"O que há de estranho em mim", de Gayle Forman

quarta-feira, 16 de novembro de 2016


Primeiro livro da autora que leio e fico encantada. O tema tratado é um tanto quanto delicado: reformatório. Por mais que no Brasil não se ouça falar muito nisso, nos EUA é até comum de se ver. Notas filmes e até mesmo em reportagens reais, muitos pais que procuram este tipo de instituição como forma de ajuda para os filhos rebeldes.

Na trama de Gayle, Red Rock é um reformatório para adolescentes problemáticos. Vários pais levaram seus filhos ali achando que teriam bons resultados para seus problemas.

Brit é uma garota aparentemente comum. Ela está no ensino médio, toca numa banda de rock, tem cabelos coloridos e algumas tatuagens no corpo. Ela perdeu a mãe quando era nova, e hoje seu pai formou uma nova família. Sem ela saber, o pai de Brit leva-a até o Red Rock achando que estará ajudando a garota.

A forma que Brit é tratada ali é muito rígida. Ela não pode se relacionar com as outras internas e as amizades que cria ali são completamente desaprovadas pelos responsáveis. O reformatório possui um sistema de alimentação precário e aterrorizar os jovens é o que eles mais gostam de fazer ali.

Revoltada com o pai que lhe abandonou ali, Brit tenta se mostrar normal, e as escondidas, com suas "irmãs insanas" bolarão um plano de fuga e para dar um fim naquele lugar. É incrível poder acompanhar o processo das meninas de tentar se recuperar e sair daquele local horrível.

As garotas que Brit conhece aparentam ter problemas muito mais sérios do que os dela. Algumas meninas tem problemas com drogas, outra já tentou suicídio, anorexia, drogas, ou seja, algumas das meninas ali realmente precisam de ajuda. Já outras percebe-se que foram mandadas por mero desprezo dos pais, que não sabiam o que fazer com os filhos.

A autora aborda isso com uma habilidade surpreendente, e é impossível não se sensibilizar com cada personagem e seus problemas. O romance também é apresentado na trama, mas a autora não dá tanto enfoque nisso, e achei isso ótimo, pois ressaltar os problemas de cada uma delas e os vividos ali no reformatório com certeza era o mais importante.

Minha classificação para este livro é de  6/6 - "Excelente".
Veja a cotação do livro no SKOOB e a opinião de outros leitores.

O que há de estranho em mim. Forman, Gayle. Arqueiro. 2016, 224 páginas.

Nenhum comentário:

{Lendo} Dominique

No Facebook:

{Lendo} Daniela