie

segunda-feira, 10 de outubro de 2016

Afinal de contas, ele era rei de Gettland, não era? Já havia se ajoelhado o bastante.
Joe Abercrombie é muito elogiado enquanto autor do gênero fantasia, mas eu realmente não tinha ouvido falar nele até dar de cara com esse livro. A sinopse me deixou interessada por ser a primeira vez em que eu encontro um protagonista com alguma deficiência. Yarvi, príncipe de Gettland, tem a mão esquerda defeituosa (apenas o polegar e os outros dedos unidos num único cotoco) o que o torna, na sua sociedade, um meio homem, já que ele mal pode segurar uma espada e um escudo. Mas Yarvi já estava acostumado com as piadas e estudava para ser Ministro (uma espécie de conselheiro/curandeiro/diplomata/autoridade religiosa do rei), uma ocupação que não exigiria sangue nobre, casamento nem glórias. Ele era filho de um rei poderoso e forte e de uma rainha igualmente poderosa, conhecida e temida por todos os reinos, Laithlin, a Rainha Dourada de Gettland; seu irmão mais velho e herdeiro do trono também era um guerreiro forte que seguiria fielmente os passos do pai. Seguiria, pois tudo isso muda quando pai e filho mais velho são assassinados por seu maior inimigo e Yarvi se torna o Rei.

Bom, a partir daí você já sabe o que vai acontecer, né? O protagonista "maneta" vai subir ao trono e mesmo com toda a zombaria vai vingar a morte de sua família e, depois de muitos percalços, vai se tornar um grande rei e todos vão perceber o quanto ele é inteligente e não precisa usar a espada para tudo, pode resolver vários problemas com a sua diplomacia, e levará o reino a uma era de glória e vai sambar na cara da sociedade. Certo? Era isso que eu pensava, e esse pensamento até me desanimou um pouco, mas foi aí que aconteceu uma reviravolta inesperada e MUDOU COMPLETAMENTE A HISTÓRIA QUE EU IMAGINAVA. Aqui eu preciso contar um pequeno spoiler, juro que é pequeno: nessa grande reviravolta dos acontecimentos, Yarvi desaparece no mar e é dado como morto, mas é encontrado e vendido como escravo. Estou contando isso porque questionei um pouco a ideia central do livro quando isso ocorreu. Tipo, o nome do livro é "Meio Rei", mas nesse momento não estou vendo rei nenhum, só um ex rei agora escravo maneta. Yarvi realmente passa por um bocado de coisas até o final igualmente surpreendente (desconfiava da identidade de um dos personagens e acertei! Mas errei o contexto do gran finale), tão surpreendente que passei a adorar um personagem que odiava no começo. O finalzinho mesmo, lá nas últimas páginas, me deixou de boca aberta, e terminei o livro com um UAU nos lábios.

Esse Abercrombie que eu não conhecia é mesmo um mestre, mas não necessariamente da fantasia, visto que esse livro não faz bem esse gênero. Não temos seres sobrenaturais, dragões (embora eu imaginasse a Laithlin como a Cersei de Game of Thrones - o que é inevitável), nem deuses, mas apenas homens e reis numa terra fictícia até simples. O que temos é uma trama super bem amarrada, uma história contada com maestria, cenas de tirar o fôlego, diálogos inteligentes e alguns deliciosamente sarcásticos, personagens cativantes e já falei que a trama é maravilhosa e te prende do começo ao fim? Vemos o amadurecimento de Yarvi aos poucos e em situações extremas, e isso não era bem o que eu imaginava: pensei que guerras e politicagens poriam sua inteligência e seus conhecimentos como aprendiz de ministro à prova, mas foi o instinto de sobrevivência que o fez crescer, suas desventuras. O pequeno príncipe cresce, amadurece e, principalmente, endurece muito e a escrita perfeita de Abercrombie nos leva junto com ele nessa jornada. Sério, até dos clichês mais bestas de romance ele fugiu com maestria (obrigada a todos os Fragmentos da Divindade!); o final também não é exatamente o esperado e foi com um choque que percebi que nem todos os personagens estão a salvo de uma morte dolorosa. E eu gosto assim, amo ser surpreendida, amo que fujam dos velhos clichês, amo uma boa história de superação onde a pessoa samba na cara da sociedade e já era #TeamYarvi desde as primeiras páginas. Super recomendo essa pérola para todos todos todos!

Eu fiz um juramento de me vingar dos assassinos do meu pai. Posso até ser meio homem, mas fiz um juramento por inteiro.

Minha classificação para esse livro é de  5/6- "Excelente".
Veja a cotação do livro no SKOOB e a opinião de outros leitores.

Meio Rei - Mar Despedaçado #1. Abercrombie, Joe. Editora Arqueiro, 2016, 288 p.


Nenhum comentário:

{Lendo} Dominique

No Facebook:

{Lendo} Daniela