"O Teorema de Katherine", de John Green

domingo, 20 de novembro de 2016

- Você está, tipo, escrevendo um livro?
- Não. Estou escrevendo uma fórmula matemática que provê quem em um casal vai terminar o relacionamento e quando isso vai acontecer - Ele disse.
Colin tem 17 anos e é um garoto prodígio. É também um viciado em criar anagramas, seu maior objetivo de vida é achar o seu momento "eureca" e já namorou 19 garotas chamadas Katherine. Todas as 19 Katherines terminaram com ele. Será que tudo não passa de uma coincidência ou há ai um padrão que pode ser comprovado matematicamente?

Sua décima terceira Katherine lhe deixou arrasado com o termino, e junto com Hassan, seu melhor amigo, eles caem na estrada no "Rabecão de Satã" (apelido carinhoso do carro) eles caem na estrada sem rumo.

Em busca do seu momento para se tornar mais do que um simples garoto prodígio ele aproveita a viagem para iniciar o seu Teorema Fundamental de Previsibilidade das Katherines. Essa teoria consiste em uma fórmula matemática que prevê a duração de um namoro, mesmo sem ele ter começado, e quem será a terminar com quem. Para testar sua fórmula ele usa suas ex-Katherines, e assim vamos conhecendo cada uma delas.

Colin e Hassan param em uma cidade para visitar o túmulo de Francisco Ferdinando, onde acabam conhecendo Lindsey. A garota é filha de Hollis, a dona de uma fábrica local. Hollis oferece aos garotos um emprego, que junto com Lindsey, precisam entrevistar os moradores da cidade que já trabalharam na fábrica. Além de um emprego ela oferece à eles moradia, ficando assim hospedados com as duas.

Eu tenho um certo problema com os livros deste autor. Acho as histórias gêniais, principalmente por conta de seus personagens serem nerds e terem diálogos inteligentes, mas a leitura, para mim, não engrena. Hassan balanceia este lado inteligente da trama com Colin. Enquanto o personagem principal é totalmente preocupado em mudar o mundo com a sua inteligência, Hassan é totalmente despreocupado e engraçado. Ele não sonha em fazer faculdade e quer apenas curtir a vida.

Mas há uma diferença importante, e essa diferença importante foi evidenciada pela dor latejante de Colin. As abelhas só ferroam as pessoas uma vez e depois morrem. As vespas, por outro lado, podem ferroar várias vezes. Além disso, as vespas, pelo menos do ponto de vista de Colin, são mais malvadas, Abelhas só querem fazer mel. Vespas querem matar você.
Apesar de eu ter achado a trama bem interessante ela não funcionou para mim. Ele é narrado em 3° pessoa, e eu acho que tenha sido este o motivo. Não consegui me envolver com os personagens, e apesar deles serem jovens, as atitudes fizeram com que parecessem ser bem mais velhos. Gostei disso por não ser aqueles jovens que ficam cheios de mimimi o tempo todo, mas fugiu da realidade.

É um livro bom, mas não consegui criar simpatização com Colin. Ele é um personagem bem interessante e inteligente, e acabei aprendendo certas coisas legais com o livro, já que Colin tem muita coisa à nos ensinar. É um livro que vale a penas ser lido. Ele tem potencial, mas eu achei uma grande pena não ter funcionado para mim.


Minha classificação para este livro é de  3/6 - "Bom".
Veja a cotação do livro no SKOOB e a opinião de outros leitores.

O Teorema Katherine. Green, John. Intrínseca. 2013, 304 páginas.

Nenhum comentário:

{Lendo} Dominique

No Facebook:

{Lendo} Daniela