{Filmes} (Maratona Dreamworks #2) "Shrek"

terça-feira, 14 de março de 2017


 “Flor azul, espinho vermelho. Flor azul, espinho vermelho. Flor azul, espinho vermelho. Isso seria mais fácil se eu pudesse ver cores. Flor azul, espinho vermelho...”
Aee! Segundo filme da Maratona Dreamworks! Aquele filme que quebrou vários tabus logo de cara, mas depois eu falo disso.

Primeiro vamos falar da sinopse do filme, afinal de contas pode ter gente que nunca viu Shrek.

Pra quem não sabe, Shrek é um ogro. Vive sozinho em casa (eu), no seu pântano (só não é pântano aqui, mas tem barata do mesmo jeito), não se mistura (eu até tento, mas sou possuída pelo ritmo ragatanga e faço amizade até com quem não quero contato), acham que ele é o the monio, mas na verdade é um amorzinho (certeza que ele é de Áries) (eu)². Enfim, dá pra se ver no personagem muitas vezes.

Aí um belo dia, Shrek salva o Burro (outro personagem, que por coincidência é um burro... falante) e o animalzinho não larga mais do pé dele.

Shrek falou: “Não quero ser seu amigo.”

Aí o Burro: “Vamos ser amigos sim.”

Shrek: “Não quero.”

Burro: “Vai ser sim! Nem que seja na marra.”

E Burro nos provou que com perseverança sempre chegaremos aos nossos objetivos.

Mas voltando. Burro começa a seguir Shrek e logo várias outras criaturas de contos de fadas vão pro pântano do ogro porque lá é o único lugar seguro para eles. Aí o Shrek, só querendo se livrar da galera, diz que vai resolver tudo com o Lord das quebradas. Ele chega lá e o Lord diz: “Beleza, te devolvo teu pântano. Mas tu tem que ir buscar essa mulé aqui pra mim lá naquela torre enorme guardada por um dragão. Vlw, flw.”

Aí o Shrek vai né. E o Burro segue.

Depois disso conhecemos uma das princesas mais descontruídas, poderosas e bem resolvidas que você respeita: Fiona.

A bicha sobreviveu anos trancada numa torre, sem nunca ter sido comida pelo dragão, quando sai, desce o chicote no macho e seus capangas que tentam pegar ela à força (sugestivo eu ter assistido esse filme no Carnaval), sem falar que consegue se virar muito bem na floresta.

Enfim, sempre gostei desse filme, acho muito bonitinho o fato de mostrarem logo cedo pras crianças que não importa que a pessoa seja feia se é querida e respeitosa (até porque tem muita gente linda por fora que tá podre por dentro). Sem falar que o filme é engraçado... e cheio de piadinhas de duplo sentido.

Quem que não lembra da musiquinha de apresentação da cidade de Duloc?

 “Nossas regras já / Vamos lhes dizer / No jardim não pisar / Todos cumprimentar / Duloc é especial / Na cabeça shampoo / Lave bem o seu... pé”

Resumindo, é um filme tranquilo de assistir, com uma mensagem bonita e que vai te fazer rir. Sem falar que não precisa se preocupar em pausar o filme ou qualquer outra coisa quando uma criança passa igual eu, meu pai e meu primo quando estávamos assistindo "O Lobo de Wall Street" no meio da sala.

Quem já assistiu, fica a dica de momento nostálgico. Quem não assistiu, dá uma chance pro Shrek. Nunca te pedi nada.


Minha classificação para esse filme é de  4/6- "Muito Bom".
Veja a cotação do filme no IMBD e a opinião de outros espectadores.


Nenhum comentário:

{Lendo} Dominique

No Facebook:

{Lendo} Daniela